Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Qua | 21.07.10

A RESTRIÇÃO CALÓRICA TARDIA TAMBÉM TEM EFEITO ANTI-AGING

Dr. Luís Romariz

Investigadores reunidos na conferencia British Society for Research on Ageing, em Julho de 2010, revelaram que a restrição calórica, mesmo quando iniciada tardiamente na vida, reduz a senescência celular: o ponto a partir do qual uma célula já não se consegue replicar, o que tem sido proposto como causa major do envelhecimento com um enorme impacto nos tecidos.

Investigadores do Researchers at the Biotechnology and Biological Sciences Research Council Centre for Integrated Systems Biology of Ageing and Nutrition (CISBAN) na Universidade de Newcastle University fizeram estudos com cobaias adultas, nas quais implementaram uma restrição calórica e descobriram uma diminuição na acumulação de células senescentes nos intestinos e fígado, as quais se acumulam normalmente em grandes quantidades à medida que avança o envelhecimento. Eles também descobriram que os telómeros (ligados à replicação celular) estavam mais íntegros e os biomarcadores de stress oxidativo estavam reduzidos.

Já aqui expus por diversas vezes a teoria da restrição calórica, na qual uma diminuição de ⅓ na ingestão calórica normal activa os genes da sobrevivência celular levando a um aumento da longevidade. Claro que nos nossos tempos, fazer uma proposta destas no mínimo será considerada uma proposta indecente! Contudo, ainda precisamos de saber a totalidade dos eventos celulares e orgânicos que acontecem sob uma restrição calórica. Aparentemente, a restrição calórica reduz o número de células senescentes com lesão dos telómeros. Isto leva a uma diminuição da oxidação nos tecidos a qual normalmente conduz a doenças relacionadas com o envelhecimento. Mais uma vez se relembra o valor da restrição calórica, mas nutricionalmente correcta,  do fármaco metformina e do suplemento resveratrol.