Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Seg | 19.11.12

TEMPERATURA CORPORAL E TIRÓIDE

Dr. Luís Romariz

Muito quente? Demasiado frio? Como saber se isto indica disfunção da tiróide, ou outra condição? Quando a tiróide funciona apropriadamente, da queima de calorias 65% transforma-se em energia e 35%em calor. Atiróide governa taxa metabólica basal, gerindo a velocidade a que as células produzem energia e calor. Um sintoma clássico de hipotiroidismo é a intolerância ao frio. Ao contrário, um dos sintomas de hipertiroidismo é o calor excessivo acompanhado de sudação profusa. Em muitos casos de hipotiroidismo fruste a sensação de frio não é muito óbvia. Assim, usa-se a medição da temperatura basal (em repouso) antes de levantar da cama. Usa-se um termómetro (não digital) durante dez minutos, de manhã, antes de sairmos da cama. Temperaturas inferiores a 36.5º C reflectem uma disfunção da tiróide. Claro que há outros factores capazes de nos fazer baixar a temperatura corporal:

  • Má nutrição proteica
  • Falta de nutrientes como complexo B, ácido málico, Q10, e magnésio.
  • Falta de ferro ou zinco
  • Stressem excesso. Ooleou de peixe é muito útil.
  • Infecção vírica (gripe)


Uma vez que da produção de energia 35% vai para calor, um hipotiroidismo até pode dar a sensação de demasiado calor. Isto acontece frequentemente quando faltam nutrientes essenciais à tiróide. Uma causa comum para os sintomas da tiróide é o excesso de peso, Neste caso o corpo tenta converter o excesso de gordura em 100% de calor. As pessoas com problemas da tiróide têm dificuldades com os extremos de temperatura, demasiado calor e excessivo frio! A capacidade para produzir calor com o exercício e o respectivo arrefecimento após ter parado é um bom teste da tiróide. O Outono é uma estação particularmente difícil para o humor dos que sofrem da tiróide, pois são dados a depressões. A hormona da tiróide ajusta-se automaticamente a cada 7 dias (semi-vida da hormona). A hormona (T4) tem de ser convertida nas células na sua forma activa (T3) pelo que os nutrientes que suportam esta conversão são vitais: selénio, l-tirosina, manganésio, iodo, B12, e zinco. Eu recomendo o soluto de Lugol – 4 gotas – pois permite fornecer a quantidade necessária de iodo. Isto ajuda a manter a temperatura adequada, a energia, o humor e o peso corporal.