Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dom | 20.11.11

O MELANOMA E O SOL

Dr. Luís Romariz

As taxas de melanoma, o cancro da pele mais mortífero, teêm vindo a subir nas últimas três décadas, sendo este aumento frequentemente atribuído à exposição ao sol. Contudo, a investigação publicada no prestigiado British Journal of Dermatology mostra que provavelmente o sol não passa de um bode expiatório no desenvolvimento do melanoma, e que o aumento da sua incidência pode ser um artefacto de diagnóstico. Por outras palavras, as pessoas têm estado a ser diagnosticadas com melanoma, mesmo quando têm lesões benignas mínimas. Para alem disto, há uma crescente base de dados que aponta para a evidência de que o sol não é a causa primária de melanoma, pois os investigadores reparam que os sítios da aparecimento do melanoma não coincidiam com as lesões resultantes da exposição solar. Comentário: mais vale tarde do que nunca. Isso ando eu a dizer há mais de 3 anos…

Apesar de toda s as noticias negativas divulgadas anos a fio pela imprensa associando o melanoma à exposição solar, parece haver evidência do contrário – o que também já digo há mais de 3 anos – pois a exposição solar apropriada protege a pele do melanoma, sendo que a aplicação de protecção solar poderá aumentar a incidência deste tipo de cancro. A diferença entre os tipos de radiação UV poderá explicar isto e inclusivamente o paradoxo no qual quem trabalha ao sol tem menor incidência de melanoma – menos nove vezes – do que os que trabalham dentro de edifícios. De facto a radiação UVA que é cancerígena não é afectada pelos vidros, enquanto a UVB que faz produzir vitamina D e portanto protege de cancro é bloqueada pelos vidros.

Aparentemente, cada vez é mais actual a recomendação que tenho vindo a fazer desde há três anos acerca deste assunto:

Exposição solar sem protector solar (excepção do rosto) durante cerca de 20 minutos e entre as 11 horas e as 16 horas (predominância dos UVB) e afastamento dos raios solares após esse período e entre as horas da manhã e tardinha (predominância dos UVA). Fora destes períodos usem chapéus largos e roupa branca. Protector apenas no rosto e preferencialmente sem químicos (na dúvida peçam directivas à Dra. Isabel Figueira da Farmácia Central de Valongo).

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.