Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Seg | 16.08.10

Cara Helena

Dr. Luís Romariz

Boa tarde,
Descobri este blog por mero acaso, no facebook. Gostava imenso de ler sobre medicinas "alternativas" de prevenir e tratar a saúde, à tradicional medicina de curar doenças . No entanto em situações de pre-menopausa ou climatério antes dos 45 anos ( envelhecimento precoce) a resposta é igual: não há como reverter o processo. Se a medicina é anti-envelhecimento, não há uma resposta  minimamente eficaz nestes casos de " envelhecimento precoce"? Só funciona noutras áreas que não a hormonal? A menopausa precoce continua a ser uma incógnita em relação às causas da mesma? Não encontrei artigos sobre o tema no seu blog....  e abuso com este contacto!
Grata pela atenção
M/cumptos
Helena

OK Helena, mas que grande confusão que aí vai. Mas antes de mais, eu não pratico medicina alternativa, mas sim medicina INOVATIVA!
Em primeiro lugar uma das razões porque envelhecemos é porque perdemos hormonas e equilibrios hormonais. É o caso da andropausa perimenopausa e menopausa. Se nada for feito vamos perdendo hormonas e envelhecendo mais aceleradamente. Isto é perfeitamente reversível com reposição hormonal bioidêntica. A menopausa é uma determinante genética para nos fazer desaparecer lentamente, uma vez que para os nossos genes é um dado adquirido que já procriamos...
A menopausa nada tem de incógnita. Tem causas, sintomas e terapias bem definidas. E É TRATÁVEL! E se ler com algum cuidado vai encontrar inúmeros posts a falar deste assunto. Mas estarei sempre à disposição das minhas leitoras para responder a todas as dúvidas.

Sab | 14.08.10

O POTÁSSIO COMPENSA O RISCO CARDIOVASCULAR DERIVADO DO CONSUMO DE SAL

Dr. Luís Romariz

O potássio está altamente concentrado dentro das nossas células, enquanto o sódio (sal) se encontra mais concentrado no espaço intercelular. Novos dados oriundos da investigação científica demonstram que uma diminuição de potássio é a causa primaria pela qual o sal pode causar hipertensão arterial e lesão cardiovascular. Isto é particularmente importante durante o verão quando as temperaturas elevadas podem agravar uma deficiência em potássio. O potássio é o ião positivo (catião) mais importante dentro das nossas células. Estas têm uma bomba de iões que bombeia dois iões de potássio para dentro da célula ao mesmo tempo que bombeia três iões de sódio para fora dela. Desta forma são mantidas as cargas eléctricas celulares, as quais são essenciais a um adequado equilíbrio hídrico e electrolítico corporal.  Esta normal concentração de potássio é especialmente importante para o sistema nervoso e é necessária à transmissão dos impulsos neuronais. O potássio encontra-se em alto teor em alimentos como as bananas, melões, laranjas, tomates, legumes e alhos. O excessivo consumo de sal (sódio) gera desequilíbrios na relação sódio/potássio capazes de gerar doença. Isto pode levar a irritabilidade, deficiência muscular e transmissão nervosa. Em casos médios pode conduzir a fraqueza muscular com cãibras. Irregularidade nos batimentos cardíacos pode ser causada por insuficiência em potássio. Ironicamente, os diuréticos também podem fazer perder potássio. O potássio, tal como o magnésio e o cálcio, é um mineral que ajuda a tamponar o pH – medida de acidez – corporal. Esta também é uma das razoes para ingerir boas quantidades de frutos e legumes. Desta forma e não só, o potássio é utilíssimo na preservação de uma boa massa óssea o que foi confirmado por um estudo com 1098 pessoas maiores do que 65 anos, nas quais se evidenciou que um excesso no consumo de sal estava associado a uma menor densidade óssea enquanto o inverso se constatava com uma suplementação de potássio.

Sex | 13.08.10

INVESTIGAÇÃO RECENTE SUGERE UMA CURA NATURAL PARA A DOENÇA CARDIOVASCULAR!

Dr. Luís Romariz

Um estudo recente avaliou o impacto da suplementação de arginina a longo prazo na saúde de pacientes com múltiplos factores de risco cardiovascular. Foram estudados 90 pacientes distribuídos aleatoriamente por dois grupos – um a tomar arginina diariamente e outro a tomar placebo. Os pacientes foram avaliados para diversos factores de saúde, incluindo o perfil lipídico, glicose, insulina, e elasticidade arterial. A elasticidade dos grandes vasos foi significativamente aumentada nos pacientes tratados com arginina. Esta melhoria associou-se a uma diminuição na tensão arterial sistólica (a máxima), e na resistência vascular periférica, bem como numa diminuição nos níveis de aldosterona. A investigação aponta a arginina como um actor principal na saúde cardiovascular. A arginina é um precursor do óxido nítrico (NO) sendo actualmente o único substrato nutricional disponível para o endotélio – a camada celular que reveste internamente as nossas artérias – poder fabricar o NO. Por outras palavras, o revestimento das artérias necessita de arginina para fabricar NO.

O óxido nítrico é de importância capital para promover a flexibilidade e a dilatação arteriais – descoberta que valeu o prémio Nobel da Medicina em 1998. O óxido nítrico também:

  • Aumenta o fluxo sanguíneo arterial
  • Equilibra a tensão arterial, mantendo-a dentro dos limites saudáveis
  • É usado como molécula sinalizadora no cérebro e no sistema imune

Sempre que uma região do endotélio está lesada – seja por colesterol, fumo, etc. – não poderá produzir o No pelo que fica com um calibre reduzido dificultando a passagem do sangue (disfunção endotelial). Também aqui se encontra uma das causas da disfunção eréctil.

 

Qui | 12.08.10

DEITAR TARDE PODE AUMENTAR A DOENÇA CARDIOVASCULAR

Dr. Luís Romariz

Ficar acordado até às 2 horas da manhã pode perturbar o funcionamento do nosso relógio biológico e ter serias consequências no metabolismo dos lipidos (gorduras), segundo sugerem investigadores Americanos. O Dr. Mahmood Hussain do State University of New York Downstate Medical Center refere que os ritmos circadianos são desligados pelo facto de ficarmos acordados até tarde, podendo resultar em elevação dos TG – gorduras do sangue – um grande factor de risco para doença cardiovascular.

O s triglicerideos plasmáticos dobram ou triplicam durante o decorrer do dia, alcançando o seu ponto mais baixo à noite quando os animais noctívagos estão mais activos. As experiencias mostram que os animais têm um pico diário de TG, mas os animais aos quais se alteraram os ritmos circadianos têm os TG permanentemente elevados. Síndrome metabólico e obesidade são distúrbios metabólicos caracterizados por aumento dos TG. Os genes envolvidos na leitura da luz controlam as flutuações nas gorduras. Mais uma vez, deitar cedo e cedo erguer dá saúde e faz crescer!

Seg | 09.08.10

PARADOXO FRAMCÊS

Dr. Luís Romariz

Alguns investigadores da Escola Médica de Harvard (a mais prestigiada escola médica do Planeta) acreditam que descobriram uma “Fonte da Juventude”. Eles referem-se ao resveratrol, apelidando-o de o nutriente miraculoso, e como a grande descoberta de desde os antibióticos. O resveratrol é um composto encontrado na na “pele” e nas grainhas das uvas. A corrente médica vigente tem-se questionado ao longo dos anos acerca da forma como os Franceses podem fumar e ingerir alimentos gordurosos, e ainda assim terem taxas extraordinariamente baixas de cancro e de doenças cardiovasculares. Chamam-lhe o Paradoxo Francês.

Os investigadores de Havard Harvard Dr. Christoph Westphal e Dr. David Sinclair iniciaram investigação clínica na áera da genetica para investigar este paradoxo. Até agora, os cientistas acreditavam que o vinho tinto providenciava benefícios para as saúde…mas não conseguiam dizer o porquê. Agora eles acreditam que o resveratrol contido no vinho activa as células de forma a elas adoptarem um comportamento mais jovem sob vários pontos de vista. O grande desafio em relação ao resveratrol centra-se em conseguir consumir as grandes concentrações requeridas para providenciar benefícios, várias garrafas de vinho, sem os efeitos secundários do álcool – aumento da insulina entre outros.

Diariamente somos expostos aos radicais livres, independentemente de quão saudável for o nosso estilo de vida. É um facto da vida! Isto nem sempre é pernicioso pois é desta forma que o nosso organismo se livra de micróbios patogénicos. Mas alguns desses radicais livres resultam do factores ambientais tais como o fumo, a radiação UV e os químicos inseridos na cadeia alimentar. O problema surge quando estes radicais livres atacam as células saudáveis e causam lesão. Já vos disse noutras vezes que a lesão por estes radicais é uma reacção em cadeia, pelo que poucos deles têm uma grande capacidade destrutiva. Mais, isto tem uma grande influência na maneira como envelhecemos. Normalmente o nosso organismo consegue controlar a lesão pelos radicais livres (envelhecendo mais lentamente) a menos que:

  • Comamos alimentos muito processados (alimentos-lixo)
  • Tenhamos poucas horas de sono e/ou sono menos profundo
  • Ignoramos a necessidade de fazer exercício regular
  • Estejamos sob um grande acesso de stress
  • Estejamos expostos a um grande número de radicais livres ambientais (metais pesados, sol, pesticidas e outros químicos como o bisfenol A contido actualmente na água que ingerimos)

Expor o nosso corpo a este tipo de condições pode ultrapassar a defesa contra os radicais livres e conduzir ao envelhecimento mais acelerado e às suas doenças associadas. Mais, a lesão por radicais livres é cumulativa, isto é vai-se somando à medida que o tempo passa…daí o grande potencial de envelhecimento. Então o que podemos fazer? Felizmente, a nossa capacidade científica permite-nos identificar os factores de risco e evita-los, e por outro lado fornecer ao nosso organismo as quantidades de resveratrol sem os malefícios associados ao consumo de álcool. Tenho a certeza que os leitores estão perfeitamente conscientes dos benefícios dos antioxidantes pois tenho discutido frequentemente esse tema. Os antioxidantes providenciam uma protecção natural contra os radicais livres de vital importância para nós. Como tenho afirmado frequentemente, acho que a melhor maneira de nos precavermos contra estas partículas destrutivas consiste em ingerir muitos frutos e verduras bem como um cocktail de antioxidantes Pouca quantidade, mas muita diversificação). O resveratrol tem ainda o poder de activar os genes da longevidade via sirtuinas. Dentro dos antioxidantes, uma variedade de polifenois chamada flavonoides os quis são produzidos pelas plantas face a agressores como os insectos ou outros. Infelizmente, os pesticidas e herbicidas reduzem a produção destes antioxidantes que podem:

  • Melhorar a memória e a concentração
  • Aumentar a potencia da vitamina C na nossa rede antioxidante
  • Regular o óxido nítrico o qual é um potente vasodilatador, aumentando o fluxo sanguíneo
  • Promover a saúde cardíaca
  • Aumentar a qualidade e potencia da nossa imunidade

Por isto, tente sempre ingerir produtos certificados de agricultura biológica. As bagas são a mais importante fonte destes compostos, e especificamente a quecertina é um potente antioxidante presente nestes frutos. Aproveitemos pois o Verão, estação rica em bagas e comamos o mais que pudermos!

Pág. 2/2