Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Qua | 20.05.09

SERÁ ESQUECIMENTO OU DEMÊNCIA?

Dr. Luís Romariz

Independentemente da idade, todos nós já tivemos esquecimentos. Muitas pessoas receiam que um número crescente destes lapsos possa significar o início da doença de Alzheimer. Uma outra condição conhecida como diminuição cognitiva média, fica a meio caminho entre a função cerebral normal e a demência. As pessoas com esta condição têm um risco aumentado de desenvolver demência.

Os surtos de esquecimento, são normais e nem são progressivos nem incapacitantes. Estes problemas de memória são mais propensos a aparecer quando estamos em stress, fatigados, doentes distraídos ou cheios de trabalho. Tipicamente acabaremos por lembrar a informação que julgávamos perdida.
Muitas pessoas adoptam técnicas para relembrarem ou não esquecerem algo importante, tais como agendas electrónicas, um sítio determinado para colocar as chaves, etc.

Algum aumento nos surtos de esquecimento parece estar associado à idade, e é fruto de alterações cerebrais que se iniciam cerca dos 50 anos. É o caso do declínio nos neurotransmissores e nos receptores celulares cerebrais. Não há acordo entre os cientistas acerca de quanto é esquecimento normal. É importante notar que  se alguma perda de memória parece ser inevitável há algumas coisas que podemos fazer para preservar um bom desempenho cerebral. Entre elas contam-se as técnicas de aumento de memória, as actividades cognitivas que constituam desafios tais como suduku, palavras-cruzadas, leitura e novas aprendizagens. Estas actividades ajudam a manter as sinapses entre os neurónios. Por outro lado o exercício físico – especialmente a marcha acelerada – a optimização hormonal e a ingestão de doses altas de DHA conseguem recuperar e rejuvenescer a massa cerebral a partir das células estaminais cerebrais.

Podemos usar alguns critérios para diferenciar a perda de memória normal em relação à perda patológica.

 

Envelhecimento

Demência

Preservada a independência nas actividades do dia-a-dia

Dependência de 3ª pessoa

A pessoa queixa-se de perda de memória mas pode fornecer detalhes sobre o esquecimento

Só se queixa da perda de memória se muito questionada e não reconhece as circunstâncias dessa perda

Maior preocupação por parte do individuo

Forte preocupação por parte dos familiares

 

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.