Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Qui | 11.02.16

A VITAMINA C REJUVENESCE A PELE

Dr. Luís Romariz

Por muito que apreciemos a sabedoria que os anos nos dão, ninguém gosta dos sinais visíveis da passagem desses anos, tais como rugas e manchas. Estes sinais são bem conhecidos: rugas na fronte, pés de galinha, perda de firmeza nas maçãs do rosto, baixa da elasticidade da pele do rosto e pescoço, e manchas. As boas notícias mostram que há uma maneira simples de abrandar e eventualmente reverter este processo de envelhecimento cutâneo. E o processo em questão até nem é dispendioso! Melhor do que aplicações de Botox ou injecções de colagénio (as quais podem ser muito perigosas), a aplicação de vitamina C melhora e recupera a qualidade da pele. Na realidade, a vitamina C promove a síntese de colagénio (proteína estrutural fundamental para termos uma boa pele), permitindo que a pele se torne fresca e firme. Na antiguidade, muitas culturas usaram pasta de pétalas de rosa (ricas em vitamina C) de forma a promover uma melhoria da qualidade da pele. Na realidade, a suplementação em vitamina C, sob várias formas, promove resultados dramaticamente positivos em pouco tempo. O maior problema dos cremes com esta vitamina reside na sua concentração a qual deve ser superior a 15%. Assim, é importante que um creme de rosto possa ser feito de forma personalizada e com as concentrações adequadas. A vitamina C ingerida tem maior dificuldade em chegar à pele em quantidades que aumentem a produção de colagénio, quer por dificuldade na sua absorção, quer por deficit na circulação cutânea. As formulações de libertação retardada podem minorar este problema, mas ainda assim não o evitam. A formulação injectável ultrapassa isto, mas é incómoda. A melhor solução será a formulação oral sob a forma de liposomas. Depois, também é muito eficaz a revitalização do rosto, pescoço e mãos com micro picadas de uma mistura rica em vitamina C, silício (promove a formação de elastina), e vaso-activos. A aplicação directa na pele mostrou ser cerca de 40 vezes mais eficaz a rejuvenescer a pele do que a ingestão oral de vitamina C. A vitamina C é muito efectiva a reduzir as lesões da pele por dois mecanismos diferentes:

  • Aumento na síntese do colagénio. Este é destruído face aos raios solares e à poluição ambiental. A inflamação, nomeadamente a inflamação silenciosa, também diminui a produção do colagénio. Com o tempo há uma diminuição na produção e um aumento da destruição do colagénio cutâneo.
  • Neutralização dos radicais livres. A vitamina C é um potente antioxidante que rapidamente neutraliza os radicais livres cutâneos, os quais por serem moléculas altamente instáveis atacam todas as estruturas na sua proximidade.

Muitos estudos clínicos demonstram que a vitamina C é capaz de rejuvenescer rapidamente a pele, reduzindo as rugas e dando-lhe um aspecto radioso e vibrante. Ao fim de 12 semanas, há uma significativa melhoria (58%) na aparência e qualidade cutânea, quer ao nível de rugas, quer ao nível de textura e luminosidade. O maior problema pode residir na estabilidade da vitamina C nas formulações em creme – nunca na formulação de revitalização pois aí a ampola de vitamina C é aberta na hora. Isto pode ser ultrapassado através da composição com vitamina E e outros antioxidantes, nomeadamente a astaxantina. Concluindo: uma terapia com vitamina C sob as três formas – oral, creme e micro picadas – tem uma acção extraordinária no rejuvenescimento cutâneo, visível ao fim de 12 semanas.