Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dom | 07.08.11

O ELO PERDIDO ENTRE SAÚDE ÓSSEA E SAÚDE GERAL

Dr. Luís Romariz

Os investigadores que estudam a osteologia (estudo dos ossos) descobriram que para além da imunidade, produção de células sanguíneas, e função do sistema nervoso, um esqueleto saudável também é essencial à manutenção da sensibilidade à insulina, metabolismo energético e gestão do peso corporal. Há cinco anos os investigadores descobriram uma inesperada função óssea: as células formadoras de osso – osteoblastos – produzem osteocalcina, uma proteína do tipo hormonal, a qual estimula o pâncreas a produzir insulina e regula a sua sensibilidade tecidular em todo o nosso corpo. A osteocalcina reduz a deposição de gordura e níveis mais elevados desta proteína foram associados a menores índices de leptina. Suprimir o excesso de leptina é crucial para manter um peso corporal equilibrado. Por outro lado sabemos que ossos bons estão relacionados com menor aterosclerose. Para bons ossos é necessária uma boa nutrição nomeadamente em:

  • Cálcio
  • Vitamina D3
  • Magnésio
  • Vitamina K2
  • Potássio
  • Boro

A manterem-se as actuais tendências na área da saúde, metade da população sofrerá de osteoporose, a qual é maioritariamente uma consequência de má nutrição óssea. Novas investigações revelam que ossos fracos contribuem para um aumento da massa gorda corporal, diminuição da sensibilidade à insulina, inflamação, e aumento do risco de doença cardiovascular. Embora a maioria da população saiba que precisa de cálcio para ter uns ossos saudáveis, também desconhece que o osso necessita de vitamina D3, vitamina k2, Boro, Magnésio e potássio.