Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Seg | 16.06.08

MEDICINA NEWAGE

Dr. Luís Romariz

.

Medicina NewAge
A expectativa de vida em Roma antiga (400 ac), girava em torno de 24 anos. Por volta da idade média (séc XV-XVI ), era de 33 anos. Na terceira década do século que ora findou, de 50 anos.

Nem a mais fértil das imaginações, seria capaz de conceber o que acontece com os parâmetros da longevidade humana nos dias atuais. Nunca verdades científicas, dogmas e conceitos “sólidos e imutáveis”, tiveram vida tão efêmera quanto agora.

Tomemos como referência o que acontece na nação mais rica do planeta.

O grupo populacional que atualmente mais cresce nos Estados Unidos, é o de pessoas com mais de 85 anos, a uma velocidade quase seis vezes maior que o resto da população.

É também, neste grupo, que se concentram os maiores problemas, uma vez que 60% daquelas pessoas necessitam de cuidados e assistência médica diários, e 52% sofrem de demência de Alzheimer.

No ano que passou, a conta de saúde dos Estados Unidos atingiu números estratosféricos. Existem, atualmente, mais de cento e dez milhões de americanos submetendo-se a algum tipo de tratamento para as chamadas "doenças próprias e degenerativas da velhice", gerando um gasto de 780 bilhões de dólares anuais!

Para se ter uma idéia do tamanho destes números, todo o volume de exportações do Brasil no ano de 2007, atingiu a casa dos 110 bilhões de dólares.

Para complicar as coisas, de cada dez pessoas que nascem hoje nos países do primeiro mundo, pelo menos sete irão atingir e ultrapassar os 100 anos de idade, e, dentro de 25 anos, a proporção entre “idosos” e recém nascidos será de 15: 1, ou seja, para cada pessoa que nascer, teremos quinze pessoas com mais de 65 anos de idade.

Os cálculos mais otimistas apontam para um completo colapso do sistema de saúde americano em duas décadas, uma vez que não é mais possível continuar aplicando o mesmo modelo obsoleto e caríssimo de medicina submetendo pessoas de idades cada vez mais avançadas a um número cada vez maior de remédios, para tratar ou aliviar as mesmas doenças.

O nosso país também caminha a passos semelhantes, posto que perdemos o status de “país de jovens”.

O IBGE acaba de publicar um preocupante estudo, aonde foi acompanhado o crescimento populacional brasileiro por faixa etária. Os números não deixam dúvidas: enquanto a população de jovens ( 0 a 19 anos ) cresceu 2,5%, a população de “velhos”( acima de 70 anos), cresceu 68%. Isto significa que, no Brasil, a população de “velhos” aumenta a um ritmo 26 vezes maior que a de jovens!

Urge que as pessoas tomem conhecimento destes novos paradigmas. É necessário que acordemos todos para esta nova e preocupante realidade.

Só existe uma maneira viável de conjugar qualidade e quantidade de vida.

É apostar a maior parte das fichas num modelo essencialmente preventivo de pensar e fazer medicina: a medicina antienvelhecimento, que entende saúde como algo muito mais profundo do que simplesmente “não adoecer”.

Saúde, significa que seu corpo, sua mente e sua energia estão harmonizados em seu máximo potencial, permitindo que cada segundo seja pleno e glorioso, e sua vida repleta de paixão e entusiasmo!

É chegado o momento de deixarmo-nos “contaminar” por estes novos conceitos.

Atingir o máximo de saúde e bem-estar está ao alcance das suas mãos.

 

"O seu corpo é um bem precioso. Ele é o único veículo que o leva a acordar todas as manhãs. Trate-o com cuidado."

  • Não adoeça
  • Não envelheça
  • Não morra