Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Qua | 11.09.19

HORMONAS E CANCRO

Dr. Luís Romariz

A maioria das mulheres está confusa e receosa acerca do envelhecimento e das hormonas. Muito do meu trabalho consiste em desmistificar este assunto, tranquilizando-as e assegurando-lhes que as (suas) hormonas não as vão matar. Não admira que estejam receosas e confusas, pois frequentemente são bombardeadas por excertos de estudos que os média reproduzem de forma distorcida. O principal erro consiste em meter no mesmo saco as hormonas químicas e as hormonas bio idênticas. De facto, enquanto as primeiras são seguramente carcinogénicas, as bio idênticas são seguras desde que prescritas por um medico com formação especifica. Estes estudos frequentemente publicados reiteram o celebre estudo WHI que demonstrou o caracter carcinogénico das hormonas químicas, nomeadamente das progestinas. Ainda assim, os seus benefícios levaram a aconselhar prescreve-las durante 5 anos.

Recentemente, um estudo publicado na prestigiada revista médica LANCET demonstrou que para além de um ano de utilização o risco de cancro da mama dobrava e que a interrupção da terapia não o modificava.

O que os estudos não referem é que as rugas, a fragilidade óssea, as mamas caídas e o desvanecimento da sensualidade se devem à perda de hormonas que se acentua à medida que os anos passam.

MAIS, os estudos nunca se referem às hormonas “humanas” deixando em aberto uma suspeita que até parece propositada! As hormonas bio idênticas, ou seja, rigorosamente iguais às da espécie humana não acrescem riscos de cancro, desde que prescritas nas doses e vias seguras e sempre sob rigorosa supervisão médica. Não são estas hormonas que nos poem em risco, caso contrário a humanidade já teria perecido, mas sim os seus desequilíbrios. Assim, no climatério e posteriormente na menopausa há um desequilíbrio entre estrogénios e progesterona, a favor dos estrogénios, o qual se convencionou chamar de dominância estrogénica. Este estado é favorável ao aparecimento de cancro da mama, pelo que “nada fazer” só por si é já perigoso!