Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Seg | 31.10.11

QUÃO VELHO SE SENTE?

Dr. Luís Romariz

Aqueles que têm a felicidade de chegar a velhos têm de se confrontar com estereótipos miseráveis como: incapacidade, perda de memoria, e outros sintomas do envelhecimento. Mas no envelhecimento, como em muitas outras coisas, a atitude pode fazer a diferença. A investigação científica mostra que a maneira como as pessoas se sentem por dentro, e as expectativas sobre as suas capacidades, podem ter um enorme impacto na saúde, felicidade e até longevidade, para além da data nos seus bilhetes de identidade. Experiencias na escola médica de Harvard sugerem que as pessoas que se põem “na onda” da sua juventude, funcionam mais independentemente, fazem as suas tarefas de forma mais activa, e demonstram melhor audição, memoria, força e inteligência. Os que procedem como se tivessem menos 20 anos também mostram melhor destreza, flexibilidade e parecem mais novos segundo observadores independentes que viram as suas fotos. A expectativa pode levar muita desta gente a melhorar os seus limites físicos. Ser-se idoso não significa estar-se decadente. Exercite a memória, pois é comum esta falhar com o passar dos anos. Em vez de desistir face a umas escadas ou a um court de ténis, reconheça que ainda pode fazer uma boa parte do que fazia em novo. As pessoas maiores do que 50 anos que encaram melhor o envelhecimento vivem em média mais 7.6 anos do que os negativistas. O pessimismo sobre o envelhecimento parece tornar-se numa auto-profecia. Em suma, a maneira como nos sentimos por dentro tem o maior impacto na nossa capacidade para controlar o envelhecimento e os seus sinais.

Qui | 27.10.11

CANCRO DA MAMA E OS HOMENS

Dr. Luís Romariz

A maioria das pessoas pensa em mulheres no que concerne ao cancro da mama. Mas o que a maioria desconhece é que esta patologia também pode afectar os homens. Anualmente, milhares de homens são diagnosticados com esta doença, embora esta seja raríssima nos homens. Os grandes bebedores parecem ser os mais susceptíveis. Qualquer massa dura atrás do mamilo deve ser seriamente investigada.

Qui | 27.10.11

OS HOMENS NÃO ESTÃO LIVRES DO CANCRO DA MAMA!

Dr. Luís Romariz

A maioria das pessoas pensa em mulheres no que concerne ao cancro da mama. Mas para espanto de muita gente os homens também podem contrair este tipo de cancro. Anualmente, milhares de homens são diagnosticados com cancro da mama. Embora isto seja uma raridade, é importante saber quais os factores de risco. Muitas vezes os grandes bebedores são mais susceptíveis a esta doença. E certas mutações genéticas, chamadas BRCA1 ou BRCA2, aumentam o risco de desenvolver este cancro. Os homens portadores destas alterações têm 6% mais probabilidades de contrair este tipo de cancro, embora este gene seja muito pouco comum. O sintoma mais comum, nos homens é uma massa firme e dura atrás do mamilo. Obviamente que quanto mais cedo se detectar melhor será o prognóstico.

Qui | 27.10.11

RASTREIO DO CANCRO DA MAMA

Dr. Luís Romariz

A Genetic Technologies Limited desvendou recentemente pormenores do lançamento nos EUA do BREVAGen, o seu novo teste que prediz o cancro da mama. Este teste fácil de usar será útil para milhões de mulheres com médio risco poderem despistar esta patologia.  O teste começou a ser divulgado aos Obstetras e Ginecologistas, sendo progressivamente divulgado nos EUA. Este é o primeiro teste clínico que combina a informação genética com dados clínicos, de forma a desenvolver planos personalizados de abordagem do cancro da mama. Um tratamento preventivo baseado neste teste poderá prevenir cerca de 50% dos cancros neste grupo. Adicionalmente, 36% poderão ser diagnosticadas como mulheres sem risco evitando terapia desnecessária, e os seus custos e efeitos adversos. Aproximadamente metade das pacientes verá a sua situação clínica melhorar.

Qua | 26.10.11

INVESTIGADORES ENCONTRAM NOS ÓMEGA-3 POTENCIAL PARA A PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA ARTRITE

Dr. Luís Romariz

Foram publicados na edição de Setembro de 2011 do Osteoarthritis and Cartilage, os resultados de um estudo no qual os ómega-3 reduziram muitos dos sinais da osteoartrite. No estudo procurava-se saber se havia alterações na cartilagem e no osso contíguo associadas ao consumo de ómega-3. Comparou-se o efeito de uma dose padrão de ómega-6 à base de óleo de milho, com uma alimentação rica em peixe, a qual é rica em ómega-3. Os indicadores da artrite foram muito reduzidos nos indivíduos do grupo de controlo propensos à osteoartrite. A maioria das dietas alimentares do mundo moderno são pobres em ómega-3, pelo que a sua suplementação ajuda a evitar uma plêiade de doenças próprias dos desequilíbrios entre ómega-6 e ómega-3, nomeadamente a doença cardiovascular e a colite. A possibilidade de os ómega-3 poderem prevenir a osteoartrite tem estado patente na mente dos investigadores 

Qua | 19.10.11

HORMONAS BIOIDÊNTICAS

Dr. Luís Romariz

Ainda há muita ignorância acerca do que são as hormonas, e nomeadamente as bioidênticas.

Façamos uma analogia. Pensemos numa fábrica de automóveis cujo organigrama comporta o director geral 8cerebro), alguns directores de departamento (hipófise), encarregados gerais de sector (tiróide, ovários, etc.) e trabalhadores especializados obviamente (tecidos corporais). Claro que a fábrica tem um dono (nós próprios).

Dado o nível de ruído existente, há muito que as ordens são enviadas por mensageiros (hormonas). Então a fábrica funcionará da seguinte forma: o director geral está permanentemente em contacto com o mercado (as células do nosso corpo) sabendo e antecipando assim as suas tendências e necessidades; sabe tudo o que se passa a cada momento ao nível da produção e tudo monitoriza. Quando detecta ou prevê alguma necessidade de alteração comunica-a – através de um mensageiro – aos seus directores de departamento que por suas vez enviam um outro mensageiro dar as instruções ao encarregado de sector qual por sua vez envia mensageiros aos diversos funcionários encarregues da produção.

Com o tempo, os mensageiros vão ficando velhos, uns reformam-se e outros começam a ouvir mal e ou a perceber mal as instruções. O departamento de recursos humanos não consegue contratar novos mensageiros pois há o hábito destes serem seleccionados pelo seu sindicato. Assim, após o director geral se fartar de enviar ordens e se conformar com a falta de mensageiros, a fábrica começa a acumular erros de produção e em ultima instância vai à falência.

Mas há duas opções que podem ser tomadas pelo dono da fábrica: para contratar fornecimento externo de mensageiros:

  • Uma empresa de trabalho temporário (grandes laboratórios farmacêuticos), que fornece predominantemente pessoal estrangeiro (hormonas químicas ou de soja) o qual não tem preparação para as tarefas e praticamente não entende a língua
  • Familiares dos mensageiros em falta (hormonas bioidênticas), aptos para o trabalho – mas não sindicalizados -  pois aprenderam com os pais. Uma vez introduzidos na fábrica cumprem o trabalho na perfeição e ninguém se apercebe de que vieram de fora.

 

Talvez este relato fantasioso possa alertar as mulheres para o que são as hormonas e por quais devem optar.

Seg | 17.10.11

O ZINCO É VITAL PARA A APRENDIZAGEM

Dr. Luís Romariz

Recente investigação provou pela primeira vez que o zinco é um nutriente vital para uma saudável transmissão nervosa, especialmente a que está envolvida com a aprendizagem, a memória, e com a formação de conexões neuronais (plasticidade sináptica). Há muito que se sabia que o zinco é armazenado nas células nervosas, nomeadamente nas que são dependentes da glutamina. O zinco é vital para a adequada activação destes nervos, melhorando a memoria e dando lugar à aprendizagem. Isto é assim porque o zinco é crucial para a potencialização de longo termo, com a consequente comunicação entre neurónios. Isto permite que a memoria ocorra e consequentemente a aprendizagem.

A insuficiência em zinco atrasa a aprendizagem, memória, e capacidade cerebral. Os vegetarianos terão mais problemas neste campo pois o zinco está altamente concentrado na carne vermelha. Os atletas também estão em risco de insuficiência, pois perde-se zinco no suor. A insuficiência em zinco pode-se traduzir em falta de vontade sexual quer no homem, quer na mulher. Manchas brancas nas unhas são um sintoma clássico de deficiência neste mineral. O zinco também é vital para os sentidos do paladar e olfacto, e para o equilíbrio. Para alem da carne vermelha, também as ostras são muito ricas em zinco. Comotenho frequentemente referido a soja bloqueia a absorção do zinco.

Sab | 15.10.11

O CORAÇÃO E A BOCA

Dr. Luís Romariz

Um recente artigo medico publicado este mês na revista médica Journal of Neuroscience revela o efeito protector da melatonina em relação à doença em geral e à morte prematura nos modelos estudados. A melatonina é uma hormona que está envolvida nos mecanismos do sono e imunidade e que se encontra reduzida nos doentes com patologias neurodegenerativas, como nas doenças de Alzheimer e de Parkinson. Após avaliar mais de 1000 medicamentos autorizados pela FDA para ver qual bloqueava melhor a deposição anormal de proteína citocromo c no cérebro e a apoptose (morte celular programada que evita a acumulação de células velhas e inviáveis) a melatonina que é um antioxidante potente, foi capaz de impedir esta degeneração nos testes de neuroprotecção efectuados.

 

Tenho promovido informação sobre o papel da optimização hormonal, da nutrição adequada com alimentos de baixo índice glicémico, do papel salutar do exercício físico, da suplementação alimentar, mas há outro factor importante na preservação da nossa qualidade de vida e longevidade o qual é frequentemente negligenciado na nossa demanda pela saúde e que nos pode conduzir à morte prematura. Trata-se da à doença cardíaca e ao AVC, bem como em relação à doença periodontal - uma condição inflamatória nos tecidos que suportam os dentes. A periodontite é causada por fragilidade genética e por factores do ambiente:

  • A saúde oral influencia a saúde sistémica, mas tem um impacto especial na saúde cardiovascular
  • Com o aumento da periodontite, a doença cardiovascular emerge como primeira causa de morte .Ambas devem fazer parte de uma vida saudável e de medidas preventivas contra a doença cardíaca.

 

Quer queiramos acreditar ou não, a doença periodontal lidera no que concerne a doenças. De facto, cerca de 75% da população sofre de alguma forma desta doença oral e mais de 100 milhões de Europeus sofre de infecção crónica das gengivas. Podemos facilmente adivinhar o que se segue! e ligamentos dentários. Cerca de 30%-50% de nós sofremos de um,a forma moderada desta patologia, enquanto 5%-15% apresenta a sua forma mais grave e generalizada.

As bactérias ligadas a esta inflamação são causa directa de:

  • Hipertensão
  • Aumento das “gorduras” no sangue
  • Aumento da proteína C-reactiva e fibrinogénio os quais aumentam a possibilidade de doença cardiovascular nomeadamente AVC através também do aumento da Lp-PLA2
  • Inflamação aterosclerótica
  • Alterações da HbA1c e consequentemente na diabetes
  • Disfunção endotelial com aumento do risco de doença cardiovascular e disfunção eréctil

A inflamação é o maior responsável pela destruição dos tecidos e pode perdurar dias, meses ou anos. Resultado … doença sistémica. E se não tratada ou controlada a periodontite aumenta carga inflamatória aumentando o risco de doença cardiovascular.

Concluindo, temos cerca de 4 vezes mais possibilidade de ter doença cardiovascular se tivermos doença periodontal e cerca de duas vezes mais possibilidade de AVC.

Qua | 12.10.11

PODERÁ O CÉREBRO MELHORAR COM A IDADE?

Dr. Luís Romariz

Eis um estudo verdadeiramente encorajador para aqueles que estão a envelhecer. O que começa a faltar aos cérebros mais envelhecidos em termos de velocidade pode ser superado através da experiência de executar tarefas mentais. Os cérebros mais velhos têm experiência e sabemos que o envelhecimento não tem de estar obrigatoriamente ligado a significativa perda da função cognitiva. No que concerne à execução de determinadas tarefas, o cérebro pode conseguir um desempenho muito próximo dos jovens. Sabemos que com a idade vem a sabedoria e que à medida que o cérebro envelhece, aprende a gerir melhor os seus recursos (tal como um computador cheio de tarefas faz). A adaptação é a característica definitiva da idade. O cérebro jovem reage mais ao negativismo do que um mais idoso o qual faz apenas os ajustamentos necessários à execução da correcção dos erros cometidos. Afinal, envelhecer não é assim tão mau. Devemos treinar constantemente o nosso cérebro, fazer aeróbica e suplementar a nossa alimentação com ómega-3.

Pág. 1/2