Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Seg | 08.04.13

EPA/DHA

Dr. Luís Romariz

 

Níveis elevados de ómega-3 combatem o risco de morte prematura. Estes óleos de peixe têm sido consistentemente associados à saúde cardiovascular. As pessoas com elevados níveis de EPA e DHA têm um risco diminuído em cerca de 35% quando comparados com as que têm uma ingestão deficiente nestas gorduras. Duas refeições semanais de peixe gordo (salmão, cavala, sardinha, etc.) fazem toda a diferença. E neste caso, quanto mais, melhor! O EPA tem a capacidade de modular as hormonas celulares que intervêm na inflamação, nos trombos, e na dilatação ou contracção das artérias. A suplementação com óleo de peixe ou EPA/DHA também se revela preciosa.

Seg | 08.04.13

CAÇA AOS MORANGOS

Dr. Luís Romariz

Os morangos são ricos em fisetina, um nutriente essencial para a saúde do nosso cérebro. A fisetina tem propriedades antioxidantes, sendo capaz de aumentar os níveis celulares de glutatião – o nosso antioxidante major. Também é capaz de reduzir a inflamação celular glial, ajudando à formação de novas células nervosas, e aumentando as capacidades cognitivas. A fisetina diminui a inflamação ao nível da barreira hemato-encefálica ajudando a estabilizar esta importante defesa cerebral. No meio de tantos tóxicos potencialmente letais para o nosso cérebro, como os tóxicos ambientais, às toxinas digestivas e ao stress, a fisetina revela-se de valor acrescido.

Qui | 04.04.13

AINDA OS TELÓMEROS

Dr. Luís Romariz

 

Uma investigação Europeia descobriu uma associação entre o tamanho dos telómeros e sete variantes genéticas relacionadas com doenças ligadas ao envelhecimento. Os telómeros – que diminuem de tamanho à medida que envelhecemos – são as terminações dos cromossomas e o seu tamanho está relacionado com a capacidade das células se renovarem, levando ao rejuvenescimento celular. Embora a doença cardiovascular e o cancro sejam mais comuns em idades avançadas, nem toda a gente as contrai. Suspeita-se que isto tenha a ver com o comprimento individual dos telómeros. Esta investigação é muito importante pois foi efectuada num número muito significativo de pessoas – 48.423. Estes dados permitem uma abordagem ao envelhecimento e suas doenças associadas, com outra perspectiva. A dieta hipocalórica, o exercício físico e a suplementação alimentar com óleo de peixe e resveratrol têm provado poder manter ou até aumentar o tamanho dos teleómeros. Há um medicamento – TA 65 – derivado de uma planta que parece incrementar o tamanho dos telómeros, mas ainda não tem grandes provas dadas.

Seg | 01.04.13

VITAMINA K E OSTEOPOROSE

Dr. Luís Romariz

Um artigo publicado na revista médica Osteoporosis International revela os resultados de um estudo Holandês que encontrou um benefício para a saúde com a suplementação de vitamina K2 na forma de menaquinona-7, nas mulheres menopausicas – um grupo particularmente atreito a desenvolver osteoporose. A suplementação a longo prazo com a vitamina K2 aumenta a massa óssea e a resistência dos ossos, pois facilita a deposição do cálcio onde ele é preciso – nos ossos – evitando a sua deposição nas artérias (aterosclerose) ou nos ligamentos (“bicos de papagaio”). Felizmente os nossos pacientes há muito que fazem esta vitamina conjuntamente com a vitamina D.

Seg | 01.04.13

PEQUENO-ALMOÇO: SIM OU NÃO?

Dr. Luís Romariz

Acha que o pequeno-almoço não a sacia, e que pouco tempo depois já está com a fome suficiente para fazer um snack? Eis alguns erros que estão na sua base:

  • Pouca ingestão de proteina
  • Pouca ingestão de fibra
  • Pouca ou nenhuma gordura
  • Pouca comida
  • Refeição muito tardia

A omissão de um pequeno-almoço até pode ter efeitos saudáveis, pois aumenta a sensibilidade à insulina obrigando o corpo a queimar mais gordura, em vez de açúcar.

O maior erro alimentar nesta refeição consiste na ingestão dos alimentos processados típicos de pequeno-almoço, nomeadamente os cereais. Saciam a curto prazo e são um desastre metabólico pelo seu conteúdoem açúcar. Oiogurte cru de confecção doméstica é um grande alimento pois para além do seu carácter orgânico contém bacilos vivos. Embora a proteína seja um imperativo, é um erro crasso ignorar a gordura. Invista em frutos secos, coco, manteiga integral com CLA, ovos, e abacates. O jejum intermitente tem grandes benefícios para a saúde, nomeadamente:

  • Normalizar a sensibilidade à insulina
  • Normalizar a grelina (hormona da fome produzida pelo estômago)
  • Promover a produção de hormona do crescimento (a nossa hormona da juventude)
  • Diminuir os triglicéridos
  • Reduzir os níveis de inflamação e a lesão por radicais livres

Claro que o padrão de jejum intermitente é algo de muito pessoal, pelo que cada qual deve proceder aos timings que melhor lhe cabem!

Pág. 2/2