Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Qua | 14.07.10

SUPLEMENTOS DE ÓMEGA-3 REDUZEM O RISCO DE CANCRO DA MAMA

Dr. Luís Romariz

Investigadores do Fred Hutchinson Cancer Research Center em Seattle estudaram 35.016 mulheres em menopausa durante 6 anos. As que tomavam regularmente omega-3, o qual tinha elevado teor em EPA e DHA, tiveram uma redução do risco de cancro ductal mamário invasivo em 32%, sendo este o tipo mais comum de cancro da mama.

A chefe da equipa de investigação, Emily White, não tem duvidas em recomendar a suplementação com omega-3 em todas a s mulheres em menopausa.

Eu já tinha alertado para o facto de os omega-3 exercerem uma redução na forma mais agressiva de cancro da próstata em cerca de 63%. Quando juntamos a estes benefícios a diminuição da perda de memória, a melhoria do humor e do peso corporal e a saúde cardiovascular, ficamos perante um suplemento alimentar verdadeiramente “milagroso”. Nenhum fármaco tem benefícios sequer parecidos. O DHA acumula-se nas membranas celulares, onde actua como um potente regulador genético. E conforme tenho referido os genes podem expressar-se ou não, é tudo uma questão ambiental. O que é interessante sobre oómega-3 é que influi nas doenças do envelhecimento, cancro incluído. Contudo, a medicina Ocidental nunca conseguiu alcançar benefícios semelhantes com os anti-inflamatórios – no caso do Vioxx até obteve efeitos contrários. Isto acontece porque estes medicamentos, ao inibirem a COX2 conduzem a vias de fuga dos ácidos gordos de cadeia longa (GLA, DHA,EPA e AA) para prostanoides agressivos. Os problemas de saúde acontecem quando a tendência para a inflamação ultrapassa a anti-inflamatória. É tudo uma questão de equilíbrio. Os ácidos gordos nas nossas membranas celulares reflectem a nossa alimentação. A gordura saturada não constitui problema a menos que haja uma deficiente ingestão de óleo de peixe (EPA e DHA) bem como de ómega-6 (sempre em excesso na nossa alimentação) e de ómega-9 (azeite). A este propósito é bom referir que os óleos alimentares são verdadeiramente imprestáveis. Se os queremos ingerir, e eles são essenciais, então façamo-lo à custa de sementes, e não de óleos altamente processados e na maioria envasados de forma a poderem oxidar com a luz.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.