Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Seg | 26.11.12

SUPLEMENTOS QUE FUNCIONAM NO EMAGRECIMENTO

Dr. Luís Romariz

 

Quais os suplementos alimentares que verdadeiramente podem dar uma ajuda a perder peso quando associados ao exercício físico? No que toca ao controlo do peso corporal, nada funciona melhor e mais rapidamente do que dieta apropriada. Contudo, há suplementos baratos que podem ajudar a obter o almejado emagrecimento saudável. Todos eles têm documentação cientifica a comprovar a sua acção efectiva:

Asparagina – Este aminoácido contido nos espargos aumenta a sensibilidade à insulina, a qual é responsável pelo armazenamento das calorias sob a forma de energia ao invés de gordura.

Biotina – Esta vitamina do complexo B aumenta o metabolismo estabilizando o açúcar sanguíneo e reduzindo a insulina (a hormona do armazenamento).

Zinco – Este mineral está ligado à leptina (hormona que controla a massa gorda). Baixos níveis de zinco diminuem a leptina, e esta é necessária para sinalizar ao cérebro que não precisamos de comer e que é hora de gastar o que ingerimos anteriormente.

Vitamina A – A vitamina A permite “dizer” aos nossos genes para parar de armazenar nutrientes sob a forma de gordura! Os estudos apontam para a possibiliodade desta vitamina fazer mirrar as células de gordura (adipócitos).

Niacina – Ou vitamina B3, recomendada para fazer baixar o “colesterol”, faz aumentar a adiponectina que é uma hormona “queimadora” natural de gordura.

Crómio – Este mineral aumenta a sensibilidade à insulina, fazendo baixar a sua necessidade e consequentemente o armazenamento, ao mesmo tempo que aumenta a massa muscular.

Ácido lipoico – Ajuda a controlar o açúcar e a sua transformação em produtos que envelhecem (AGE’s). Ajuda a levar a glicose para dentro das células e ajuda a queimá-la mais eficazmente.

Magnésio – A diminuição dos níveis sanguíneos de magnésio diminui a capacidade para converter hidratos de carbono e o correspondente açúcar em energia, pelo que se armazena sob a forma de gordura. Ajuda a estimular o metabolismo.

Seg | 19.11.12

TEMPERATURA CORPORAL E TIRÓIDE

Dr. Luís Romariz

Muito quente? Demasiado frio? Como saber se isto indica disfunção da tiróide, ou outra condição? Quando a tiróide funciona apropriadamente, da queima de calorias 65% transforma-se em energia e 35%em calor. Atiróide governa taxa metabólica basal, gerindo a velocidade a que as células produzem energia e calor. Um sintoma clássico de hipotiroidismo é a intolerância ao frio. Ao contrário, um dos sintomas de hipertiroidismo é o calor excessivo acompanhado de sudação profusa. Em muitos casos de hipotiroidismo fruste a sensação de frio não é muito óbvia. Assim, usa-se a medição da temperatura basal (em repouso) antes de levantar da cama. Usa-se um termómetro (não digital) durante dez minutos, de manhã, antes de sairmos da cama. Temperaturas inferiores a 36.5º C reflectem uma disfunção da tiróide. Claro que há outros factores capazes de nos fazer baixar a temperatura corporal:

  • Má nutrição proteica
  • Falta de nutrientes como complexo B, ácido málico, Q10, e magnésio.
  • Falta de ferro ou zinco
  • Stressem excesso. Ooleou de peixe é muito útil.
  • Infecção vírica (gripe)


Uma vez que da produção de energia 35% vai para calor, um hipotiroidismo até pode dar a sensação de demasiado calor. Isto acontece frequentemente quando faltam nutrientes essenciais à tiróide. Uma causa comum para os sintomas da tiróide é o excesso de peso, Neste caso o corpo tenta converter o excesso de gordura em 100% de calor. As pessoas com problemas da tiróide têm dificuldades com os extremos de temperatura, demasiado calor e excessivo frio! A capacidade para produzir calor com o exercício e o respectivo arrefecimento após ter parado é um bom teste da tiróide. O Outono é uma estação particularmente difícil para o humor dos que sofrem da tiróide, pois são dados a depressões. A hormona da tiróide ajusta-se automaticamente a cada 7 dias (semi-vida da hormona). A hormona (T4) tem de ser convertida nas células na sua forma activa (T3) pelo que os nutrientes que suportam esta conversão são vitais: selénio, l-tirosina, manganésio, iodo, B12, e zinco. Eu recomendo o soluto de Lugol – 4 gotas – pois permite fornecer a quantidade necessária de iodo. Isto ajuda a manter a temperatura adequada, a energia, o humor e o peso corporal.

Qua | 14.11.12

DIA MUNDIAL DA DIABETES

Dr. Luís Romariz

Neste dia, parece-me importante fazer um ponto de situação no que à diabetes concerne. Excluindo as outras formas de diabetes por representarem uma pequena percentagem, centremo-nos na diabetes tipo 2 que é uma verdadeira epidemia de proporções bíblicas. Nesta doença, ao contrário da diabetes tipo 1 em que há falta de insulina por lesão da célula beta do pâncreas, há um excesso de insulina. Este excesso leva à obesidade – de predomínio central – e às alterações patológicas decorrentes de elevada insulinemia, nomeadamente alterações na oxidação das lipoproteínas – vulgo mau colesterol. Numa acção de preservação da vida a célula vai ficando cheia de nutrientes e resiste à ordem da insulina para admitir mais “comida”. O pâncreas aumenta a produção de insulina, a qual vai forçando a célula a admitir a entrada da glicose, até ao ponto de não retorno e à morte celular. Mas qual é a origem desta patologia e porque é tão difícil o seu tratamento e cura? Sempre que ingerimos hidratos de carbono estes transferem a sua glicose (açúcar) para a corrente sanguínea. A elevação desta no sangue leva à produção de insulina, a qual “força” a sua entrada na célula. Uma vez dentro, parte é gasta para fabricar energia, e parte armazenada quer sob a forma de glicose, quer sob a forma de triglicéridos (gordura) os quais são aterogénicos, isto é, capazes de promover a doença cardiovascular, que tanto mata! Com o tempo. a parte armazenada sob a forma de glicose, não sendo gasta, vai caramelizar conjuntamente com as estruturas proteicas celulares e transformar-se nos AGE (produtos avançados da glicação), que são destrutivos para a célula e a melhor determinação do envelhecimento celular acelerado e precoce. A produção de insulina está dependente quer da quantidade, quer da velocidade de entrada no sangue da glicose dos alimentos. Facto é que actualmente não nos mexemos o suficiente para gastar as quantidades absurdas de hidratos de carbono refinados que ingerimos – na maior parte dos casos sem querermos e sem sabermos que eles estão lá. Isto tem conduzido a um aumento exponencial de que não há memória, de diabetes, doença cardiovascular, AVC (vulgo trombose cerebral), hipertensão arterial, cancro e obesidade. E não adianta pensar que tudo vai ser resolvido pela medicina e pela indústria farmacêutica, porque não é verdade! Um grande estudo – UKPDS – sobre a diabetes e o seu tratamento, chegou à conclusão que faça o que se fizer do ponto de vista da terapia farmacológica, mesmo controlando os valores do açúcar no sangue, os resultados a prazo são sempre maus. Ou seja, estas doenças civilizacionais dos tempos modernos só se podem tratar com força de vontade que implique alimentação ancestral e exercício físico. Quando fazemos exercício, gastamos quer a glicose, quer a gordura armazenadas, dando lugar a uma fantástica melhoria da resistência à insulina e, consequentemente, da diabetes. Há que expor alguns mitos:

·       # Na diabetes tipo 2 há lugar à ingestão de hidratos de carbono de elevado índice glicémico como açúcar, doces, pão, batata, massa e arroz. Isto é um mito; 

·       # Os diabéticos podem comer bolacha Maria ou de água e sal. Isto é um mito;

·       # Os diabéticos devem comer muitas vezes ao dia. Isto é um mito. Mais do que 3 refeições por dia leva à anulação da 1ª fase de secreção pancreática da insulina, o que é uma característica da diabetes;

·       # Os diabéticos não devem comer fruta. Isto é um mito. Embora vital e necessário, apenas aconselho 1 peça de fruta às refeições;

·       # Uma alimentação proteica pode lesar o rim e não deve fazer parte do menu dos diabéticos. Isto é um mito. A restrição proteica só faz sentido nos doentes com insuficiência renal. Devemos consumir entre 1-5 a 2 gramas de proteína por cada quilograma de peso corporal. Para um adulto com 60 quilos, será cerca de 90 a 120 gramas, ou seja, cerca de 500 a 600 gramas de carne, peixe ou marisco por dia;

·       # A gordura, nomeadamente a gordura animal, representa um perigo pois pode levar à cetose diabética. Isto é um mito. A gordura é saciante e necessária. Basta pensar que o leite humano é vital e recomendado para os bebés, e muito bem, e no entanto contém mais de 50% de gordura animal!

·       # Os diabéticos podem beber sumos de fruta, incluindo os feitos em casa. Isto é um mito. A frutose dos sumos aumenta e em muito a disfunção metabólica;

·       # Os diabéticos podem beber leite. Isto é um mito. Só se for leite sem lactose, pois caso contrário aumenta a glicemia e consequentemente a insulinemnia;

·       # Podemos tratar a diabetes sem efectuar exercício físico. Isto é um mito. Este é fulcral para permitir gastar os nutrientes intracelulares e melhorar a resistência à insulina;

·       # Uma vez diabético, será para sempre. Isto é um mito. Embora não possamos reverter algumas lesões da diabetes, é possível abandonar a doença e parar com a medicação, na maioria dos casos.

Dom | 11.11.12

DIABETES vs EXERCÍCIO FÍSICO

Dr. Luís Romariz

O exercício físico é uma parte fulcral para prevenir a diabetes. Então, e se já tivermos diabetes tipo 2? A primeira coisa a fazer é reduzir drasticamente a ingestão de tudo o que se possa transformar em açúcar (glicose), de forma a poder optimizar a medicação e o tratamento da doença. Nunca é tarde para cortar no açúcar, no entanto é bom não esquecer a importância do exercício físico, uma vez que o maior consumidor de açúcar é o músculo, faz sentido aumentar o nível de exercício físico para melhorar a diabetes. É espantosa a capacidade que o exercício físico tem para melhorar o controlo glicémico. Quando consultei o Hugo ele tinha 320 mg/dl de glicose, sendo o normal entre 72 e 108. Disse-lhe que devia evitar os HC de elevado índice glicémico e apostar no exercício físico. Ele levou o conselho muito a sério. No principio mal conseguia andar3 km, quanto mais corer. Em pouco tempo consegui andar6 kmnos quais fazia alguns períodos de 30 segundos de corrida. Iniciou também metformina antes das refeições. Após poucas semanas iniciou natação e bicicleta. A sua glicemia caiu para 155 mg/dl e estava a melhorar rapidamente. Perdeu 5 quilos de peso corporal e uns centímetros de barriga. Após mais quatro meses tinha glicemias de 108 e baixou-se a dose de metformina para metade. Entretanto, consegui convence-lo a fazer uns exercícios de musculação. A sua condição física actual é óptima, e as suas glicemias estabilizaram nos 97 mg/dl. Apenas com cerca de 20 minutos de treino aerobico e 10 minutos de treino com pesos consegue-se um milagre!

Sab | 10.11.12

Cara Suzana

Dr. Luís Romariz

Olá
Acho que o magnésio pode melhorar o odor, mas atenção à possibilidade de acelerar o transito intestinal. Quanto aos metais pesado, penso ser útil fazer um mineralograma ao cabelo e proceder segundo os resultados.
Também pode tentar minorar a inflamação com suplemento de Boswelia.
Sempre ao dispor
Luis Romariz

 

Bom dia Dr. Romariz
 
     Tenho um filho de 21 anos, portador da Síndrome de Asperger, do espectro autista, que faz um tratamento específico com diversos suplementos e nutrientes. Ele tem sintomas depressivos, (TOC), mas tudo isto vem melhorando aos poucos com o referido tratamento, que inclui omega 3, 5-HTP, betaína, pepsina, ocitocina, lactobacilos e um polivitamínico manipulado sob medida, contendo todo tipo de vitaminas, minerais e outros.
 
     O único ponto em que não conseguimos melhoras é quanto à pele: ele apresenta há anos, um caso de acne muito severo, uma inflamação na pele como um todo (apesar de estar tomando suplementos antioxidantes em grande quantidade, fazendo um regime sem glúten e caseína, conforme estabelecido pelos resultados dos exames que mandamos fazer nos EUA). Ele ingere carnes, legumes ao vapor, frutas, arroz, e alguns produtos feitos em casa, como biscoitos de polvilho, etc.
 
     Ele apresenta um odor corporal desagradável, além de halitose, e não adiantam os banhos amiúde ou a escovação correta (tem dentes perfeitos). A coloração da urina é escura e tem forte odor, apesar de ingerir bastante água. Antes do tratamento iniciar, há mais de um ano, ele ficava dias sem evacuar; porém, agora ele geralmente evacua a cada 2 dias. O ideal seria todos os dias, mas ainda não conseguimos chegar a este resultado.
 
   Noto que quando ele ingere mais açúcares e farinhas, a inflamação parece piorar. Pensei em candidíase sistêmica, porém ele já fez tratamento com Nistatina e outros antifúngicos, sem melhoras.
 
    Me ocorreu que talvez o fígado pudesse estar envolvido nisto, mas ele não apresenta outros sintomas que corroborem esta hipótese. Ouvi falar no uso do sulfato de magnésio em banhos de imersão ou escalda-pés, para eliminar toxinas do trato intestinal, não sei se é válido tentar.
 
    Outra linha de raciocínio diz a respeito de intoxicação com metais pesados. De fato, ele foi exposto a situações em que uma contaminação teria sido possível, mas seria possível que isso causasse estes sintomas?
 
    Que exames o sr. aconselharia a fazer? Obrigada
 
   

 

 

Sab | 10.11.12

Ceramidas

Dr. Luís Romariz
Olá Doutor!

Estive a ler o seu Post sobre ceramidas cutâneas, e gostava de saber, se me pode informar, qual o suplemento que devo comprar e/ou qual o creme facial?

Obrigado pela atenção!

Carla P.F.
 
Olá
Se estiver em Portugal pode ligar para o 220 925 542.
Sab | 10.11.12

SUPER ALIMENTOS

Dr. Luís Romariz

Para quem for diabético, e não só, publico uma lista de super alimentos a incorporar na sua alimentação:

  • As bagas (mirtilos, morangos, uvas, etc.) estão cheias de antioxidantes, vitaminas e fibra.
  • Os citrinos contêm uma boa parte da dose diária de fibra e vitamina C.
  • A batata-doce está cheia de vitamina A e fibra.
  • A aveia é uma boa fonte de fibra e de potássio.
  • Os frutos secos providenciam doses adequadas de gordura saudável.
  • O leite sem lactose e o iogurte são ricos em cálcio e boa gordura animal
  • O pescado de águas frias – salmão, a sardinha e a cavala – é rico em ómega-3, nomeadamente em EPA (anti-inflamatório) e DHA matéria-prima do cérebro).
  • Os tomates e derivados são ricos em nutrientes como a vitamina C e E, bem como licopeno.
  • As leguminosas como os feijões são ricos em fibra e proteína.
  • Os vegetais verdes, como os espinafres e alho francês, são baixos em calorias e ricos em fito nutrientes.
Seg | 05.11.12

A OBESIDADE É IRREVERSÍVEL? TIMING É A CHAVE

Dr. Luís Romariz

Um novo modelo animal mostra que quanto mais tempo estiver instalado um excesso de peso, mais irreversível se torna a obesidade.

Com o passar do tempo, a obesidade torna-se permanente e renitentemente elevada apesar dos esforços e dietas para emagrecer. A obesidade cada vez afecta um maior numero de crianças e mais precocemente. Os indivíduos com excesso de peso têm maior risco diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares. Este novo modelo mostra que a doença obesidade é parte de um círculo vicioso e que os resultados enfatizam a importância de uma intervenção precoce para tentar prevenir uma condição que pode durar toda a vida.

Seg | 05.11.12

ZINCO: O ELO PERDIDO

Dr. Luís Romariz

Anteriormente, um significativo número de estudos estabeleceu que o zinco é essencial para proteger contra o stress oxidativo (oxidação por radicais livres) e na reparação do ADN lesado. Na deficiência em zinco, cujo risco aumenta com a idade, a capacidade para a célula reparar a lesão genética está diminuída mesmo quando aumenta a quantidade da lesão. O transporte do zinco fica desregulado com o passar da idade dando lugar a um aumento da inflamação silenciosa, a qual leva por sua vez ao envelhecimento precoce. Quando se dão doses supra fisiológicas de zinco com a alimentação a inflamação fica nos níveis dos jovens adultos.

Sab | 03.11.12

O CÉREBRO MIRRA?

Dr. Luís Romariz

À questão: é possível prevenir o facto de o cérebro mirrar com o envelhecimento, alterando a memória e as capacidades do pensamento (cognitivas), foram analisados os dados de 691 adultos nos setenta anos, incluindo hábitos de exercício físico e participação em atividades sociais. As ressonâncias magnéticas cerebrais destes pacientes mostraram menor capacidade para o cérebro mirrar entre os que mais atividade física tinham, quando comparados com os sedentários. A atrofia cerebral era enorme nos adultos sedentários- A participação em atividades sociais que estimulem o cérebro não pareceu ter qualquer efeito sobre a atrofia cerebral. Os idosos têm frequentemente graves lapsos de memória com perda cognitiva que afetam as atividades do dia-a-dia. O exercício físico complementado com elevada ingestão de DHA (variedade de óleo ómega3, é capaz de melhorar esta condição.