Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Qua | 10.06.09

COLESTEROL; MITO E VERDADE

Dr. Luís Romariz

Se decidir tomar algum dos medicamentos para baixar o colesterol, conhecidos como estatinas, em vez de resolver o problema de base, estará não só a travar o processo natural de auto-reparação do nosso corpo, como se está a expor a medicações carregadas de graves efeitos secundários – sendo a depleção de coenzima Q10 um deles, o que leva a fadiga, fraqueza muscular, dores musculares e finalmente insuficiência cardíaca. Atrever-me-ei a dizer que a primeira coisa em que devemos pensar quando um doente se queixa de dores musculares é se ele não estará a tomar uma estatina. Esta ideia do colesterol ligado a doença cardíaca surgiu com a constatação de que os jovens soldados americanos mortos na guerra do Vietname tinham algum grau de “entupimento” das coronárias e que a maior parte do material dessas placas que obstruíam parcialmente as coronárias era formado por colesterol. Daí a culpar o colesterol foi um passo. É um pouco como se alguém analisasse os destroços das torres gémeas, e chegasse à conclusão que a maior parte do material era cimento, concluísse que a causa da sua queda residia no cimento!

O colesterol é um material imprescindível à nossa vida, abundante no nosso organismo, e como tal deve ser encarado, a maior parte das nossas hormonas é feita a partir de colesterol; a vitamina D é fabricada a partir do colesterol; as membranas celulares têm alguma rigidez por conterem colesterol… É importante perceber que há uma grande diferença entre média de colesterol e níveis saudáveis. Quanto aos efeitos benéficos destes medicamentos apenas poderemos falar da demonstração ESTATÍSTICA da sua utilidade nos casos em que as pessoas já tiveram um enfarte ou “trombose”, ou no caso especial dos doentes diabéticos. Para além disto, a chamada prevenção primária, nunca foi demonstrada a sua utilidade. Desta forma é perigoso assumir que o facto de se ter colesterol alto obriga a tomar uma estatina. Até porque não há essa coisa de colesterol alto. Há alterações na quantidade e na qualidade das partículas que transportam o colesterol no nosso sangue, e é isso que deve ser criteriosamente avaliado. Mais, se sobrevivemos milhões de anos sem problemas de colesterol, o que é que estamos a fazer de errado nos últimos 50 anos? Os níveis de colesterol propostos são ultrajantemente baixos e não têm em conta dois factos importantes. O doseamento do colesterol e a mortalidade seguem uma curva em J. Isto é, vai-se baixando o colesterol e baixam as mortes, até ao ponto a partir do qual à medida que o colesterol baixa a mortalidade começa a aumentar. A OUTRA QUESTÃO PRENDE-SE COM O FACTO DE QUE NOS ESTUDOS SOBRE O COLESTEROL É NORMALMENTE ESCAMOTEADO O FACTO DE QUE AUMENTA O Nº DE MORTES POR CAUSAS NÃO CARDÍACAS.

Há que assumir que não nos é dita toda a verdade acerca do colesterol e dos medicamentos usados para o baixar. A diminuição intempestiva do colesterol pode levara a:

·       Aumento do risco de depressão

·       Aumento do risco de suicídio

·       Comportamento violento ou agressivo

·       Aumento do risco de cancro

 

Dado que o colesterol é produzido no fígado, e influenciado pelo nível de insulina, devemos ter uma dieta tipo mediterrânica em que só se ingiram hidratos de carbono de médio/baixo índice glicémico.

A vitamina D, ou seja a exposição solar é fundamental para manter os níveis saudáveis.

O exercício físico tem o condão de remodelar e melhorar o perfil das gorduras. Coma uma boa parte da sua comida crua, e ingira óleo ómega-3 e evite o tabaco e o álcool. 

Ter | 09.06.09

O CORAÇÃO E A GORDURA CARDÍACA

Dr. Luís Romariz

O nosso coração, tal como qualquer outro músculo, não deve ser compactado com gordura. Infelizmente, este é um problema comum que pode inclusivamente levar à insuficiência cardíaca. Um estudo recente (Activation of a HIF1α-PPARγ Axis Underlies the Integration of Glycolytic and Lipid Anabolic Pathways in Pathologic Cardiac Hypertrophy) explica como isto acontece.
Nas pessoas saudáveis a principal fonte de energia cardíaca é a gordura (na forma de ácidos gordos livres), e não o açúcar (glicose). À medida que se ganha peso o coração tem de trabalhar mais arduamente para bombear o sangue, o oxigénio e os nutrientes. Este estudo mostra que este aumento na exigência metabólica pode ser demais para o sistema de oxidação de gordura o qual produz energia. Isto pode resultar numa alteração em que o coração passa a oxidar glicose (açúcar) como combustível principal. Infelizmente, como efeito lateral temos a activação dos genes que causam a acumulação de gordura no próprio coração – conduzindo a um coração doente e aumentando o risco de ataque e insuficiência cardíacos.

Adicionalmente à perda de peso, nutrientes como a N-acetilcarnitina e a coenzima Q10 são extraordinariamente úteis para ajudar o coração a oxidar correctamente a gordura para fins de produção energética. 

Ter | 09.06.09

COMBATA AS RUGAS COM EXERCÍCIOS DE RESPIRAÇÃO

Dr. Luís Romariz

Inspire profunda e suavemente. Agora expire lentamente. Inspire outra vez. Expire. Calmamente. Devagar. Sente-se melhor? Mais relaxada?

Óptimo. Também poderá ficar com melhor aparência, pois os estudos apontam para o facto de que o stress provoca mais do que destroçar o seu humor. Na realidade, ele também provoca rugas no seu rosto.
Como pode o stress causar rugas? A resposta ao stress – seja o cão da vizinha que nos incomoda, a sogra, o patrão e as suas exigências, o trânsito ou um predador (humano ou animal) – é sempre através de uma maior ou menor produção de cortisol, a qual bloqueia a produção de colagénio, uma das substâncias de que a pele precisa para se manter lisa e tonificada, auto-reparar e manter as rugas afastadas. Adicionalmente aos exercícios respiratórios tente relaxar com aulas de música. Todas as actividades que nos dêem prazer ajudam a libertar as beta-endorfinas cerebrais que nos fazem sentir bem. Isso reflecte-se na pele e na minoração das rugas.

Tenha mais actividade sexual – de qualidade – durma melhor e faça exercício. Você nem sonha o que o exercício – nada de extenuante – pode fazer pela sua pele!

Seg | 08.06.09

SARCOPENIA / tema de apresentação no 2º Congresso da A4M Ibéria

Dr. Luís Romariz

Toda agente já ouviu falar sobre osteoporose, mas sarcopenia é algo de estranho e no entanto está na base da osteoporose. Então o que é Sarcopenia? É a perda de massa muscular relacionada com o envelhecimento e que apresenta forte impacto negativo especialmente ao nível da força muscular. Assim, perde-se mais força do que tamanho de musculo. A sarcopenia é uma das maiores ameaças à nossa independencia para efectuar as actividades da vida diária.
Todos nós perdemos massa muscular a partir dos quarentas, mas esta só se torna perceptivel a partir dos 65 anos, quando já não podemos fazer uma maioria das tarefas diárias sem grande custo. Claro que por volta dos quarentas ninguem se preocupa com isso, pois a perda da massa muscular é muito insidiosa e lenta. Mas é nesta idade que melhor se pode iniciar a prevenção desta doença que é um flagelo na 3ª  idade.
Quais são as causas da sarcopenia? Embora em boa verdade desconheçamos na sua plenitude o que está na base dest6a condição, sabemos que ela está dependente de 3 pilares principais e mais alguns acessórios:

  • Desnervação das unidades motoras com progressiva substituição de fibras rápidas por bifras lentas.
  • Diminuição da síntese proteica
  • Imobilidade
  • Declínio hormonal
  • Nutrição deficiente
  • Inflamação silenciosa

Esta doença leva a alterações na marcha e a desequilíbrios; cifose e quedas: osteoporose e fracturas.

O tratamento desta condição assenta no exercício de força, na nutrição adequada e na optimização hormonal. Para além destes três principais podemos adicionar a suplementação com vitaminas E e D, creatina e bicarbonato de potássio e óleos ómega-3.

Na suplementação nutricional os melhores resultados são alcançados com as proteínas de soro de leite (Whey protein).

A Testosterona, a DHEA, a IGF-1 e a Insulina deverão ser optimizadas de forma a comandarem o ganho de massa muscular.

O prognostico desta patologia é bom enquanto houver força muscular. Esta é a limitante e para além dela não é possível refazer músculo.

Todos sabemos que os músculos mirram com o envelhecimento, mas a maioria desconhece que é possível refazer e até melhorar a força e a massa musculares.

 

 

Ter | 02.06.09

OS PERIGOS DAS BEBIDAS À BASE DE COLA

Dr. Luís Romariz

Os médicos estão a avisar de que o consumo excessivo de cola pode levar a problemas de saúde que vão desde fraqueza até à paralisia muscular. Isto acontece porque estas bebidas são capazes de fazer diminuir imenso o potássio, para níveis perigosamente baixos. Os cientistas acreditam que muitas pessoas arriscam problemas devido à ingestão destas bebidas. O Dr. Clifford Packer diz que, “Nós temos todas as razões para crer que este fenómeno não é raro. Com as técnicas agressivas de marketing, os refrigerantes de tamanho gigante, fica claro que muitas pessoas bebem entre 2 a 3 litros de cola diariamente.”

O consumo excessivo de cola também foi demonstrado estar ligado à obesidade, diabetes, e a alterações dos dentes e dos ossos.

Já não basta o facto dos músculos poderem paralisar, para ainda por cima a depleção de potássio conduzir a alterações cardíacas, nomeadamente:

  • Isquémia
  • Insuficiência cardíaca
  • Hipertrofia ventricular esquerda

O problema é que se for um bebedor compulsivo e crónico de bebidas com cola, está predisposto a ser obeso, hipertenso e diabético, o que por sua vez o torna mais vulnerável aos efeitos da baixa de potássio.  

Seg | 01.06.09

Caro Jorge Holanda

Dr. Luís Romariz

Infelizmente não tenho conhecimento de litroticia eficaz para cálculos biliares.

Deverá consultar um cirurgião e colocar a hipótese de cirurgia à vesícula.

Seg | 01.06.09

INSULINA - ESTÁ CONDENADO A UMA MORTE PREMATURA?

Dr. Luís Romariz

Nos Países Ocidentais, cerca de uma em quatro pessoas tem diabetes, e os tratamentos médicos só desapontam as expectativas. Todavia, há tratamentos naturais eficazes que podem controlar a diabetes tipo II e até mesmo fazê-la regredir.
Sabia que a taxa de diabetes aumentou 700 % nas últimas cinco décadas? Exactamente, nesta altura um em quatro Ocidentais tem diabetes ou pré-diabetes!

É uma epidemia de proporções épicas que tem tendência para piorar, e é no entanto uma das doenças crónicas mais fáceis de evitar. As experiências em gatos – ainda válidas actualmente – efectuadas pela equipa do Dr. Weston Price, mostraram que os gatos sujeitos a uma alimentação completamente processada (sem alimentos crus) tinham dificuldades de procriação para além da 3ª geração. E nem sequer estávamos a falar de gatos sujeitos a diabetes.
Em primeiro lugar devemos saber que há dois tipos de diabetes. Tipo I que é insulino-dependente e a tipo II que é insulino-resistente e a mais comum das duas (90 a 95%).
A diabetes diagnostica-se através da determinação da glicose no sangue em jejum ≥ 106 mg/dl. Um teste de tolerância oral à glicose pode determinar a pré-diabetes. Neste estado, a glicose (açúcar) sanguínea está mantida mas à custa de um aumento da insulina e de uma resposta anormal. No que nós médicos e vocês doentes têm falhado é na subvalorização da dieta e do exercício físico na diabetes e na pré-diabetes. O problema de fundo é a resistência à acção da insulina, associado à má comunicação da leptina. Esta é uma hormona produzida pelas células de gordura e que indica ao nosso cérebro que deve parar de comer pois já há energia acumulada em quantidades suficientes.
Quando os níveis de açúcar no sangue se elevam é um sinal para ser libertada insulina que o transforma em gordura armazenada. Uma pequena parte é armazenada sob a forma de glicogénio. Assim, o maior trabalho da insulina é converter o açúcar em energia – gordura armazenada.
A insulina baixa o açúcar no sangue comparte de um efeito secundário da sua acção de armazenamento.
Esta é a razão porque os tratamentos que apenas fazem baixar a glicemia (açúcar no sangue) enquanto a insulina sobe, podem piorar a situação em vez de a remediar. Portanto entendam que se apenas usarem estratégias para baixar o açúcar no sangue, estão destinados a uma morte prematura. Tomar insulina é uma das PIORES coisas que poderão fazer, pois aumentarão a resistência á insulina e à leptina.
O potencial de complicações da insulino-resistência é enorme, e inclui:
  • Doença cardiovascular – Morte por doença cardíaca ou “trombose” cerebral.
  • Hipertensão arterial – 75% dos diabéticos têm tensão alta.
  • Cegueira – A diabetes é causa major de cegueira.
  • Insuficiencia renal
  • Degeneração nervosa
  • Amputações
  • Doença dentária
  • Complicações gravidez
Felizmente, cerca de 100% dos doentes com diabetes tipo II podem ser tratados com sucesso:

O exercício é um factor essencial para diminuir a leptino e insulino-resistência. A proibição de comer alimentos de índice glicémico ≥ 65 é chave-mestra no combate a esta doença. Outro pilar fundamental consiste na optimização da vitamina D, especialmente da formada pela exposição solar.

Pág. 3/3