Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dom | 18.09.11

Cara T.N.

Dr. Luís Romariz

 Bom dia Dr. Luíz Romariz Tenho 42 anos e infelizmente desde há um mês para cá comecei a ter sintomas relacionados com a menopausa, tais como calores e até suores. Estou assustada pois a menopausa, não só para mim, como para a maioria das mulheres, e quer queiramos ou não, acaba por estar relacionada com o envelhecimento, e eu não gostaria de me sentir uma idosa aos 42 anos de idade. Pelos sintomas que tenho relacionados com os chamados "fogachos" e as irregularidades menstruais, penso que serei das mulheres contempladas com a menopausa bastante cedo, e longe da média da idade. Gostaria de poder contrariar esta situação com riscos minimizados, pois também tenho um nódulo sólido no peito, com características de friboadenoma , bem como problemas relacionados com osteoporose . Não gostaria de me sentir um caso perdido da medicina, que devido a todas estas condicionantes não possa de alguma forma efectuar a terapia de reposição hormonal com hormonas bioidênticas . Tenho horror a cancro, e tento ter uma vida o mais saudável possível Tomei conhecimento desse tipo de tratamento, já li alguma coisa sobre o assunto, e gostaria imenso, não só por uma questão de auto-estima, como também por uma questão de saúde, de poder vir a fazê-lo sem riscos de futuramente contrair cancro da mama.

As questões que coloco são: -se com esta primeira abordagem de quadro clínico poderei fazer essa terapia, ou se estou excluída à partida? - E quais os meios auxiliares de diagnóstico que poderei, ou terei que fazer para uma boa avaliação do meu caso. Gostaria também de saber se existem exames complementares para verificar a predisposição de contrair cancro da mama. Grata desde já pela atenção dispendida. Aguardo resposta.

Atenciosamente

T. N.

A sua questão, por ser pertinente, também será respondida a este nível.

À partida ninguém ficará excluído de fazer hormonoterapia bioidêntica, excepto as portadoras de cancro da mama hormono-sensivel – mesmo estas poderão beneficiar da progesterona.

A menopausa coloca um desafio de proporções épicas à qualidade de vida das mulheres. Estas estando geneticamente preparadas para sobreviverem poucos anos à menopausa têm dificuldade em responder aos desafios de uma longevidade cada vez maior. Facto é que actualmente uma mulher poderá ter tantos anos de menopausa quantos os anos férteis …

Para fazer face a esta nova realidade é preciso optimizar as hormonas, e isto só me parece possível substituindo as que estão em falta (hormonas humanas) por igual quantidade da mesma espécie.

Desta forma, cumprem-se os requisitos forjados durante a evolução da nossa espécie. Todas as pacientes deverão ter testes de rastreio de cancro da mama e dos desvios a ele conducentes, fazendo análises regulares para optimizar as hormonas. Mas as mulheres devem ser alertadas para o facto de se nada fizerem, só por isso correm risco substancialmente aumentado de cancro da mama e ginecológico.