Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Qui | 29.10.09

AERÓBICA PARA BAIXAR O RISCO CARDIOVASCULAR

Dr. Luís Romariz

Apenas três meses de actividade física nos seniores com diabetes são suficientes para colher amplos benefícios cardiovasculares, nomeadamente no que toca à elasticidade das artérias – reduzindo assim o risco de ataque cardíaco e AVC (trombose), segundo foi comunicado no Congresso Cardiovascular Canadiano de 2009.

Foram estudados adultos entre as idades de 65 e 83 anos com diabetes, hipertensão e elevado colesterol controlados, para ver como é que o aumento da actividade física podia afectar a rigidez das artérias, testando a teoria que a actividade aeróbica torna as paredes arteriais mais elásticas.

Uma melhoria significativa foi encontrada nos que diariamente faziam exercício, quando comparados com os sedentários. Houve uma impressionante diminuição de 15 a 20% na rigidez arterial apenas em três meses de exercício. No relatório final aconselha-se 30 a 60 minutos de actividade física moderada na maioria dos dias da semana. Muitas vezes subestimamos o que os seniores são capazes de fazer!

Se a este exercício juntarmos o poder anti-inflamatório e de melhoria da disfunção endotelial dos óleos ómega-3, obtemos uma receita “explosiva” para um controlo óptimo do risco cardiovascular.

Qua | 28.10.09

REJUVENESCIMENTO MUSCULAR.

Dr. Luís Romariz

Os cientistas descobriram e estão a manipular a bioquímica corporal ligada ao envelhecimento dos músculos, e foram capazes de restaurar a capacidade dos músculos humanos envelhecidos se repararem e reconstruírem. De suma importância foi o facto da pesquisa evidenciar que os músculos precisam de estar em forma, porque longos períodos de atrofia são mais difíceis de ultrapassar. Os músculos envelhecidos não respondem tão bem a súbitos acessos de exercício. E em vez de criar músculo, os seniores podem gerar tecido cicatricial se fizerem subitamente exercício após grandes períodos de inactividade.

Estudos prévios demonstraram que as células estaminais musculares no adulto têm um receptor chamado Notch, o qual despoleta o crescimento quando activado. Uma enzima chamada MAPK regula a actividade do NOCH. Em laboratório, os cientistas fizeram culturas de tecido muscular humanos e forçaram a activação da MAPK. A capacidade regenerativa do músculo velho foi aumentada significativamente.

Assim, devemos intervir na recuperação e na estimulação de crescimento de novo musculo através do treino de resistência, da ingestão adequada de proteína animal de alto valor biológico, na manutenção de uma correcta homeostasia mineral e numa suplementação criteriosa com vitamina D e B12. Igualmente fundamental é a optimização hormonal, nomeadamente em relação à testosterona, o combate eficaz à inflamação celular ou silenciosa, e um aumento da capacidade antioxidante.  

Ter | 27.10.09

RECOMENDAÇÕES ABRANGENTES PARA A PREVENÇÃO DO CANCRO

Dr. Luís Romariz

Uma nova política global faz uma estimativa de que aproximadamente 45% dos cancros do cólon e 38% dos cancros da mama são preveníveis através da dieta, actividade física e da manutenção de um peso ideal. O relatório imana recomendações para políticas que reduzam o número global de casos de cancro.

A grande mensagem deste relatório, Policy & Action for Cancer Prevention, publicado pela World Cancer Research Fund (WCRF) e pelo American Institute for Cancer Research (AICR), é que as autoridades de saúde pública deviam fazer da prevenção do cancro a grande prioridade. No geral, o relatório estima que cerca de 1/3 dos casos de cancro podiam ser prevenidos, e isto não leva em conta o acto de não fumar que só por si entra com outro terço dos casos de cancro.

Um painel de peritos fez um total de 48 recomendações para 9 diferentes sectores da sociedade. Estes sectores são: organizações multinacionais; organizações da sociedade civil; governo; indústria; media; escolas; locais de trabalho e instituições; profissionais de saúde; pessoas em geral. Sir Michael Marmot, Presidente do Painel WCRF/AICR, disse: "A evidência mostra no que toca à prevenção do cancro, que todos os níveis da sociedade têm um importante papel a cumprir."

É fundamental que cada um de nós tenha consciência que é possível fazer muita coisa para prevenir os casos de cancro, começando por exigir às autoridades um ambiente menos poluído. Níveis adequados de vitamina D são importantíssimos para a prevenção nomeadamente dos cancros da mama, cólon, próstata e da pele. Os antioxidantes, especialmente ingeridos através da alimentação, e alguma restrição calórica também são cruciais. 

Seg | 26.10.09

MAIORES TELÓMEROS NOS BEBEDORES DE CHÁ

Dr. Luís Romariz

Um relatório publicado na edição de Agosto do jornal British Journal of Nutrition Revela que os homens que consommé regularmente chá têm telómeros maiores do que os que não tomam chá. Os telómeros são sequências de AND que fazem as terminações dos cromossomas e que são responsáveis pelo limite do número de divisões celulares – encurtando com o envelhecimento. O comprimento dos telómeros tem vindo a ser proposto como um biomarcador do envelhecimento. Factores ambientais e de estilo de vida que afectam o stress oxidativo e a inflamação influenciam a taxa de renovação celular e, consequentemente, o comprimento dos telómeros.  

Este estudo incluiu 976 homens e 1030 mulheres que participaram num estudo observacional de 2001 até 2003. Foi medido o comprimento dos telómeros dos cromossomas dos glóbulos brancos e foram efectuados persistentemente questionários alimentares.
Uma diferença significativa no comprimento dos telómeros foi observada nos homens com maior ingestão de chá – três chávenas por dia. A diferença correspondia a cerca de 5 anos de vida. Entre as mulheres, não se observou esta associação entre a ingestão de chá e o comprimento dos telómeros, contudo um aumento da ingestão de gorduras tem uma leve associação a um encurtamento nos telómeros. A vantagem na sobrevivência encontrada nas mulheres pode estar ligada às hormonas e a outros factores relacionados com o stress oxidativo.
Seg | 26.10.09

ESTILO DE VIDA E LONGEVIDADE

Dr. Luís Romariz

Primeira paragem: Sardenha, a ilha Italiana com a maior população mundial de homens centenários. É um lugar onde são um marco o pão integral, o queijo de ovelha selvagem e o vinho tinto rico em antioxidantes.  As histórias de centenários são comuns a Okinawa, Japão, Loma Linda, Calif., Costa Rica e a ilha Grega de Ikaria.

A premissa é simples: O quanto vivemos é determinado 10% pelos genes e 90% pelos estilos de vida. É o que faz – como vive – que dita quanto tempo se vive, de acordo com os peritos em longevidade. Podemos ter mais controlo na nossa saúde e longevidade do que o que supomos.
O curioso é que esta é uma longevidade saudável, livre de demência. O denominador comum é uma dieta rica em vegetais, a vida focada à volta da família, amigos e amados, caminhadas e um profundo senso do significado e do propósito das suas próprias vidas. A fé representa uma grande parte da maneira de viver.
 
Dom | 25.10.09

A COR DOS ALIMENTOS

Dr. Luís Romariz

A maioria das pessoas sabe que há enormes vantagens em ter uma alimentação saudável. Maior longevidade, prevenção de doenças e a obtenção de um peso ideal são os resultados visíveis de uma vida saudável.

Mas agora pode escolher melhor que alimentos comprar seguindo uma maneira mais fácil de decidir.

A cor é a chave. Se souber o que quer prevenir ou melhorar na sua saúde, há provavelmente uma cor associada às suas necessidades. Os frutos e os vegetais contêm fitoquimicos que são englobados conjuntamente com as vitaminas e os minerais. Eles podem proteger-nos de coisas como os efeitos do envelhecimento, do cancro e de doença cardíaca.

Assim, podemos classificar os frutos e os vegetais segundo as suas cores. Estas categorias podem alertar o consumidor acerca dos benefícios destes alimentos. Estas categorias de cores incluem o vermelho, o azul/púrpura, o amarelo/alaranjado, o branco e o verde.

Os brancos como as bananas, o alho, a cebola e as batatas ajudam à saúde cardíaca, baixando o colesterol e diminuendo o risco de alguns cancros. O melão, as mangas e as batatas-doces fazem parte da categoria amarelo/alaranjado e assistemm que na saúde cardíaca quer na visão. As uvas, os kiwis, os brócolos e os espinafres também ajudam na visão e na redução do risco de cancro. Green grapes, kiwis, broccoli and spinach also help with vision and reducing the risk of cancer. Os mirtilos têm o fitoquímico antocianina que reduz os efeitos do envelhecimento. Se tiver dúvidas sobre o que consumir pode consultar o site www.fruitsandveggiesmatter.gov. Aqui, é considerada a sua idade, género e nível de actividade, de forma a medir a quantidade necessária destes alimentos.  

O CDC também reconhece o significado das cores dos frutos e dos vegetais. “ Para obter uma variedade saudável, pense nas cores. Comer frutos e vegetais de cores diferentes dá ao nosso corpo uma gama imensa de nutrientes saudáveis”. 

Dom | 25.10.09

AS MULHERES COM CANCRO DA MAMA TÊM MENORES NÍVEIS DE VITAMINA D

Dr. Luís Romariz

As mulheres que sofrem de cancro da mama devem ser suplementadas com vitamina D dado que a maioria é insuficiente nesta vitamina, o que pode contribuir para diminuir a densidade óssea e para o aumento do risco de fracturas, de acordo com cientistas da Universidade de Rochester Medical Cente.

Num estudo com 166 mulheres sob tratamento ao cancro da mama, quase 70% tinham níveis insuficientes de vitamina D, segundo o estudo apresentado à Sociedade Americana de Oncologia Clínica da Mama, em S. Francisco. As análises mostraram que as mulheres que tinham a doença mais avançada e as Caucasianas eram as que tinham os menores níveis de vitamina D.

"A vitamina D é essencial à manutenção de um osso saudável, e as mulheres com cancro da mama têm uma perda de massa óssea acelerada devido à natureza da hormono e da quimioterapia. É importante aumentar os níveis desta vitamina disse Luke Peppone, Ph.D.”

Cientista do Instituto Nacional do Cancro analisaram os níveis de cada mulher, e a média obtida foi de 27 ng/ml, muito longe dos desejáveis 70/90 ng/ml. Segundo o estudo, a suplementação com 50.000 UI por semana aumentava os níveis de vitamina D para valores mais saudáveis – 32 ng/ml. Segundo a minha opinião estes pretensos 32 ng cobrem a questão da osteoporose, mas não têm acção sobre o efeito protector em relação ao cancro da mama, propriamente dito.

Entre os efeitos autócrinos da vitamina D há dois principais:

·        Diferenciação celular, em que a vitamina D promove a diferenciação das células filhas de modo a serem rigorosamente iguais às das progenitoras – ao contrario do que sucede no cancro.

·        Anti-Proliferativo, em que o crescimento celular é limitado ao previamente definido pelos genes – contrariamente ao caso das células cancerosas.

Conforme tenho vindo a expor a insuficiência em vitamina D é um problema de saúde pública crescente, dado o estilo de vida actual – mesmo nos países tropicais – e a heliofobia. O caminho mais curto para acabar com esta insuficiência consiste na exposição solar sem protecção. No nosso país isto só é possível durante 6 meses – entre 15 de Março e 15 de Outubro – pelo que no Inverno D aos insuficientes só lhes resta a suplementação. Embora barata – talvez essa seja a razão – a vitamina D não activada não se encontra à venda nas farmácias. Apenas existe na versão infantil – Vigantol.

Sex | 23.10.09

OS SEUS CUIDDOS DE BELEZA PODEM COMPROMETER A SUA SAÚDE?

Dr. Luís Romariz

Aprecia um champô com bastante espuma? Um creme de barbear também com muita espuma? Relaxar num banho de bolhas? Isto pode parecer coisas simples da vida, prazeres inocentes – até verificar o que causa a espuma e as bolhas. Uma vez que descobriu, poderá achar que afinal de contas não é tão simples ou tão prazenteiro. Os Laurisulfatos de Sódio (SLS e SLES), e os seus primos Laurisulfato de amónio e o M.sulfato de sódio produzem muita espuma e de forma muito barata. Mas o SLS é tão potente que também serve para limpar o chão de garagens. E foi provado que é capaz de provocar cancro, a longo prazo. O SLS permanece no corpo até 5 dias. Outros estudos mostram que ele facilmente penetra na pele mantendo níveis residuais no coração, no fígado, nos pulmões, e no cérebro. No entanto o SLS encontra-se na maioria dos produtos que fazem espuma – mesmo nos dentífricos. Sabia que por químicos na sua pele pode ser bem pior do que ingeri-los? Isto deve-se ao facto de que as enzimas da saliva e do estômago ajudam a quebrar os químicos e a elimina-los. Contudo, quando o cocktail de químicos passa através da pele ele ultrapassa o sistema interno de protecção contra tóxicos, circulando livremente no sangue.

Há literalmente milhares de químicos utilizados nos produtos de cuidados pessoais e de beleza, e apenas uma pequena fracção foi testada quanto à sua segurança.O que precisa de saber sobre o SLS:

·        SLS pode penetrar nos olhos e em outros tecidoscan penetrate your eyes and other tissues – Num estudo efectuado pela Oftalmologia do Medical College de GA, descobriram que ele pode penetrar nos olhos através da pele

·        SLS produz nitrosaminas – Estas sãocarcinogénicos potentes. Estima-se que em cada aplicação de um cosmético se transfira algo como 50 a 100 mcg de nitrosamina.  

·        SLS retira os óleos protectores naturais da pele.

·        SLS pode lesar o ADN –  De acordo com estudos Japoneses o SLS pode causar lesão genética – do livro Beleza de morrer.

Outros ingredientes a evitar:

 

·        Parabenos, químicos capazes de causar tumores (mama).

·        Fitalatos, que atacam o sistema reprodutivo.

·        Almíscar,  usado em fragrâncias.

·        Fragancias artificiais, altamente alergénicas.

·        Metillisotiazolinona (MIT), um químico muito usado em champôs para prevenir o crescimento de bactérias e que pode ter efeitos lesivos no sistema nervoso.

·        Tolueno,  encontrado em muitas fragrâncias, deriva do petróleo. A exposição crónica está ligada a anemia. Óleo Mineral, Parafina, e Petrolatum, estes produtos revestem a pele como se fosse plástico, obstruindo os poros e retendo as toxinas. Podem causar cancro e alterações hormonais. 

Qui | 22.10.09

ELASTINA

Dr. Luís Romariz

Quando se pergunta qual é a proteína mais importante na manutenção de uma pele jovem (firme, elástica, sem descair e sem rugas), a maioria das mulheres e dos promotores de saúde cutânea dirão que é o colagénio. (Está bem, a maioria poderá dizer “não faço ideia” ou “o que é uma proteína?” mas sabem ao que me refiro...). Na realidade, o colagénio é muito importante para a pele – é a sua principal proteína de suporte estrutural e que mantém a pele firme. Contudo, há outra proteína igualmente importante chamada elastina. Esta é a proteína encontrada no tecido conectivo elástico, e é responsável pela capacidade que a pele tem para voltar á sua forma original após ter sido esticada ou deformada.

A elastina é uma proteína primariamente composta pelos aminoácidos glicina, valina, alanina e prolina. Tal como o colagénio, ela é produzida pelos fibroblastos do tecido conectivo (derme). Estes segregam tropoelastina, que é a forma solúvel e imatura da elastina. As moléculas de tropoelastina são então tecidas numa reacção enzimática catalizada pela lisiloxidase, formando assim uma rede durável e resistente de fibras parecidas com o látex (borracha).  
Um teste simples para avaliar o envelhecimento da pele consiste em esticá-la e verificar quanto tempo demora a retomar o seu aspecto prévio (pode experimentar no dorso das mãos). A sua pele volta ao estado original quase imediatamente. Os idosos precisam de alguns segundos…e a diferença reside na quantidade da elastina cutânea.  
A quantidade de elastina é normalmente máxima na adolescência e no adulto jovem, declinando a partir daí (25 anos). Os fibroblastos (células da pele) tem muito menor aptidão para produzir nova elastina na fase de envelhecimento. Esta deficiência não aparenta ser devida a uma diminuição nos fibroblastos ou a uma mutação dos genes responsáveis pela produção de elastina. Provavelmente, são alterações cutâneas de envelhecimento relacionadas com poluentes ambientais. Pelo menos sabemos que a produção de elastina pode ser reactivada após sinais bioquímicos apropriados.
Aumentar topicamente o conteúdo de elastina na pele é algo que tem sido neglegenciado nos cuidados dermocosméticos. Em parte isto é devido à imensa pesquisa e focalização no colagénio. Há no entanto algumas abordagens eficazes na reabilitação da elastina:
·         Ácido retinoico e seus derivados da vitamina A mostraram aumentar o conteúdo em elastina
·         Protectores da degradação da matriz da pele como as MMP (metaloproteinases)valor biológico
·         Proteínas alimentares de alto como o Whey e os ovos
·         Protecção directa com anioxidantes poderoros
 
Ter | 20.10.09

MANTER UM SISTEMA IMUNE FORTE DURANTE O INVERNO

Dr. Luís Romariz

Os desagradáveis sintomas de um resfriado ou da gripe são na realidade sinais de que o nosso sistema imune está a trabalhar a todo o gás para nos defender dos microrganismos invasores. A leitora tem febre, por exemplo, porque as células do seu sistema imune funcionam melhor a temperaturas altas, enquanto os germens não se reproduzem tão bem em temperaturas elevadas. O edema nos seios nasais é devido de que batalhões de células imunes estão a ser recrutadas para o local no sentido de combater os micróbios. Um nariz ranhoso permite que o nosso organismo expulse os invasores conjuntamente com o muco.

O seu sistema imune é a sua melhor defesa contra as doenças infecciosas. Mantê-lo em óptima forma com estilos de vida saudáveis é a sua melhor aposta para a defesa contra as infecções:

  • Não fume. Se fumar tente imediatamente parar, mesmo que não o tenha conseguido no passado. Actualmente há uma medicação muito eficaz (champix).
  • Coma uma dieta rica em fruta, vegetais e em gorduras saudáveis.
  • Tome um multivitamínico.  
  • Faça exercício regularmente.
  • Mantenha um peso saudável.
  • Controle o stress.
  • Controle a tensão arterial.
  • Se beber álcool, faça-o com moderação.
  • Durma o suficiente.
  • Tome medidas para evitar as infecções, como lavar frequentemente as mãos e cozinhar os alimentos.  
  • Faça testes médicos de forma regular, procurando pelos biomarcadores de riscos.

Poderão os suplementos aumentar a imunidade? Muitos produtos alegam poder faze-lo, mas são raros os que o podem fazer. O NAC, o zinco e o selénio e as proteínas de alto valor biológico são capazes de aumentar quer o glutatião – o nosso antioxidante major – quer as imunoglobulinas – estas são proteínas. A vitamina C é um “clássico”, e a astaxantina é 10.000 vezes mais potente do que o beta-caroteno. As acima de tudo coma bem e evite o açúcar. Os micróbios precisam dele para obter energia!     

Pág. 1/3