Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Ter | 30.08.11

ENDOMETRIOSE

Dr. Luís Romariz

Esta é uma doença devastadora, dolorosa, com repercussão na fertilidade, e que consiste na presença de pequenas ilhas de tecido endométrio em localizações aberrantes. Estas podem aparecer na parede do útero, ovários e trompas de Falópio.

Menos frequentemente podem aparecer nos intestinos e noutras localizações pélvicas, e é raríssimo aparecer nos pulmões. Sendo constituídas por endométrio respondem igualmente aos estímulos hormonais, crescendo com o ciclo hormonal e sangrando no fim deste, causando dor considerável logo no inicio da menstruação e não subsistindo para alem desta. Embora se desconheça a causa desta doença, ela parace ser  de aparecimento contemporâneo; provavelmente ligado à actual diminuição das gravidezes. Tipicamente desaparece com a gravidez – quando há fertilidade associada – e reaparece após o parto. Há três abordagens possíveis no tratamento desta patologia algo frequente em Portugal – cerca de 700 000 mulheres – a saber:

  • Cirúrgica
  • Indução da menopausa
  • Hormonal química
  • Hormonal com hormonas bioidênticas

É esta que mais nos interessa, nomeadamente a utilização da progesterona natural que tem óptimos resultados nesta patologia, chegando inclusive a permitir a gravidez em muitos casos.

Simula-se um nível de progesterona próximo do que ocorre durante uma gravidez, e depois de estabilizados vão-se diminuindo aos poucos até ao mínimo eficaz possível.

Ter | 30.08.11

Ferritina alta

Dr. Luís Romariz

Minha Ferritina esta alta base de1.090 no ultimo exame laboratorial recente. Meu fígado em exame constatou-se gordura do mesmo em nivel 2. Eu pergunto se isto pode provocar a ferritina alta e qual o melhor especialista para avaliação seria o hemotologista ou gastro? Antonio Carlos- Araçatuba

 

Atenção, porque a ferritina elevada é um claro sinal inflamatório. Deverá ser procurada uma patologia geral, cancro incluído.

Ter | 30.08.11

Cara Marisa

Dr. Luís Romariz

Gostaria de saber se é igualmente sintoma de peri-menopausa a sensação de fracasso intelectual, associada à incapacidade de combater uma inércia ou, mesmo, prostração face à dificuldade de motivação para trabalhar (refiro-me a trabalho intelectual, que exige concentração e esforço mental). Obrigada.

 

Na perimenopausa/menopausa há acima de tudo um desequilibrio hormonal que atinge todas as hormonas, e não apenas as sexuais. Como tal tambem há desequilibrios nas supra-renais  com aumento do cortisol e diminuição da DHEA (o que leva à fadiga). A diminuição dos estrogénios é a causa mais frequente de alteração na capacidade cognitiva com as consequentes repercussões no desempenho intelectual.

Sab | 13.08.11

Férias e Consultas em Lisboa

Dr. Luís Romariz

Consultas de Saúde da Mulher (hormonas bioidênticas) e Saúde do Homem:

  • Clinica Bioart na Avenida 5 de Outubro, Edificio Presidente
  • Tel. 217 935 375

Para aceder aos cosméticos biológicos clique na imagem à esquerda

 

Vou de férias e os posts também, até Setembro

Sab | 13.08.11

Cara leitora

Dr. Luís Romariz
Sou uma leitora assídua do vosso blog, que acho muito interessante e pelo qual lhes dou os meus parabéns.
 
Sobre os assuntos publicados gostaria de colocar duas questões:
 
1. Existe no mercado um produto que se chama Ração Humana, contém diversos cereais,
entre os quais, aveia e germen de trigo que são considerados no vosso site alimentos essenciais para uma boa saúde.
Eu consumo muito estes dois cereais  e também sementes de linhaça e girassol.
Antes de comprar a dita "Ração humana" fiz uma pesquisa na Internet onde é relatado que, dado o processo de fabricação e transporte (sujeito a luz e ao ar livre), o germen de trigo fica oxidado o que tem implicação nos radicais livres poduzidos pelo organismo. O mesmo acontece com a aveia, sendo por isso prejudicial à saúde.
Gostaria saber a vossa opinião e se existe algum fundamento para estas afirmações.
 
2. Outra questão que gostaria de colocar é se a gelatina hidrolizada em pó ingerida com alimentos tem algum efeito benéfico na pele e nas articulações.
 
Obrigada pela vossa atenção
 
Luana Silva
Na realidade o germen de trigo se não estiver fora da luz pode oxidar. Terá de procurar uma marca que acondicione como deve de ser. Com a aveia em flocos integrais isso é mais dificil de acontecer.
A gelatina vegetal tem ingredientes que podem servir de matéria-prima para as articulações.
Sab | 13.08.11

EMAGRECIMENTO: PESO IÔIÔ

Dr. Luís Romariz

Mal um organismo perde um bom número de quilos sob pressão de uma dieta eficaz, são postas em marcha várias reacções tendentes a recuperar o peso perdido. Como explicar estas reacções? Para as poder compreender é preciso saber o que significa essa gordura extra para um corpo normal. O armazenamento de gordura no decurso de uma alimentação em que as calorias ingeridas são maiores do que as gastas é um meio eficaz de gerir calorias não utilizáveis de momento, mas que podem vir a tornar-se fundamentais no futuro. Esta é a maneira mais simples inventada pela natureza para preservar e armazenar a energia sob a forma mais concentrada, ou seja, um grama de gordura=9kcal.

Actualmente, num mundo Ocidental em que a comida abunda  poderemos interrogar-nos acerca da validade destes mecanismos, mas deveremos lembrar que as estruturas biológicas não foram feitas para este novo mundo; elas eram postas à prova num mundo em que a alimentação era difícil, ocasional e implicava na maioria das vezes um combate encarniçado. A possessão das gorduras, actualmente embaraçosas, era de uma utilidade crucial noutros tempos. Ora um organismo assim evolucionado está programado para resistir à pilhagem das suas reservas de gordura, e face à sua perda parcial só tem um objectivo: reconstityi-las. Assim, vai por em marcha alguns truques que aprimorou durante os milhões de anos da nossa evolução:

  • Aumento da sensação de fome com comportamentos compulsivos e explosões bulímicas
  • Redução dos gastos energéticos, baixando o metabolismo – o que pode leva a comendo menos aumentar de peso. Sensação de fadiga e alterações do cabelo e unhas. O organismo hiberna para se adaptar à nova realidade.
  • Assimilação aumentada das calorias ingeridas em mais de 25%, o que se torna perigoso para quem quer emagrecer. Comendo menos engorda mais …

Esta reacção dura em média 10 dias por cada quilo de gordura perdido, o que significa que se alguém perde 10 quilos necessita de uma fase de adaptação ao novo peso de cerca de 100 dias. Este é um dos maiores motivos para o insucesso, pois ao fim de um mês pensamos que está tudo bem e poderemos dar largas à imaginação

Dom | 07.08.11

O EXTRACTO DE CHÁ VERDE BAIXA O COLESTEROL

Dr. Luís Romariz

Um crescente numero de estudos médicos publicados nos últimos anos demonstram que o chá verde pode ajudar a perder peso, mas o mais fantástico é que ajuda a baixar quer o colesterol total quer o LDL – o “mau” colesterol. Uma meta análise envolvendo 1136 pessoas demonstrou que o chá verde diminuía o colesterol em 7.2 pontos e o LDL em 2.2 pontos. Ambos os resultados eram estatisticamente significativos e ocorrem independentemente de outras variáveis. Se bem que o chá verde não seja uma panaceia para a doença da aterosclerose, é uma das várias estratégias naturais que ajudam a melhorar o metabolismo do colesterol. Dado que muitos nutrientes – caso da vitamina B3 – trabalham em varias vertentes do colesterol, parece acertado inclui-los na nossa alimentação.

Dom | 07.08.11

O ELO PERDIDO ENTRE SAÚDE ÓSSEA E SAÚDE GERAL

Dr. Luís Romariz

Os investigadores que estudam a osteologia (estudo dos ossos) descobriram que para além da imunidade, produção de células sanguíneas, e função do sistema nervoso, um esqueleto saudável também é essencial à manutenção da sensibilidade à insulina, metabolismo energético e gestão do peso corporal. Há cinco anos os investigadores descobriram uma inesperada função óssea: as células formadoras de osso – osteoblastos – produzem osteocalcina, uma proteína do tipo hormonal, a qual estimula o pâncreas a produzir insulina e regula a sua sensibilidade tecidular em todo o nosso corpo. A osteocalcina reduz a deposição de gordura e níveis mais elevados desta proteína foram associados a menores índices de leptina. Suprimir o excesso de leptina é crucial para manter um peso corporal equilibrado. Por outro lado sabemos que ossos bons estão relacionados com menor aterosclerose. Para bons ossos é necessária uma boa nutrição nomeadamente em:

  • Cálcio
  • Vitamina D3
  • Magnésio
  • Vitamina K2
  • Potássio
  • Boro

A manterem-se as actuais tendências na área da saúde, metade da população sofrerá de osteoporose, a qual é maioritariamente uma consequência de má nutrição óssea. Novas investigações revelam que ossos fracos contribuem para um aumento da massa gorda corporal, diminuição da sensibilidade à insulina, inflamação, e aumento do risco de doença cardiovascular. Embora a maioria da população saiba que precisa de cálcio para ter uns ossos saudáveis, também desconhece que o osso necessita de vitamina D3, vitamina k2, Boro, Magnésio e potássio.

Sab | 06.08.11

DEFICIÊNCIA EM MAGNÉSIO ASSOCIADA A AUMENTO DO RISCO DE OSTEOPOROSE

Dr. Luís Romariz

Uma insuficiência em magnésio diminui a absorção e o metabolismo do cálcio e impede que a quantidade necessária de cálcio se fixe nos ossos. De acordo com os peritos neste elemento a saúde óssea e a prevenção da osteoporose ficam comprometidas com a insuficiência neste nutriente. O magnésio mantém o cálcio dissolvido na corrente sanguínea, e tal como a vitamina K, impedindo a sua precipitação nas artérias, rins e cartilagens. A proporção ideal é de 1: em relação ao cálcio. A maior massa óssea situa-se cerca dos 18 anos, e a partir dos 25 vai havendo uma lenta e progressiva perda que se agudiza no climatério e na menopausa. A adolescência é uma altura crucial para formar boa massa óssea, pelo que é fundamental ingerir magnésio abundantemente. Há várias razões para a insuficiência e magnésio, desde as modernas práticas de cultivo intensivo que exauram os solos, até á ingestão crónica de alimentos processados e fast-food. Outra razão prende-se com o consumo de refrigerantes. Por outro lado o magnésio faz a prevenção da inflamação celular a qual conduz a doenças degenerativas tais como doença cardiovascular e cancro. Sendo um cofactor biológico o magnésio intervém em reacções corporais criticas e funciona como se fosse um antioxidante.

Sab | 06.08.11

MISTÉRIOS DA FIBROMIALGIA/ALIMENTAÇÃO

Dr. Luís Romariz

Poderão os alimentos aliviar os sintomas da fibromialgia? Muito provavelmente sim. Mas a completa evidência científica ainda não foi provada. No entanto estes sugerem que alguns alimentos podem beneficiar a maioria dos doentes com esta patologia. Assim, sintomas fibromiálgicos como a dor, fadiga, e outros, poderão ser minorados através da alimentação.

O stress oxidativo – processo de lesão celular através dos radicais livres – é sempre mais elevado nos doentes com fibromialgia do que no resto da população e pensa-se que tenha um papel decisivo na implementação desta patologia. Desta forma a ingestão de fruta e vegetais pode ser uma atitude inteligente para quem sofre de fibromialgia, bem como uma alimentação a mais crua possível. Também se comprova que os óleos ómega-3 têm uma interferência positiva na doença nomeadamente ao nível da dor, pelo que a ingestão de sardinha e salmão pode ser benéfica.

Convém não esquecer uma das principais causas da fibromialgia, a insuficiênciaem vitamina D.Bastafazer uma análise ao 25OH-colecalciferol e suplementar com a vitamina na ausência de exposição solar.

Pág. 1/2