Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Qua | 29.09.10

EXERCÍCIO: UMA DOSE DE BOA MEDICAÇÃO

Dr. Luís Romariz

Numa recente quarta-feira à noite, Cindy Gerstner, de 42 anos de idade, sentou-se na sua bicicleta estática e começou a pedalar vigorosamente. Para ela não se tratava apenas de um treino, pois o cancro da mama tinha-se espalhado para o cérebro, pulmões, ossos e fígado. Eram 40 minutos de medicação. “É parte do plano de terapia”, disse Gerstne, que é membro de uma equipa de recuperação de doentes com cancro da mama e de sobreviventes que acreditam que o exercício é um poderoso meio de manter o cancro em respeito. Os programas de boa forma física já são um marco dos cuidados cardiovasculares. Mas os programas de treino que ajudam a combater o cancro ainda estão no seu início. As novas orientações internacionais sobre combate ao cancro incluem programas de exercício físico, cerca de 150 minutos semanais. Algumas questões ainda têm de ser esclarecidas, nomeadamente qual o tipo de exercício e quanto tempo, mas o valor do treino já é inquestionável. Em muitos casos parece aliviar os sintomas, mas o verdadeiro impacto ainda está por estudar, mas os médicos ainda têm relutância em prescrever algo que possa causar stress ao corpo – o que é veemente negado por Prof. Kathryn Schmitz Prof. da Universidade da Pensilvânia e autor das novas orientações. A grande mensagem é: evitar a inactividade. Ao início o exercício pode parecer intimidador, mas com o passar do tempo tudo melhora e as pessoas passam a sentir-se muito melhores. O trabalho de Schmitz publicado no New England Journal of Medicine, revela que até o exercício de pesos é benéfico para o linfaedema dos braços associado ao cancro da mama. O exercício pode ajudar as pessoas em tratamento contra o cancro a suportar a quimioterapia, cirurgia ou radioterapia. O grande beneficio do exercício físico é que actua quer ao nível físico quer ao nível emocional.

Seg | 27.09.10

DEFICIÊNCIA EM DHA ASSOCIADA Á DOENÇA DE ALZHEIMER

Dr. Luís Romariz

O DHA (ácido docosahexaenoico) é a gordura mais importante que o nosso cérebro utiliza para formar e reparar os neurónios. Quando presente nas membranas celulares as células trabalham mais eficazmente. Quando está em falta o cérebro começa a deteriorar-se. A investigação tem provado que o DHA presente nas celulas cerebrais está associado a melhores funções cognitivas e a Alzheimer. Mais, descobriram que um defeito hepático que impede os hepatócitos de fabricar DHA a partir do ómega-3 básico – ácido alfa-linolenico – está presente nos doentes com Alzheimer. O DHA pode ser obtido através da alimentação a partir de peixe de águas frias e de produtos animais desde que estes sejam alimentados biologicamente (erva). Não há DHA nas fontes alimentares vegetais, o que significa que temos de converter o ácido alfa-linolenico em DHA. Isto tem taxas de conversão muito variáveis e sempre diminutas. Parece que este processo está bloqueado dos doentes com Alzheimer. A melhor estratégia para nos salvaguardarmos disto é através da ingestão de DHA já formado, seja através do consumo de peixe ou de suplementos de ómega-3 (óleo de peixe).

Seg | 27.09.10

9 DIAS PARA TER UMA PELE COM APARÊNCIA MAIS JOVEM

Dr. Luís Romariz

OPTE POR VERDE

O verde é óptimo. Hoje, comece a nutrir a deusa verde que há em si com atitudes verdes que naturalmente lhe proporcionarão uma pele radiosa:

  • Beba chá verde, pois ao mesmo tempo que hidrata enche-a de flavonoides (antioxidantes).
  • Saia e passe pelo menos 20 minutos ao ar livre, preferencialmente tendo alguma exposição solar enquanto dá um passeio.

Tente um banho de imersão e adicione 2 a 4 chávenas de leite integral à água e banhe-se durante 20 minutos. Enxagúe e seque-se gentilmente.

Sex | 24.09.10

9 DIAS PARA TER UMA PELE COM APARÊNCIA MAIS JOVEM

Dr. Luís Romariz

cont.

Acalme a pele tensa

O relaxamento parece que foi esquecido. Mas agora, faça dele uma arma diária. A pele stressada tem um aspecto cansado, portanto mantenha a sua mente e pele saudáveis, calmas e clarificadas:

Escolha o exercício de respiração que mais lhe agradar (encontra-os na net) e execute-o bidiariamente durante 8 dias. Isto introduz uma rotina calmante e altera a química corporal no sentido do bem-estar. Distaia-se:

  • Ligue a amigos
  • Marque uma massagem
  • Faça amor

Continue a simplificar a rotina diária de cuidados e mantenha o bom sono. Coloque à mão um pouco de óleo de amêndoas doces, para que o possa aplicar imediatamente a seguir ao banho.

cont.

Sex | 24.09.10

RESULTADOS POSITIVOS APÓS PRESCRIÇÃO DE DIETA/EXERCÍCIO

Dr. Luís Romariz

 

Os médicos de família que atendem pacientes com elevado risco de diabetes e de doença cardiovascular, podem diminui-lo através da prescrição de dieta e exercício, segundo investigadores Suecos da Universidade de Umea. Uma equipa liderada pela Dra. Margareta K. Eriksson tratou 71 doentes, intervenção que incluía a prescrição de exercício progressivo três vezes por semana e dieta regular. Após três meses, os participantes foram convidados a manter a actividade física num mínimo de 30 minutos diários. Um grupo de controlo de 74 pessoas recebeu informação verbal sobre exercício e dieta. A necessidade de consultas decresceu em 28% nos 6 meses seguintes entre os indivíduos do grupo de intervenção activa, mas os doentes do grupo de controlo tiveram necessidade de mais 10% de consultas médicas. A intervenção resultou num efeito favorável sobre a actividade física, tamanho da cintura, boa forma, tensão arterial, e cessação tabágica segundo os autores.

Qui | 23.09.10

ASPIRINA EM BAIXA DOSE AFASTA CANCRO COLORECTAL

Dr. Luís Romariz

Investigadores Escoceses chegaram à conclusão que uma dose de Aspirina bebé por dia, afasta o risco de cancro do cólon. Os investiga does da Universidade de Edimburgo relatam que o achado fundamental é que doses mais elevadas são desnecessárias para a prevenção deste cancro. Estes dados não estão associados a estilos de vida, dieta, idade, peso e situação económica. Este é o primeiro estudo que demonstra um efeito protector contra o cancro colorectal associado à ingestão de uma dose muito baixa de aspirina – 75 mg – durante 5 anos de utilização na população em geral. O estudo revela que após 1 ano a tomar aspirina, se associava uma redução do risco de cancro colorectal de 22%, e a magnitude da redução era cumulativa, chegando aos 30% após 5 anos de tratamento. Os investigadores estudaram 2279 casos de pessoas diagnosticadas com este tipo de cancro, e outras tantas saudáveis como controlo.

Qui | 23.09.10

9 DIAS PARA TER UMA PELE COM APARÊNCIA MAIS JOVEM

Dr. Luís Romariz

Bem-vinda ao primeiro dos 9 dias de rejuvenescimento cutâneo! Comece por estabelecer uma rotina de cuidados de beleza que seja simples – bem como uma rotina para um sono revitalizaste. Ora veja:

Reduza o numero de produtos que aplica na pele, pois este é causa frequente de problemas cutâneos. Seleccione apenas  alguns itens, e utilize apenas produtos BIOLÓGICOS:

  • Solução de limpeza suave.
  • Dois cremes hidratantes. Um de dia com protecção solar, e um de noite.
  • Um esfoliante para usar 2 a 3 vezes por semana
  • Um sérum de alta potência, com vitamina C.

De manhã, lave (preferencialmente com as mãos) o rosto com água tépida – gentilmente. Aplique o hidratante na pele ainda húmida; deixe-o absorver antes de aplicar a maquilhagem. Repita o processo à noite, mas gaste um pouco mais de tempo para lavar bem a pele, certificando-se que não restam resíduos. Aplique o hidratante. É a sua nova rotina. Simplesmente!

Tenha um sono de beleza. Comece por se questionar quantas horas de sono precisa para se sentir bem. Se a resposta for 8 horas, então deve deitar-se cerca da 22 horas. Habitue-se a:

  • Parar de tomar bebidas com cafeína nas 4 a 6 horas anteriores a deitar-se.
  • Três horas antes de adormecer evite refeições pesadas. Uma refeição ligeira pode ajudar a encurtar o adormecer em 50 minutos.
  • Desligue os aparelhos eléctricos e electrónicos (TV incluída).
  • Beba algo que ache que lhe faz sono 30 minutos antes de ir para a cama. Pode ser chá de camomila, leite morno, etc. Evite as bebidas alcoólicas.
  • Cinco minutos antes: certifique-se que o quarto está às escuras, sem ruídos, ligeiramente fresco e sem motivos de distracção. Boa noite.

Cont.

Qua | 22.09.10

CUIDADO COM A TERAPÊUTICA DA OSTEOPOROSE

Dr. Luís Romariz

Os bifosfonatos são actualmente os medicamentos mais prescritos para a osteoporose. Eles mimetizam, até certo ponto, a acção dos estrogénios sobre os ossos onde inibem a reabsorção óssea. O osso saudável é remodelado da seguinte forma: células destrutivas chamadas osteoclastos fazem uma cratera no osso abrindo caminho a células osteo-formadoras, os osteoblastos, que produzem ossos novo preenchendo esse espaço. Ao fim de certo tempo fica renovada a totalidade do osso. Se os estrogénios limitam até certo ponto a fase de destruição óssea (reabsorção), os bifosfonatos inibem-na pelo que o osso de má qualidade não vai para a reciclagem. Pior, não havendo reabsorção não há a fase de formação de novo osso, pois estes compostos não têm a capacidade de formar osso. Desta forma o osso fica fraco e com uma arquitectura deficiente. São vários os fármacos à venda nas farmácias: ácido alendrónico, fosavance, actonel, Bonviva, etc. Quanto maior for a sua duração pior, pois um fármaco que se toma uma vez por ano traz consigo os possíveis efeitos adversos durante esse tempo, sem que na pratica possamos fazer algo contra isso. Os bifosfonatos bloqueiam a normal mineralização e reabsorção ósseas. Os estudos promovidos pela indústria farmacêutica têm-se esforçado por demonstrar a superior qualidade destes fármacos, mas a verdade vem sempre à tona e quando se fazem biopsias ósseas estas revelam um osso de má qualidade. Afinal, é vulgar as doentes tomarem estas drogas anos a fio e quando fazem uma densitometria é-lhes revelado que mantêm a osteoporose. Como é possível? Mais, quando há uma fractura óssea a sua consolidação fica comprometida pela toma destes medicamentos. Isto para não falar dos casos de fibrilhação auricular, necrose asséptica da mandíbula e de fracturas atípicas. Estas têm algumas coisas em comum:

  • A maioria doas pacientes tomou bifosfonatos 4 a 7 anos antes do evento.
  • A fractura foi frequentemente precedida por dor óssea localizada durante 1 a 2 anos (particularmente nas ancas).
  • Algumas pacientes tiveram fracturas na articulação oposta (colo do fémur) 2 a 4 anos antes.
  • As fracturas estavam associadas a impactos de baixa energia, como a marcha e muitas vezes as pacientes sentiam estalidos nos ossos antes das fracturas.

O stress ósseo típico do dia-a-dia tende a causar microfracturas nos ossos. Em condições normais estas fracturas activam os osteoclastos e posteriormente os osteoblastos para as repararem. Ao inibir os osteoclastos para-se esse processo natural, e aparecem fracturas nas doentes a tomar fármacos para supostamente as evitarem!

 

Ter | 21.09.10

Cara leitora

Dr. Luís Romariz

Boa tarde DR Luis Romariz
Sou uma leitora do seu blog desde o inicio e divulgadora.
Tenho 47 anos e desde os 41 que entrei na menopausa. Como tenho casos de cancros na família não faço compensação hormonal, tomo isoflavolas de soja que já não estão a chegar. Tenho o colesterol a 270 e não tomo nada. Receitaram me Crestor. Fiz exames à barriga e peito, tudo ok. Aos ossos acusa que perdi massa óssea, apesar de o medico que viu os exames dizer que esta tudo normal. Gostava de uma consulta consigo, de fazer compensação bioidêntica. Moro em Sintra como faço? Estou a ficar preocupada com a minha saúde pois já não tenho muitas força e a memoria esta fraca. Muito obrigado pela atenção Na_____

Cara leitora

Pode sempre ligar para o 225020800 e procurar a melhor situação de marcação de consulta. Mas vamos ao que interessa. N arealidade teve uma menopausa bastante precoce, o que por si só já não é nada bom. Irá perder muita qualidade de vida, massa muscular e óssea, para além de alterações psicológicas e físicas. O ideal será fazer a optimização bioidentica através do nosso programa saúde da mulher, que abrange a gestão da alimentação e peso, bem como uma boa forma física. AS isoflavonas de soja serão boas hormonas para a soja, mas não para o ser humano. Nós precisamos das hormonas que estão em falta, e na quantidade adequada. Quanto ao colesterol total não se preocupe, pois o seu valor nada nos diz quanto ao risco de doença cardiovascular. O Crestor faz parte do grupo das estatinas – medicamentos que inibem a síntese do colesterol – os quais têm muito mais perigos do que vantagens. O interessante será obter uma eco vaginal com a deterinação da espessura do endométrio, pois dá-nos uma linha de base com que trabalalhar na prevenção do cancro do útero. A perda de massa óssea é uma das consequências terríveis da menopausa, sendo SEMPRE perfeitamente prevenível pelo que é um crime não o fazer!

Ter | 21.09.10

TAXA DE MORTALIDADE ALARMANTE LIGADA A POUCO SONO

Dr. Luís Romariz

Um grupo de 741 homens, média de idades de 50 anos, foi observado durante 14 anos. Os que dormiam menos de 6 horas diariamente tinham um aumento de 433% no risco de morte em geral durante o período que durou o estudo. Este é um número impressionante e dá ênfase à importância da qualidade do sono no envelhecimento. Este estudo também se debruçou sobre 1000 mulheres, média de idades de 47 anos, as quais foram observadas durante 10 anos. Neste grupo a relação entre a falta de sono e a mortalidade não foi observada. Porquê? Em primeiro lugar porque as mulheres vivem cerca de mais 10 anos do que os homens, a média de idades era de menos três anos que os homens, e elas foram estudadas quatro anos a menos. É muito provável que se observasse uma taxa de mortalidade parecida se tivessem sido observadas durante 14 anos. É frequente termos alterações do sono à medida que envelhecemos, nomeadamente insónias e menos horas de sono. Isto deve-se ao facto de que a eficiência do metabolismo não ser a mesma do que quando somos jovens. È necessário desp9oletar várias hormonas em sequencia para que ocorra o sono e de uma maneira apropriada, e que resulte num rejuvenescimento e reparação saudáveis. E da mesma forma que um cantar idoso tem dificuldades em obter as notas mais agudas, muitas das chaves metabólicas podem diminuir devido ao declínio hormonal bem como à hipo funcionalidade dos receptores celulares das hormonas. Isto significa que os problemas de sono durante o envelhecimento tendem a reflectir a ineficiência hormonal geral. Em casos simples, uma boa nutrição ajuda a melhorar a situação. A gestão do stress é outro ponto prioritário. Uma pessoa pode necessitar de restaurar a boa forma metabólica através de uma combinação de dieta mediterrânea modificada, exercício físico consistente e suplementação nutricional adequada ao suporte destes processos. Nunca é demasiado tarde para procurar uma boa saúde, e a obtenção de um sono de boa qualidade é um dos pontos-chave para a sua obtenção.

 

 

Pág. 1/3