Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Seg | 01.11.10

REFRIGERANTES E OUTRAS BEBIDAS AÇUCARADAS ASSOCIADAS À DIABETES

Dr. Luís Romariz

Já o disse anteriormente, mas nunca é demais: há uma epidemia de obesidade, com incidência relevante nas crianças e nos adolescentes, a qual está na sua maior parte ligada ao consumo de refrigerantes, bebidas açucaradas, sumos e néctares. Quanto aos últimos, como se pôde ver em relação aos (des)ententimentos sobre o Orçamento de Estado, parece ser da mais elementar razoabilidade a sua relevância para a saúde. Mas como disse o ministro da presidência as aparências iludem. Esta gente da política é muito brincalhona! De facto, muitas vozes se levantaram contra o aumento do IVA nalguns produtos “considerados” essenciais. Foi o caso do Prof. Marcelo em relação à margarina e ao leite enriquecido com cálcio para os idosos. Muito mal aconselhado, mas quem fala de cátedra sobre todos os assuntos arrisca-se a meter água… e depois houve aquela cena caricata de um (ir)responsável por uma empresa de produção de sumos vir ameaçar encerrar a sua unidade de produção porque estavam a cortar com algo que era essencial à saúde das crianças. Curiosamente, a proposta do governo nesta matéria estava correcta: IVA aumentado no leite achocolatado, margarina, óleos vegetais, etc., e diminuído no azeite e leite simples, entre outros. Acaso? Todas as bebidas açucaradas, especialmente à custa de frutose, têm o condão de provocar um elevado aporte energético (citrato) à mitocôndria (central energética das nossas células) e consequentemente despoletar a produção de gordura (lipogénese) sob a forma de ácidos gordos livres e triglicerideos. Neste processo também fica aumentada a produção de ácido úrico com a consequente tendência para a hipertensão arterial. Ora sabendo que a quantidade de células de gordura (adipócitos) é determinada até à adolescência, isto tem um impacto profundo no futuro da saúde das nossas crianças. Um estudo recente mostra que o consumo continuado de refrigerantes e afins está associado com um risco aumentado de síndroma metabólico e diabetes tipo II. O síndroma metabólico é um grupo de factores de risco, tais como a hipertensão arterial e sobrepeso na cintura, que aumentam o risco de doença coronária, AVC e diabetes. De acordo com os investigadores da Escola de Saúde Publica de Harvard, o consumo destes produtos deveria ser muito limitado. Este estudo (metanálise) foi efectuado com 300.000 participantes dos quais 15.043 com diabetes e 5.803 com síndroma metabólico. O estudo também revelou que ingerindo uma a duas bebidas destas diariamente aumentava o risco de diabetes em 26% e de s. metabólico em 20%. Ora, o custo do tratamento destas patologias é incomportável com a riqueza da nossa sociedade, pelo que se não enveredarmos pela prevenção vamos ter mais rapidamente a falência do nosso sistema de saúde!

 

Pág. 2/2