Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Seg | 29.04.13

REFRIGERANTES E DIABETES

Dr. Luís Romariz

Um refrigerante diário pode aumentar o risco de desenvolver diabetes tipo II em 22%. O mesmo raciocínio se aplica ao consumo de sumos, néctares, etc., nomeadamente os que tenham adição de açúcar. Isto tem a ver com a metabolização da frutose, a qual é convertida a triglicéridos que “entopem” a célula e favorecem o aparecimento da diabetes. Por outro lado aumentam a produção de ácido úrico e conduzem a hipertensão arterial. Sempre que pensar em consumir uma destas bebidas lembre-se que fazem mal à saúde. Pior, se o der a uma criança pode estar a cometer um “crime”!

Seg | 29.04.13

VALORES “NORMAIS” DAS ANÁLISES

Dr. Luís Romariz

É frequente ser questionado acerca dos valores das análises que os meus pacientes efectuam. Mas Dr. Está acima do normal, ou está muito baixo …!

Convém esclarecer duas coisas:

  • Os exames são complementares do diagnóstico, isto é, apontam para uma suspeita do médico.
  • Os valores de referência dos laboratórios de análises são obtidos através de médias e desvios padrão de resultados dos seus clientes. Pensemos no doseamento da testosterona por exemplo. Quem o faz, na sua maioria são pessoas doentes com alterações mais ou menos profundas na sua produção. Raramente são feitas estas análises por pessoas saudáveis. Assim, o laboratório fica com uma base de dados de doentes. A sua referência vai apontar para médias de pessoas doentes! Ora, não nos podemos basear neste valores para fazer um raciocínio correcto em relação a um paciente. Caso contrário correremos o risco de dizer um disparate do género “está normal para a sua idade” a um homem com problemas da sua sexualidade, barrigudo e sem músculos! Os resultados devem ser interpretados pelo médico, que gostaria de ver os valores dos parâmetros bons nos 2/3 superiores da “normalidade”, e dos maus nos 2/3 inferiores. Ainda as médias: queremos ter Zero de mercúrio nas nossas células, mas nos valores normais o mínimo não é zero pois como se trata de médias tem de ser sempre algo positivo!
Sex | 26.04.13

Estrias

Dr. Luís Romariz

Bom dia
Penso que deverá fazer Whey - pode ligar para o 964241756 e encomendar - ómega-3 1 grama a cada refeição.
Glucosamina 1500 a cada refeição e reposição hormonal com estriol e progesterona.
Cumprimentos
Luis Romariz

Caro Drº Romariz,Tenho 43 anos e tenho imensas estrias nas pernas (estou sempre a ganhar estrias novas), e muita flacidez. Agora estou também a ficar flácida no rosto e pescoço já noto alguma papada.
Peso 67 Kg e meço 1.64, gostaria de perder algum peso , mas até tenho receio pois irá agravar a minha flacidez.
Um nutricionista disse-me que devo de ter falta de colageneo.
Quais são na sua opinão os suplementos alimentares indicados para travar o envelhecimento e adequados para a minha idade?
Muito Obrigada
D.......
 
Sex | 26.04.13

ESTIGMA SOCIAL PARA AS MULHERES COM ATROFIA VAGINAL

Dr. Luís Romariz

 

Uma vista geral sobre os factores de risco e a tendência global para a atrofia vaginal da menopausa nos sete países mais industrializados, inclui uma observação durante dez anos. As mulheres sentem-se inconfortáveis a discutir esta condição que passa não diagnosticada na maior parte dos casos. Sabemos que mais de 50% das mulheres em menopausa sofrem de atrofia vaginal, mas apenas 25% procuram tratamento médico, sendo que factores culturais e sociais face à sexualidade têm um papel importante nesta atitude! O trato urogenital, incluindo a vagina, a bexiga e os músculos pélvicos, contêm receptores estrogénicos, e a depleção em estrogénios causa deterioração dos tecidos e desconforto nesta área. Os sintomas menopausicos incluem fogachos, suores nocturnos, alterações do humor, e sintomas urogenitais como o desconforto vaginal, dor durante a relação sexual e micção. Embora os sintomas vaso motores se possam atenuar com o tempo, o desconforto pélvico permanece. As mulheres podem negligenciar reportar estes sintomas devido à assunção que eles são consequências inevitáveis do envelhecimento, ou por embaraço face a normas culturais dado que estão muito relacionados com a sexualidade!

Todos estes sintomas podem ser revertidos com terapia de substituição hormonal bioidêntica, pelo que urge passar a palavra de que vale a pena procurar ajuda médica.

Seg | 22.04.13

LEITE: MITO OU REALIDADE?

Dr. Luís Romariz

O mito do leite espalhou-se pelo mundo inteiro baseado numa falsidade científica, que faz crer que pelo facto do leite ser rico em proteína e em cálcio – uma chávena contém 300 mg -  deva ser tomado para prevenir ou corrigir a osteoporose.

Mas muitos estudos científicos têm demonstrado uma espécie de “mau-olhado” em que o facto de se ingerir leite se associa a uma má saúde. E a associação mais surpreendente é o facto de ser difícil absorver o cálcio contido no leite (especialmente quando pasteurizado) levando até à perda de cálcio nos ossos. Mas que ironia!

Enquanto a indústria do leite convence o publico em geral sobre a “melhor fonte de cálcio” e “o alimento perfeito”, desenvolve cada vez mais produtos baseados nas maravilhas do “ouro branco”. Claro que a maioria dos nutricionistas e dos médicos afirma que o leite é extremamente saudável e adequado para a osteoporose, quanto mais não seja, por ser politicamente correcto! Uma excepção é Amy Lanou Ph.D. director do departamento de nutrição do comité de medicina responsável de Washington. Ele declara que os países com maior consumo de leite são os que têm maior taxa de osteoporose. Entretanto, as intolerâncias e alergias ao leite aumentaram imenso, nomeadamente à custa da caseína e da lactose. De facto, nós perdemos a capacidade para produzir lactase por volta dos 7 anos de vida. Na falta desta enzima responsável pela digestão da lactose (glicose+galactose) do leite, altera-se o ambiente intestinal, podendo abrir portas a alterações estruturais das vilosidades intestinais (a superfície de absorção dos alimentos). Isto conduz a uma possível absorção de proteínas lácteas que geram um processo de rejeição. Quando as nossas células de defesa contactam com estruturas do nosso corpo que tenham sequências parecidas às proteínas do leite, atacam essas estruturas iniciando um processo de doença auto-imune (tiroidite, artrite, etc.). É mais sensato ingerir produtos lácteos fermentados. E covem não esquecer:

  • Os dados não suportam a hipótese de que o elevado consumo de leite ou outras fontes de cálcio pelos adultos os protejam contra as fracturas da anca ou do punho. Fonte: Feskanich D, Willett WC, Stampfer MJ, Colditz GA. Milk, dietary calcium, and bone fractures in women: a 12-year prospective study. American Journal of Public Health. 1997.
  • O consumo de lacticínios, particularmente por volta dos 20 anos, está associado a um aumento do risco de fracturas da anca na idade adulta. (“Case-Control Study of Risk Factors for Hip Fractures in the Elderly”. American Journal of Epidemiology. Vol. 139, No. 5, 199.

Porque nos enganam? Cabe aos leitores pensarem nisso!

Sex | 19.04.13

COLESTEROL VS MITO!

Dr. Luís Romariz

Olá Dr. Boa tarde! Acabei de ler o seu post sobre o "colesterol: anjo ou demónio?" e gostava que me desse, se fosse possível uma ajudinha.... Na minha família há propensão para o colesterol elevado e doenças cardio-vasculares. Eu sou hipertensa e tanto quanto sei não é uma união das mais felizes. Não é a primeira vez que tomo estatinas, mas, acabo sempre por interromper o tratamento porque todos os medicamentos me fazem efeitos secundários muito desagradáveis. (aliás parece que copio tudo que vem na bula....). Para não ter de os tomar iniciei em Outubro uma dieta com o auxilio de um nutricionista e já perdi 10 Kg ....mas não o excesso de colesterol. É verdade que ao ver a evaporação dos Kg me posso ter permitido algum desleixo, mas tanto??? É que o colesterol total inicial estava em 279, baixou para 222 e agora outra vez..... 269. O HDL 52, o LDL 197 e os triglicéridos 99. Já não sei que fazer, nem o que hei-de modificar nos meus hábitos alimentares: farinhas integrais?? Não comer fruta? Ajude-me se puder ser. Muitissimo obrigada. Melhores cumprimentos Maria Duarte

Na realidade é a soma das patologias que dá mau carácter ao prognóstico!

O que dá mau carácter aos "colesterois" são os TG, que no seu caso - 99 - até não estão muito elevados. Seria bom estarem abaixo de 50!

O colesterol é importante para a saude. Os TG provêm dos HC - farinhas intefrais ou não, batatas, etc.

Faça exercicio, coma 3 vezes ao dia com bastante proteína, HC apenas de baixo indice glicémico, e viva a sua vida despreocupada. Mas ATENÇÃO, deve verificar as suas hormonas, caso con´rário pode ir tudo por água abaixo!

Sex | 19.04.13

MINIMIZE O STRESS

Dr. Luís Romariz

O stress é o esforço de adaptação que o organismo faz para enfrentar situações consideradas ameaçadoras à vida ou ao equilíbrio interno. Estas situações são consideradas ameaçadoras, mas podem nem o ser. Isto significa que o nosso sistema “anti-stress” responde constantemente a ameaças fictícias, com a consequente produção de cortisol e diminuição da imunidade – toda a gente sabe que quando queremos diminuir a imunidade usamos corticoesteróides. As pequenas coisas da nossa vida são frequentemente mais stressantes do que os grandes eventos diários. Procure:


·        Respirar profundamente – com os olhos cerrados -   cinco vezes, para estabilizar o fluxo cardíaco, energético e respiratório.


·        Faça várias repetições deste exercício, cada uma com a duração de dez segundos, durante cerca de dez minutos.


·        Questione-se sobre a importância do evento que a está a preocupar, dando-lhe a respectiva dimensão!


·        Adira a um programa mínimo de exercício físico.


Se é verdade que na matemática a ordem dos factores é arbitrária para o resultado do produto, isto não é verdade na condução da nossa vida! Execute em primeiro lugar as tarefas mais entediantes e prioritárias, ficará com tempo para as pequenas coisas da vida – o contrário não é verdadeiro. Todos nós temos uma zona de conforto na qual nos refugiamos para nos sentirmos seguros. Reveja os seus critérios dessa zona, e não hesite em se refugiar nela. Saiba que a suplementação com adaptagénios e DHEA melhora a resposta ao stress.

Sab | 13.04.13

TENHA FIBRA

Dr. Luís Romariz

A fibra alimentar deve fazer parte de uma alimentação saudável. Para manter o peso ideal devemos ingerir diariamente cerca de50 gramasde fibra. Embora seja uma forma de H.C. é tão complexa que se torna impossível de digerir. Há duas formas de fibra alimentar:

  • Solúvel, característica da polpa dos frutos e da aveia.
  • Insolúvel, típica da casca da fruta ou cereais, ajuda aos movimentos intestinais e a limpar toxinas

A maioria dos alimentos contém uma mistura de fibra solúvel e insolúvel. A fibra age nos nossos intestinos como uma “esponja” que absorve os resíduos tóxicos ajudando a uma melhor digestão, não deixando entrar facilmente no sangue os HC que nos fazem engordar. Concomitantemente, a fibra estabiliza a leptina e a insulina. Ouitra medida adicional para emagrecer consiste na ingestão de proteína, nomeadamente o Whey (proteína de soro de leite). A proteína estimula o metabolismo do fígado (cerca de 30% de perda da energia ingerida) e optimiza a glicemia (açúcar no sangue).

Qui | 11.04.13

COMO CHEGAMOS A ISTO?

Dr. Luís Romariz

A poluição, natural ou artificial, é a acumulação ambiental de químicos cuja quantidade se torna incompatível com a sua reciclagem pelos ecosistemas. O tipo ais preocupante de poluição é aquele em que os tóxicos se acumulam nos tecidos dos seres vivos. Após um certo tempo … que invariavelmente é demasiado longo para a nossa percepção, estes tóxicos favorecem o aparecimento de patologias mais ou menos graves, cuja causa passa invariavelmente despercebida aos profissionais de saúde. Embora a sua identificação e doseamento sejam difíceis, há actualmente técnicas capazes de os detectar e quantificar. Claro que como dizia Paracelso, “a dose faz o veneno”. Na maioria dos casos o problema reside nas doses baixíssimas, mas repetidas. Infelizmente, o número destas moléculas consideráveis como tóxicos, não pára de crescer: PBC e pesticidas e dioxinas (entretanto proibidos); Bisfenois dos plásticos, os clássicos chumbo, mercúrio e alumínio; o cloro, o flúor e o bromo; os petroquímicos; tintas, detergentes e resinas alimentares; revestimentos de utensílios de culinária, acabamentos de mobiliário e insecticidas; perfumes e cosméticos; adoçantes; etc. Os tóxicos causam stress oxidativo que é um processo ligado ao desequilíbrio entre a produção e a neutralização dos radicais livres, num processo comparável á produção de ferrugem.

Cada vez mais a comunidade científica tem maior consciência da importância da flora intestinal e da sua contribuição para a nossa saúde. Sem ela seríamos doentes e provavelmente pereceríamos! Mas a maior parte das pessoas não tem essa consciência e maltrata os microrganismos da nossa flora, seja através da ingestão de álcool, de outros tóxicos alimentares ou da toma indiscriminada de antibióticos. A alimentação e o ambiente afectam a qualidade da flora intestinal, e é necessário repô-la através de:

 

  • Ingestão de vegetais fermentados
  • Iogurte
  • Kefir
  • Suplementos de probióticos

 

Uma das razões para estes serem tão importantes é o facto de conterem lactobacilos que têm benefícios para a nossa saúde, os quais vão desde a manutenção/perda de gordura até ao aumento da imunidade. Os alimentos industrialmente processados, os muito cozinhados e os que contêm antibióticos são um desafio à saúde. Assim, evite:

 

  • Antibióticos
  • Agua com cloro
  • Sabonetes e afins com capacidade de esterilização
  • Químicos agrícolas
  • Poluição

 

 

 

O tempo gasto a escolher criteriosamente os alimentos que compramos, é na realidade tempo e doenças poupados.

Pense seriamente em fazer um programa de desintoxicação!

Seg | 08.04.13

CUIDADO COM A HOMOCISTEÍNA

Dr. Luís Romariz

 

Há uma associação entre níveis elevados de homocisteína – um subproduto da ingestão do aminoácido metionina – e um enorme risco de fragilidade e morte prematura nos idosos. A homocisteína é um aminoácido que tem a capacidade de lesar o endotélio arterial – a camada que reveste as artérias por dentro – levando a doença cardiovascular e AVC. O risco para quem tem este aminoácido elevado (>15) é na ordem de 49% maior do que os que têm menos de 15 micromoles por litro. Isto é preditivo para a morte e incapacidade. A boa notícia é que níveis elevados de vitaminas do complexo B (B1;12;6; ácido fólico) baixam o total de homocisteína.

Pág. 1/2