Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Sex | 29.06.12

Cara leitora

Dr. Luís Romariz

Tenho 49 anos, pela branca desidratada, sardenta mas a pele não é fina, sou elegante bonita mas tenho cara de 60 anos.

Baça, com muita flacidez  muitas rugas e principalmente as pálpebras dos olhos muito descaídas…..de forma a cair …

Nem na praia consigo queimar-me. Pele muito seca.

Ajude-me. Neste momento uso Caudalié – farmácia, aconselharam-me comprar creme com acido hialurónico, devo fazê-lo?

Já andei na clínica Persona e fiquei na mesma. Ajude-me

Antecipadamente grata

Olá Filomena
Envie por favor uma fotografia tipo passe. Se tiver a pele tão estragada como diz, pode precisar de fazer um peeling para por os "contadores a zeros" e depois fazer cremes ou outros tratamentos.
Quando a pele está muito estragada, a camada basal perpetua  a pele grossa e rugosa, sendo preciso cortar com isso.
Depois, conforme o que eu vir dar-lhe-ei conselhos gratuitos sobre como proceder.

Sex | 29.06.12

A RADIAÇÃO SOLAR PODE DETERIORAR A CÓRNEA E CAUSAR CANCRO

Dr. Luís Romariz

A radiação solar pode queimar a córnea e a pele das pálpebras causando melanoma, bem como contribuir para o aparecimento de cataratas. Todas as pessoas deviam proteger os olhos da exposição solar, embora alguns tenham um risco mais elevado. As pessoas com problemas da retina, com olhos muito claros, submetidos a cirurgia de cataratas bem como os que tomam medicação que aumenta a suscetibilidade à luz, deviam tomar atitudes extra de proteção dos olhos, durante todo o ano. A exposição crónica à luz acelera o ritmo de envelhecimento dos tecidos oculares. Recomenda-se o uso de óculos de sol – suficientemente amplo - durante todo o ano, até nos dias nublados, com proteção 95% ou UV400. Não se esqueçam de comprar óculos de sol às crianças. A suplementação com luteína, zeoxantina e astaxantina tem um bom efeito protetor contra os radicais livres.

Sex | 22.06.12

JÁ COMEU OS SEUS BRÓCOLOS?

Dr. Luís Romariz

A comunidade científica despertou nos últimos anos para as propriedades preventivas de cancro por parte das crucíferas – brócolos, couve-flor, couves, etc. Estes vegetais produzem, quando digeridos, uma variedade de metabolitos sulfúricos dos quais os mais importantes são o I3C (indol-3-carbinol) e o DIM (diindolmetano). Estes demonstram um grande potencial na prevenção do cancro da mama e da próstata. Este tipo de cancros quando associados à obesidade são muito agressivos. A ingestão de brócolos (100 gramas dia) e de couves é inversamente proporcional ao risco de contrair estes cancros.A transformação dos compostos ricos em enxofre existentes nestas plantas em compostos preventivos de cancro é mediada através de uma enzima (mirocinase)  contida na própria planta. Quando esta enxima é posta em contacto com os compostos sulfúricos activa a sua transformação, o que acontece na digestão em relação ao I3C e DIM. Dado que o processo de cozimento pode reduzir o teor nestes compostos em cerca de 58%, e o facto deles serem hidrosolúveis, a melhor opção culinária vai para o cozimento a vapor. Felizmente há suplementos à venda com estes dois compostos benéficos. O DIM e o I3C impedem a trnsformação dos estrogénios em formas agressivas – 16.OH-estrona – que estimulam o crescimento celular e a transformação celular em cancro, desviando esta transformação para os metabolitos estrogénicos benéficos como o 2.OH-estrona. A relação entre estes dois metabolitos, que é determinável por análise à urina, tem uma importância capital pois permite avaliar o risco de cancro da mama muito antes de ele acontecer.Sintomas como menstruações pesadas, dores pélvicas e dores de cabeça; endometriose e quistos podem sugerir um excesso de 16.OH-estrona, o que deve ser avaliado.Doses acima dos 400 mg de I3C alteram esta relação para o lado benéfico.Todos os factores envolvidos são amplificados quando a mulher tem excesso de peso. De facto, este propicia à formação anormal de estrona. Concluindo, o I3C e o DIM têm “ciência” suficiente para suportar o crédito de protegerem dos cancros da mama e da próstata, especialmente nas pessoas com excesso de peso onde se manifestam as formas mais agressivas destes cancros. Dosesw de 400 mg nas mulheres e de 600 mg nos homens são suficientes para a sua prevenção.

Qua | 20.06.12

CAFÈ E EMAGRECIMENTO

Dr. Luís Romariz

A obesidade aumenta o risco de doenças crónicas, bem como eleva em 200-300% o risco de morte prematura. De acordo com a OMS, cerca de 1.5 biliões de pessoas são obesas ou com sobrepeso. Cada uma destas pessoas verá a sua longevidade encurtada em cerca de dez anos, pelo que o emagrecimento é uma bos estratégia de sobrevivência. As boas notícias são que o extrato de café consegue uma intervenção única na inibição do processo que conduz à obesidade. Os seus compostos reduzem os niveis de gordura e glicose e diminuem a absorção de calorias! Num estudo recente demonstrou-se perdas de peso de 8.5 quilogramas, e 37% dos doentes reverteram a sua pre-obesidade normalizando o seu peso corporal. Estes resultados confirmam o extrato de café como uma substância única no trtamento da obesidade. O café descafainado confere a mesma protecção do que o integral, pelo que não se torna um obstáculo para quem se dá mal com o s efeitos da cafeína. O ácido clorogenico contido nos grãos de café possui algumas acções únicas:

  •  Inibe a enzima amílase que é reponsável pela absorção de açúcares e amidos
  •  Interfere com a glusose-6-fosfatase enzima envolvida na produção interna de açúcar
  •  Suprime a acumulação de trigliceridos no fígado
  •  Regula os PPAR-alfa, os quais promovem o emagrecimento
  •  Inibe a lipase, enzima que promove a digstão de gorduras  Interfere com o transporte de glicose (açúcar)

Assim, excepto as pessoas realmente intolerantes ao café, a maioria de nós beneficiará com a ingestão de café!

Qua | 20.06.12

Astaxantina e pycnogenol!

Dr. Luís Romariz

Qual a diferença entre o pycnogenol(extrato casca pinheiro marítimo francês) e extrato graínha de uva (OPC) em termos de proteção? O preço do pycnogenol é mais caro e dizem os especialistas que eles são iguais. Fala-se no paradoxo francês em relação ao resveratrol, mas o que não se fala é que uma casta de uva tinta ( Merlot) que é mais rica em resveratrol entra na composição dos vinhos franceses.Fala-se no Krill Omega 3 com astaxantina com preços muito caros, será que vale a pena? A astaxantina é boa para bronzear? Qual é o melhor tratamento para as hemorróides? Será a utilização de diosmina + hesperedina+rutina+ castanha da índia+ ruscus+hamamélis+vit c+resveratrol+ pycnogenol. Atenciosamente,

D. Pinho

Caro leitor

O pycnogenol actua sobre a enzima que converte arginina em óxido nítrico, o que faz dilatar as artérias e reverter, quanto mais não seja parcialmente, a disfunção endotelial.Assim, melhora o desempenho cardiovascular e sexual masculino (disfunção eréctil).

O extrato de graínha é apenas rico em antioxidantes, não tendo interferência sobre a óxido-nítrico-síntase. O paradoxo francês tem a ver com o facto de os franceses comerem bastante gordura animal e serem extraordinariamente saudáveis do ponto de vista cardiovascular. Pensou-se que seria do vinho, mas eu acho que a ingestão de gordura animal é fundamental para sermos saudáveis. Também há um paradoxo espanhol! Quanto aos ómega-3 eu prefiro o óleo de sardinha ou salmão (ou o super EPA/DHA) na dose de 1 grama a cada refeição. Quanto à astaxantina, para mim essencial, tomo-a à parte na dose de 8 mg dia.Tem umam fabulosa protecção cutânea sobre os radicais livres produzidos pela radiação solar. Em relação às hemorroidas, eu preferiria a 1ª opção.

Ter | 19.06.12

VITAMINA D E CANCRO

Dr. Luís Romariz

Os autopres de um artigo publicado na revista médica Journal Dermato-Endocrinology sugerem que a diminuição na produção de vitamina D por parte dos afroamericanos seja a razão pela qual eles têm taxas de mortalidade por cancro mais elevadas do que os caucasianos. Sabemos que a vitamina D tem acção, entre ou outras, anti-proliferativa (freia o crescimento celular desmesurado, o qual é característico do cancro) e pro-diferenciadora (as células cancerosas distinguem-se mal das normais, e quanto menosse distinguirem mais agressivas se tornam). Dado que os afroamericanos têm concentrações séricas de 25.OH-vitamina D 40% menores do que as pesoas brancas, isto pode explicar o aumento na taxa de mortalidade quando comparada entre as duas raças. A pele mais escura dos afroamericanos conjugada com a menor latitude em relação ao seu berço africano, promove uma menor produção de vitamina D, e é curioso notar uma diferença entre os afroamericanos quando se distribui a sua morada pela metade Norte e pela metade Sul dos EUA. A taxa de morte é maior no Norte, pois a produção de vitamina D é menor. Entre os 25 tipos de cancro sensíveis à acção desta vitamina estão os cancros da próstata, cólon, mama, pulmão, e linfomas. Dado que os cancros levam anos até chegar ao ponto em que são detectáveis, as concentrações da vitamina D ao longo da vida são de importância fundamental de forma a reduzir o risco. Níveis de 25.OH-colecalciferol menores do que 30 ng são altamente preocupantes, pelo que aconselho todas as pessoas a fazerem o teste sanguíneo de doseamento desta vitamina, no fim do Verão, e a actuarem em conformidade.

Sab | 16.06.12

...

Dr. Luís Romariz

Boa tarde Dr Romariz,
>
> Gostaria que me esclarecesse qual a diferença entre o nopal
> mexicano(opuntia ficus) do produto nopaldia da farmodiética e a
> matriz ativa do XLS  medical e o cardicol .
>
> Conheço médicos e naturopatas que receitam para emagrecer, para
> diabetes e colesterol.
>
> Quanto ao chitosan ou liposan feito da quitina dos crustáceos?
> O chitosan de origem vegetal da Eladiet que dizem que é 5 a 6 x mais
> potente que o outro, será verdade?
> O dispositivo médico formoline L112 é um chitosan melhor que os outros?
> O dispositivo médico glucoless ou XLS para os hidratosde carbono são
> melhores que os da marca NOW FOODS, NATROL, entre outros que tem a
> patente PHASE2.
> Quanto ao ALLI, que me diz? Gordura nas calças.
> Desculpe-me perguntar, mas não vejo o Dr. elencar estes produtos.
> Atenciosamente,
> Domingos Pinho

 

Olá
Não apadrinho estes produtos.
Para emagrecer é precisofazer uma alimentação apropriada com restrição de HC e com adição de gordura a qual é saciante.

 

Sab | 16.06.12

AMEAÇA GLOBAL: OSTEOPOROSE

Dr. Luís Romariz

Enquanto as mulheres são desproporcionalmente afectadas pela osteoporose, há uma crescente evidência sugerindo que os adultos necessitam de tomar medidas preventivas proactivas. Na realidade é muito importante que os homens saibam que também correm risco de osteoporose, e que devam preveni-lo. A maioria das pessoas não vê os ossos como estruturas vivas; contudo, é disso que se trata pois são formados por células que constantemente estão a reciclar osso gasto em osso novo. O inverso também é verdadeiro, e os ossos podem ver diminuída a sua densidade. A osteoporose ocorre quando a massa óssea se torna insuficiente. Os factores de risco comportam o sexo feminino, a idade, a historia familiar, a raça, o baixo peso, o sedentarismo e a insuficiência em vitaminas D e K2. Na peri-menopausa as mulheres perdem progesterona, e esta tem acção osteo-formadora, pelo que quando chegam à menopausa a perda de massa óssea soma-se à maior destruição óssea proporcionada pelo declínio nos estrogénios.

Os estilos de vida como o tabagismo, abuso de álcool, e sedentarismo podem causar uma condição conhecida como osteopenia a qual precede a osteoporose. Mas osso não é o mesmo do que cálcio. Há muito mais: fósforo, magnésio, boro, etc. proteína que é a constituinte da matriz, ou seja, como que uma esponja onde se depositam os minerais. Sem vitamina D não há boa absorção do cálcio e boa deposição – também dependente da acção da vitamina K2 – pelo que este pode ser depositado nas artérias e causar aterosclerose. Boa massa muscular é sinónimo de bons ossos e de menor risco de quedas e fracturas. Finalmente, sem harmonização hormonal, progesterona, testosterona e tiróide – osteoformadoras – e estrogénios não pode haver bons ossos. O maior erro que as pessoas cometem é o de assumirem que esta doença só aparece em alturas mais avançadas da vida, nomeadamente após a menopausa. Quando se instala a menopausa já há uma perda substancial de massa óssea. Concluindo: a osteoporose é multifactorial, também acontece nos homens, instala-se anos antes da menopausa e é dependente do sol, e de nutrição adequada. Na minha experiência os medicamentos – bifosfonatos – reduzir a perda da massa óssea não têm o efeito pretendido e são tóxicos.

Sab | 16.06.12

OS NOSSOS MICRÓBIOS

Dr. Luís Romariz

O vasto terreno que o nosso corpo disponibiliza aos micróbios está cartografado. Pela primeira vez, um consórcio científico manipulou os nossos “amigos” micróbios e para caracterizar – microbioma humano – foram recolhidas cerca de 242 amostras de tecido humano. Estes micro “habitats” vão desde as passagens orais e pele, à vagina e fezes. O numero e variedade dos micróbios difere consoante os “habitats” próprios de cada humano, e condições como a temperatura e acidez influenciam quais os micróbios existentes. Por exemplo há cerca de 4.000 espécies de bactérias (90% do total dos micróbios) no tubo digestivo, onde ajudam na digestão e na produção de vitaminas e substâncias anti-inflamatórias. Por outro lado a vagina tem apenas cerca de 300. Nos intestinos a diversidade pode variar consoante o que ingerimos, nomeadamente o tipo de hidratos de carbono. Assim, e dado que 90% da nossa imunidade está radicada nos intestinos, parece ser de importância vital a ingestão de probióticos e prebióticos, bem como o uso criterioso dos antibióticos. Saiba que a maioria das doenças “infecciosas” é causada por vírus e sobre estes os antibióticos não têm qualquer acção. Da próxima vez que tiver um resfriado ou uma dor de garganta resista à tentação dos antibióticos!

Sab | 09.06.12

AÇAFRÃO E EMAGRECIMENTO

Dr. Luís Romariz

Um fenómeno que se vem repetindo é o facto de que apesar dos enormes avanços médicos e farmacêuticos da moderna ciência, a mãe natureza providencia alguns mais saudáveis e efetivos compostos químicos. Posto isto, um dos mais sensacionais compostos tem estado ao dispor nas nossas cozinhas. Trata-se do açafrão, acerca do qual os cientistas têm descoberto propriedades impensadas nomeadamente ao nível da perda de peso. O extrato de açafrão tem um tremendo efeito sobre a serotonina, a nossa hormona do bem-estar cerebral. Ele funciona como um supressor do apetite aumentando os níveis de serotonina. Os problemas de sobre peso estão frequentemente associados a problemas emocionais levando a alimentação compulsiva e o açafrão dá uma sensação de acalmia. O maior ganho não está ao nível do consumo calórico, mas sim ao nível da qualidade do que não ingerimos compulsivamente, ou seja, hidratos de carbono.

Pág. 1/2