Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Ter | 19.05.09

PODERÁ O USO DO SUTIÃ CAUSAR CANCRO?

Dr. Luís Romariz

 Não há dúvida de que o sutiã é um importante dispositivo de suporte, especialmente para as mulheres que têm seios volumosos e sofrem com isso um severo desconforto e até dor em certos casos. Contudo, usar alguns tipos de sutiã pode não ser do interesse feminino. De facto, se costuma usar os modelos mais populares, corre o risco de ter sérios problemas de saúde. O seu sutiã faz parte da solução ou do problema?

Há vários potenciais problemas em relação ao uso de sutiã. E se bem que alguns tipos de sutiã são piores que outros, o simples uso de um sutiã desajustado pode concorrer para a desgraça. Muitos médicos e outros cientistas concordam com o facto de que um sutiã desajustado pode limitar a drenagem linfática, o que pode contribuir para o desenvolvimento do cancro da mama, dado que o corpo fica limitado na excreção de toxinas a que somos diariamente expostos. É o caso do alumínio dos antitranspirantes que é uma potencial fonte de toxinas que se podem acumular se a drenagem linfática ficar acumulada.

A este propósito diz o Dr. Michael Schacter,  no seu artigo,  The Prevenção e Tratamento Complementar do Cancro da Mama:

"Mais de 85% da linfa que drena as mamas vai para os gânglios dos sovacos. Os sutiãs podem impedir esta circulação. O desenho do sutiã, a sua força de aperto, e a quantidade de tempo de utilização, influenciarão o grau de bloqueio da drenagem linfática, pelo que as toxinas ficam aprisionadas nas mamas.”

Os sutiãs constritores têm sido implicados no aumento da incidência de lesões mamárias benignas como os quistos e os nódulos, segundo o Dr. John McDougall, no seu livro The McDougall Program for a Healthy Heart:

"Após repetidos surtos de micro inflamação as mamas ficam com cicatrizes que obstruem os ductos, formando quistos.” A doença fibroquística mamária, está associada a um risco acrescido de cancro da mama – claro que também é dependente de uma insuficiência de progesterona, mais conhecida por dominância estrogénica.

Mas são os sutiãs com armação que provocam os maiores problemas. Esta armação é feita por metal revestido a plástico, e é este metal que lhe pode arruinar a saúde a longo prazo. Estas varetas metálicas criam débeis campos magnéticos capazes de induzirem alterações nos tecidos. Os antropologistas médicos Sydney Singer e Soma Grismaijer  – autores de Dressed to Kill: O elo emtre o cancro da mama e o sutiã  -- conduziu um estudo com 4 000 mulheres, e descobriu que as que não usam sutiã tinham um menor risco de contrair cancro da mama.

Há nos EUA um meio de diagnóstico de alterações da mama baseado na termografia, e que se for bem interpretado por técnicos altamente treinados, pode fornecer diagnósticos muito precoces das alterações de temperatura das mamas e sua predisposição para o cancro.