Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Qua | 28.07.10

A VITAMINA C DIFICULTA O CRESCIMENTO DO CANCRO

Dr. Luís Romariz

A vitamina C pode ajudar a modificar o crescimento tumoral de células cancerosas, de acordo com investigadores da Nova-Zelândia os quais reclamam os louros de recente descoberta importante que providencia a primeira evidência real de uma associação entre esta vitamina e o desenvolvimento de tumores.

"Os resultados oferecem uma intervenção simples e promissora na luta contra o cancro não só ao nível da prevenção, mas também da cura" referiu o Professor Margreet Vissers, da Universidade de Otago.

Enquanto a maioria dos estudos sobre a vitamina C tentava demonstrar as suas virtudes no combate ao cancro, este estudo analisou os níveis de vitamina C nas pacientes com cancro do endométrio. Os resultados foram esmagadores quanto à capacidade desta vitamina actuar contra as células cancerosas. Tumores com pouca vitamina C têm mais proteína HIF-1 a qual lhes permite cresce em condiçoes de stress. Isto ode permitir limitar o crescimento tumoral, aumentando as hipóteses da quimioterapia dos tumores sólidos.

 

Ter | 27.07.10

DEMASIADA INACTIVIDADE PODE SER MORTAL

Dr. Luís Romariz

Mesmo fazendo exercício físico não alteramos o facto de que se estivermos sentados mais do que 6 horas por dia incorreremos num aumento significativo do risco de morte. Um estudo efectuado em 123.216 pessoas encontrou resultados semelhantes ao estudo Canadiano publicado no último ano. As mulheres que relataram estar sentadas diariamente mais do que seis horas tinham 37% mais hipóteses de morte durante o peiodo do estudo do que as que estavam sentadas menos de três horas por dia. O risco salta para uns assustadores 94% se também coexistir inactividade. Os homens com mais de seis horas sentados eram 18% mais propensos à morte do que os que se sentavam menos do que três horas. O risco aumentava para 48% se fossem inactivos. Estas associações eram mais fortes em relação à doença cardiovascular do que à mortalidade por cancro.

Quantos de nós nos sentamos mais do que seis horas diárias, dia após dia? Se bem que o exercício ajude, ele não consegue apagar o risco de tanto tempo sentado. Tenho referido frequentemente que a inactividade é um inimigo da saude, o que prova que os nossos corpos foram feitos para serem usados. A velha expressão “Use it or lose it” (use-o ou perca-o) bem pode ser substituída por “Move it or check out early” (mova-se ou o corpo é quem paga). Faça tudo o que lhe for possível para ficar o menor tempo possível atrás de uma secretária.

Seg | 26.07.10

INGERIMOS MAIS CALORIAS DO QUE PRECISAMOS

Dr. Luís Romariz

Estima-se que mais de 50 milhões de Ocidentais maiores do que 20 anos enfrentem riscos fatais devido ao excesso de ingestão calórica, os quais não fazem ideia de que estão a arruinar a saúde e a comprometer a sua longevidade. O que a pode surpreender é que estes indivíduos aparentam serem magros e saudáveis. Muitos aderem a uma dieta e programa de exercício. Mas de acordo com uma análise abrangente efectuada por investigadores da clínica Mayo, ainda assim eles ingerem mais calorias do que o seu corpo consegue utilizar. As consequências fatais incluem:

  • O quadruplo do riso de s. metabólico
  • Aumento do risco de doença cardiovascular
  • Anormalidades nas gorduras do sangue
  • Hipertensão arterial, nos homens
  • O dobro do risco de morte cardíaca, nas mulheres

 

Este surto de excesso de consumo é um factor de risco independente para virtualmente todas as doenças relacionadas com a idade – desde o cancro e aterosclerose até à artrite e demência. Este também é o principal desafio aos doentes que poderiam beneficiar dos efeitos da restrição calórica. A redução do número de calorias ingeridas, enquanto se mantém um estado nutricional óptimo (menor consumo de H.C. e maior de proteínas) inicia uma resposta anti-aging muito abrangente. A restrição calórica também melhora os biomarcadores de saúde. Ao “ligar” os genes da longevidade, a restrição calórica abranda dramaticamente a patologia do envelhecimento. Embora seja difícil a adesão a este tipo de dieta, há nutrientes que mimetizam este efeito:

  • Fisetina contida nos morangos
  • Resveratrol
  • Pterostilbeno
  • Extracto de grainha de uva
  • Quercetina
  • Chá preto

 

Estes suplementos activam as sirtuinas que ligam os genes da longevidade, e impedem a glicação. Além disso diminuem a inflamação e o stress oxidativo, ao mesmo tempo que melhoram o desempenho das mitocôndrias – as nossas centrais energéticas. A fisetina é capaz de fazer aumentar os níveis de glutatião.

Sex | 23.07.10

COMO A CRANBERRY DERROTA A E.COLI

Dr. Luís Romariz

A bactéria E. coli é a primeira causa de infecção do trato urinário. A uva-do-monte  (Cranberry) é amplamente utilizada como remédio natural. Ciência recente mostra que esta baga reduz drasticamente a capacidade para a E. coli se colar às paredes do trato urinário, permitindo assim que a força do jacto urinário varra a bactéria para fora do corpo.

Cientistas do Worcester Polytechnic Institute usaram microscopia electrónica capaz de medir à escala de nanómetros as forças de adesão entre a E. coli e as células epiteliais que forram o trato urinário. A superfície da bactéria está coberta por pequenas projecções tipo cabelo as quais literalmente se cravam nas células humanas, como se fosse Velcro.   A uva-do-monte causa a retracção destas projecções ao ponto de impedir a sua adesão. A força do jacto de urina é então suficiente para arrastar as bactérias para o exterior. Simples e eficaz. Infelizmente, não é barato!

 

Qui | 22.07.10

ESTUDO SUGERE ASSOCIAÇÃO ENTRE PRODUTOS DE LIMPEZA E CANCRO DA MAMA

Dr. Luís Romariz

Um estudo observacional em mulheres de Massachusetts encontrou uma associação entre produtos de limpeza doméstica e cancro da mama. O estudo incluiu 787 mulheres com cancro da mama, e 721 sem cancro. Os investigadores entrevistaram todas as mulheres, e questionaram acerca do uso de produtos de limpeza doméstica. Cerca de 400 mulheres em cada grupo responderam afirmativamente à associação.

De facto, o risco de cancro da mama era maior nas que usavam este tipo de produtos bem como aromatizantes – o risco aumentou o dobro. Os resultados foram publicados na revista Environmental Health. Este estudo confirma o que já se sabia através de modelos animais, caso em que estes químicos fazem a rotura do sistema endócrino, contribuindo para o crescimento de tumores. Muitas das causas do cancro da mama continuam desconhecidas, mas parece haver um forte elo ambiental – embora difícil de provar. E muita água terá de passar por baixo das pontes até a indústria química aceitar esta inevitabilidade!

Até aparecerem produtos biológicos poderemos sempre deitar mão de vinagre e bicarbonato de sódio.

Qua | 21.07.10

A RESTRIÇÃO CALÓRICA TARDIA TAMBÉM TEM EFEITO ANTI-AGING

Dr. Luís Romariz

Investigadores reunidos na conferencia British Society for Research on Ageing, em Julho de 2010, revelaram que a restrição calórica, mesmo quando iniciada tardiamente na vida, reduz a senescência celular: o ponto a partir do qual uma célula já não se consegue replicar, o que tem sido proposto como causa major do envelhecimento com um enorme impacto nos tecidos.

Investigadores do Researchers at the Biotechnology and Biological Sciences Research Council Centre for Integrated Systems Biology of Ageing and Nutrition (CISBAN) na Universidade de Newcastle University fizeram estudos com cobaias adultas, nas quais implementaram uma restrição calórica e descobriram uma diminuição na acumulação de células senescentes nos intestinos e fígado, as quais se acumulam normalmente em grandes quantidades à medida que avança o envelhecimento. Eles também descobriram que os telómeros (ligados à replicação celular) estavam mais íntegros e os biomarcadores de stress oxidativo estavam reduzidos.

Já aqui expus por diversas vezes a teoria da restrição calórica, na qual uma diminuição de ⅓ na ingestão calórica normal activa os genes da sobrevivência celular levando a um aumento da longevidade. Claro que nos nossos tempos, fazer uma proposta destas no mínimo será considerada uma proposta indecente! Contudo, ainda precisamos de saber a totalidade dos eventos celulares e orgânicos que acontecem sob uma restrição calórica. Aparentemente, a restrição calórica reduz o número de células senescentes com lesão dos telómeros. Isto leva a uma diminuição da oxidação nos tecidos a qual normalmente conduz a doenças relacionadas com o envelhecimento. Mais uma vez se relembra o valor da restrição calórica, mas nutricionalmente correcta,  do fármaco metformina e do suplemento resveratrol.

Seg | 19.07.10

NUTRIENTES QUE CONTAM

Dr. Luís Romariz

Nutrientes que activam o crescimento de novas conexões cerebrais, as quais têm como resultado liquido o aumento da plasticidade cerebral, são fundamentais para que o nosso cérebro tenha a sua própria “fonte da juventude.” O resveratrol é conhecido por activar o gene anti-envelhecimento SIRT1 o qual ajuda as células a viver mais tempo. Recente investigação mostra que o SIRT1, através de vários mecanismos, também estimula formação de novas ligações entre os neurónios aumentando assim a capacidade e o rejuvenescimento cerebrais.

Em modelos da doença de Alzheimer a Sirtuina1 promoveu a sobrevivência neuronal, reduzindo a neurodegeneração dos neurónios em patologias dependentes do envelhecimento.

Por sua vez, a coenzima Q10 é necessária à produção de energia celular. Quando declina a produção de energia a célula morre rapidamente e o processo do envelhecimento acelera-se. Assim, a importância do Q10 como um nutriente energético anti-envelhecimento foi proposta em 1990. Daí para cá, um grande número de estudos tem confirmado a enorme potencialidade do Q10.

À medida que ele declina dentro das células aumenta a produção dos lesivos radicais livres – o que é o equivalente celular de um murro no nariz.   Demasiados radicais livres danificam a célula e esta morre. Ao nível do coração isto equivale a insuficiência cardíaca.

A potencial sobrevivência da raça humana baseia-se na energia da função reprodutiva. Um novo estudo revela que o aumenta a fertilidade nos homens.

Sex | 16.07.10

DESENHANDO A CURA DO ALZHEIMER

Dr. Luís Romariz

Se uma imagem valer mais do que mil palavras, o Dr. Arnold Bresky acredita num quadro que vale um milhão de memórias. Este consagrado gerontologista tem usado a terapia da arte nos seus pacientes com demência de Alzheimer – e crê ter uma taxa de sucesso de 70% na taxa de qualidade da memória. “Tenho doentes com 96 anos que estão a melhorar a sua memória”, diz Bresky, o qual acredita que ao encorajar os doentes a desenhar e a pintar exercita os seus cérebros e reverte a perda de memória, nem que seja parcialmente.

Na realidade, os testemunhos dos seus pacientes são pungentes e autênticos. O Dr. Bresky desistiu há 12 anos da sua prática de obstetrícia para se dedicarão programa de prevenção da perda de memória, chamado"Brain Tune Up," o qual inclui uma abordagem multidisciplinar, música incluída. O médico diz que o seu programa ajuda estas pessoas a exercitarem a sua memória, melhorando-a. O cérebro trabalha segundo números e padrões, estando os primeiros no hemisfério esquerdos e os últimos no direito. O programa tenta fazer a ligação entre os dois lados do cérebro. Está-se a conseguir que o cérebro produza o crescimento de novas células. A isso chama plasticidade, e já foi demonstrado que o cérebro tem células estaminais capazes de regenerar neurónios e as suas conexões. Conforme já aqui escrevi, doses elevadas de DHA e exercício de caminhada são capazes de estimular essa reserva cerebral.

Qua | 14.07.10

SUPLEMENTOS DE ÓMEGA-3 REDUZEM O RISCO DE CANCRO DA MAMA

Dr. Luís Romariz

Investigadores do Fred Hutchinson Cancer Research Center em Seattle estudaram 35.016 mulheres em menopausa durante 6 anos. As que tomavam regularmente omega-3, o qual tinha elevado teor em EPA e DHA, tiveram uma redução do risco de cancro ductal mamário invasivo em 32%, sendo este o tipo mais comum de cancro da mama.

A chefe da equipa de investigação, Emily White, não tem duvidas em recomendar a suplementação com omega-3 em todas a s mulheres em menopausa.

Eu já tinha alertado para o facto de os omega-3 exercerem uma redução na forma mais agressiva de cancro da próstata em cerca de 63%. Quando juntamos a estes benefícios a diminuição da perda de memória, a melhoria do humor e do peso corporal e a saúde cardiovascular, ficamos perante um suplemento alimentar verdadeiramente “milagroso”. Nenhum fármaco tem benefícios sequer parecidos. O DHA acumula-se nas membranas celulares, onde actua como um potente regulador genético. E conforme tenho referido os genes podem expressar-se ou não, é tudo uma questão ambiental. O que é interessante sobre oómega-3 é que influi nas doenças do envelhecimento, cancro incluído. Contudo, a medicina Ocidental nunca conseguiu alcançar benefícios semelhantes com os anti-inflamatórios – no caso do Vioxx até obteve efeitos contrários. Isto acontece porque estes medicamentos, ao inibirem a COX2 conduzem a vias de fuga dos ácidos gordos de cadeia longa (GLA, DHA,EPA e AA) para prostanoides agressivos. Os problemas de saúde acontecem quando a tendência para a inflamação ultrapassa a anti-inflamatória. É tudo uma questão de equilíbrio. Os ácidos gordos nas nossas membranas celulares reflectem a nossa alimentação. A gordura saturada não constitui problema a menos que haja uma deficiente ingestão de óleo de peixe (EPA e DHA) bem como de ómega-6 (sempre em excesso na nossa alimentação) e de ómega-9 (azeite). A este propósito é bom referir que os óleos alimentares são verdadeiramente imprestáveis. Se os queremos ingerir, e eles são essenciais, então façamo-lo à custa de sementes, e não de óleos altamente processados e na maioria envasados de forma a poderem oxidar com a luz.

Ter | 13.07.10

CONSELHOS ÚTEIS PARA UMA PELE ÓPTIMA

Dr. Luís Romariz

Nós apreciamos o calor do sol. Também precisamos dele para ajudar o nosso organismo a produzir vitamina D, a qual é necessária à absorção do cálcio e na luta contra o cancro. Mas demasiado sol, ou mais precisamente, a luz ultra-violeta que ele emite pode causar uma série de problemas e de riscos para a nossa saúde. A lesão causada pela sobre exposição solar pode conduzir ao envelhecimento prematuro ou foto-envelhecimento. Este pode-se apresentar como manchas senis, rugas e perda de elasticidade. O risco de cancro da pele – o basalioma – aumenta com a exposição descontrolada à radiação solar. Estes riscos são potenciados pelos solários. Assim, devemos usar protectores solares, excepto nos 20 minutos de produção de vitamina D, e protecção com vestuário adequado. Assegure-se que o seu protector solar não tem químicos e que é eficaz contra os raios UBA – os mais cancerígenos.

Não fume. O tabagismo é causa de envelhecimento cutâneo prematuro, bem como de tom pardacento. Evite as bebidas alcoólicas e os refrigerantes. Tal como o tabaco, o álcool desidrata e envelhece a pele. Os refrigerantes não passam de gordura líquida, e o açúcar neles contido provoca a formação de AGE’s os quais destroem o colagénio. Minimize o stress, pois este é um assassino. Beba imensa água ou infusões.

Use óculos de sol. Eles protegerão os seus olhos, bem como a delicada pele á volta deles. Assegure-se que a protecção que eles oferecem é UVA e UVB. Tome duches curtos, com água apenas tépida e não use produtos de lavagem agressivos. Tenha especial cuidado em remover gentilmente a maquilhagem.   Obtenha um sono reparador. A maior parte do nosso rejuvenescimento efectua-se de noite e fica total ou parcialmente bloqueado se nos deitarmos tarde, dormirmos pouco ou comermos HC antes de deitar. Faça exercício regularmente para activar a circulação sanguínea e fazer assim chegar mais facilmente à pele o oxigénio e os nutrientes.

A nutrição optimizada apoia a saúde da pele e o seu rejuvenescimento. Uma dieta equilibrada e rica em vitamina C, A e E, bem como em complexo B, selénio e zinco pode realmente fazer a diferença. Os suplementos ajudam a manter a pele saudável de várias formas. A vitamina A é necessária à reparação celular e à formação de novas células. A B3 é útil na formação de novas células cutâneas. A vitamina C é essencial para a formação do colagénio. A vitamina e melhora a circulação, e ajuda a reparar cicatrizes. Os efeitos antioxidantes das vitaminas A, C e E, bem como do selénio e zinco são bem conhecidos. O crómio ajuda a reduzir as infecções da pele.A pele é um sistema dinâmico cujas condições e propriedades dependem da temperatura, hidratação, ambiente e outros factores. Mais, a capacidade de absorção cutânea pode variar imenso. Portanto cuide da sua pele por dentro. Trate por fora cá dentro!

 

Pág. 1/2