Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Sex | 27.08.10

A MEDICAÇÃO ANTI-HIPERTENSORA PODE ELEVAR A TENSÃO ARTERIAL

Dr. Luís Romariz

Um novo estudo alerta a classe médica sobre o facto da medicação para a hipertensão arterial poder tornar as coisas ainda piores. A medicação anti-hipertensora tem por objectivo alterar números, pois esta doença (a hipertensão arterial) é assintomática. … e muitas vezes os doentes são vistos como números de estatísticas da dita “medicina baseada na evidência” … esquecendo que cada doente é um ser único, e que a maioria das doenças terá como base desequilíbrios! Os fármacos podem actuar por retirar água e pressão ao sistema (diuréticos), por diminuir a frequência cardíaca (os beta bloqueantes), por dilatar as artérias (bloqueadores dos canais de cálcio) ou por bloquear a renina, ou afins, produzida pelos rins. Ora estes produzem esta enzima – a renina – a qual intencional e naturalmente aumenta a tensão arterial de forma a manter o fluxo sanguíneo apropriado. Ora talvez não seja boa ideia assumirmos que sempre que a tensão arterial esteja elevada tenhamos de desligar este sistema corporal que nos mantém o fluxo sanguíneo. Este estudo mostra que muitos doentes hipertensos têm uma renina baixa pelo que dar estes medicamentos piora a situação. Claro que podemos dosear a renina … mas é uma análise cara. Ora uma vez que a renina está baixa em doentes com consumo excessivo de sal ou que são diabéticos, o número de pacientes com terapêutica desajustada é elevado. Curioso é o facto de nós médicos pensarmos que modificando os números da tensão arterial produzimos saúdeO sistema da renina é vital à manutenção do equilíbrio de fluidos corporais e do volume sanguíneo. Se este sistema entra em stress e desenvolve hipertensão arterial deveríamos dar atenção à causa e não ao efeito, assim como face a uma epistaxis traumática nos focássemos no sangue e não no trauma. A disfunção da bomba de sódio/potássio localizada nas nossas membranas celulares causa a depressão da produção renal de renina. Isto pode ser resolvido por requilibrar este sistema quer ingerindo menos sal quer aumentando o consumo de potássio. Por sua vez, deverá haver um equilíbrio entre o cálcio e o magnésio, sendo este o inibidor natural dos canais de cálcio. Mas não há bomba celular que funcione bem se tivermos um deficit na ingestão de óleos ómega-3. Outro estudo explica que os tradicionais factores de risco para a doença cardiovascular não são assim tão importantes quando comparados aos efeitos provenientes da inflamação celular ou de baixo nível. Mais, a adaptação e reparação arterial após instituir uma medicação (vascular remodeling) ocorre cerca dos 18 meses de tratamento, pelo que de pouco adianta a prescrição de uma profusão de medicação apenas para termos os tais números muito bonitinhos… a paciência também é uma virtude.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.