Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Qua | 31.12.08

PROGRESSOS EM 2008

Dr. Luís Romariz

Este ano foi um marco na medicina preventiva pro-activa e de bem-estar.   O paradigma da medicina curativa baseada na medicação das doenças não dá resposta aos desafios modernos, pelo que uma nova medicina baseada na prevenção, no exercício e na nutrição está já na nossa vida de uma forma incontornável. As descobertas médicas ocorrem a um ritmo alucinante – estes são os anos de todos os avanços. Em face da crescente epidemia de obesidade e das doenças cardiovasculares, aparece uma luz ao fundo do túnel.   O relógio do envelhecimento pode ser atrasado – e em muitos casos revertido. Estamos numa nova era. A seguir listo a minha versão dos 10 maiores progressos médicos.

·         A clínica Mayo entra no mundo real

Em Maio de 2008 difundiu uma nota à imprensa onde refere que centenas de estudos, particularmente cm 3.000 doentes, apontam para um benefício inequívoco dos óleos omega-3 no sistema cardiovascular, nomeadamente nos diagnosticados com doença coronária. Estes estudos apontam para reduções de eventos de 19 a 45%.  O progresso – que os omega-3 têm este efeito já o digo há 3 anos – consiste no facto da clínica Mayo o reconhecer de forma inequívoca.

·         A saúde óssea é um dos pontos-chave para a longevidade

Os ossos não podem ser vistos apenas como uma estrutura de suporte passíveis de sofrer osteoporose e fracturas. Os ossos estão constantemente a dar azo a novas células as quais desempenham um papel vital na imunidade e no metabolismo. Por exemplo, quando o tecido ósseo de inflame não só promove excessiva perda óssea como causa directamente uma multiplicação das células adiposas (de gordura) da gordura branca  – o que dá uma das explicações porque é que as mulheres ganham peso após a menopausa. Daí o superior interesse em consumir fruta fresca e vegetais (ambos são nutrientes antinflamatórios) e ter uma vida activa (que estimula a saúde óssea).

·         Extractos de uvas (pevides) param o crescimento da placa de Alzheimer

Este ano foi demonstrado que o envelhecimento cerebral “normal” é um processo bastante anormal; com a perda de capacidade mental, inteligência, e memória directamente relacionadas com um emeranhado de placas de substancia amilóide. Os extratos de uvas demonstraram ser capazes de parar a formação destas placas.

·         Vitamina D por tudo e por nada

A grande questão levantada em 2008 foi: há alguma coisa em que a vitamina D não ajude? Sabia-se do seu papel no metabolismo osteocálcico mas descobtiu-se que era uma hormona com acções muito mais complexas, tais como na imunidade, cancro, doença cardiovascular e hipertensão, função tiróide e diabetes. Passou-se a considerar imprescindível a sua obtenção através da luz solar, memos em suplementos, e as suas necessidades mínimas foram elevadas 10 vezes.  

·         O resveratrol faz regredir a idade biológica

O resveratrol active um gene chamado SIRT1, o qual tem um profundo efeito na prevenção de doença e um grande efeito anti-envelhecimento. O SIRT1 é activado normalmente pela fome ou pela restrição calórica. Claro que este suplemento funciona melhor quando se cumpre um programa alimentar correctamente desenhado, uma vez que comida a mais simplesmente “desliga” o SIRT1.   Este facto veio à luz  a partir da  elevada longevidade em várias regiões da França onde o resveratrol é comum no vinho tinto.  

·         O uso de probióticos marca uma nova fronteira na saúde

De facto, após anos de uso intenpestivo de antibióticos e de intolerâncias alimentares graves, sabe-se que o uso destes “bichinhos de estimação” é fundamenteal à imunidade, è à saúde em geral.  Mas atenção porque só há um composto destes à venda em Portugal. Os Iogurtes e similares não contam...

·         O mundo do colesterol, gordura e doença cardíaca

As decisões baseadas nos valores do colesterol pertencem já à “idade da pedra”. A boa forma colesterolemica, tal como a fitness muscular , é a novidade que suporta a saúde cardiovascular. A grande novidade aconteceu quando se demonstrou que a gordura acumulada à volta das artérias era o sinal chave para o inicio da doença cardiovascular, e  que isto é directamente proporcional ao volume do abdómen. Esta gordura à volta das artérias gera inflamação silenciosa com lesão massiva por radicais livres (oxidação) que oxidam o colesterol e que põem em marcha a formação da placa de ateroma. Isto é tanto pior quanto mais elevados estiverem os trigliceridos – o que é causado pelo tipo e tamanho das refeições.  

·         Quanto temos de BDNF?

 O Brain Derived Neurotropic Factor (BDNF) bem pode ser a molecula do ano. Ele mantem vivas as células neuronais e estimula o crescimento de novas células nervosas. Foi demonstrado este ano que o óleo de peixe, os mirtilos, o açafrão e a vitamina B5 ajudam a aumentar a produção do BDNF.

·         Caminhe para a saúde

Está agora provado que caminhar é a actividade com maior impacto na longevidade, tendo sido realçada a sua importância na nossa evolução. Aumenta os níveis da BDNF, rejuvenesce o músculo cardíaco e baixa a tensão arterial. Isto reflecte o consenso de 20 anos de estudos sobre a marcha na idade dos 50 anos. Diminui em 50% o risco de morte prematura. Nenhum medicamento é capaz de fazer isto…

·         A saúde da tiróide está ao alcance de todos

Uma data de estudos sobre a tiróide demonstra que mesmo uma ligeira diminuição na sua função é quanto basta para nos atirar ao tapete. Estou a falar acerca dos stressores sobre a tiroide  tais como a poluição ambiental com  PCBs, percloratos nos alimentos, excesso de alimentação, e stress emocional. Este ano os estudos apontaram para que isto levava a um aumento na mortalidade, alteraçóes do ritmo cardíaco, hipertensão arterial, colesterol elevado, risco de cancro da mama, alterações do humor, glaucoma e Alzheimer. Podemos prevenir-nos evitando os tóxicos, consumindo antioxidantes, fazendo exercício e fazendo dieta apropriada. A era da nutrição anti-envelhecimento já se iniciou. NÃO há lugar a consertos rápidos!

Seg | 29.12.08

DOMINÂNCIA ESTROGÉNICA

Dr. Luís Romariz

A pedido do Dr. Rogério (Brasil) passo a explicar esta questão, embora esteja contida em vários dos posts já editados.

Há 3 situações em que pode haver um a preponderâcia dos estrogénios em relação às outras hormonas - progesterona ou testosterona - o que pode ser muito maléfico para o nosso organismo:

  • No homem, a partir dos 40, a testosterona é mais transformada em estrogénios, o que pode levar ao cancro da próstata.
  • Na mulher a partir dos 30 há perda parcial de progesterona, ou até total quando há ciclos anovulatórios. Na menopausa há uma dominância por falta praticamente total de progesterona. Isto pode levar a cancro ginecológico e da mama.
  • Em todas as idades somos sujeitos à exposição absurda e abusiva de xenoestrogénios presentes nos plásticos (nunca os leve ao calor ou microndas), nos pesticidas, na soja,  e nos derivados do petróleo entre outros.

Como nos podemos defender disto? Se nos primeiros dois casos é fácil medir as hormonas implicadas e proceder à sua modulação, no caso dos xenoestrogénios o assunto é de dificil solução. Teremos que exigir produtos biológicos e legislação muito mais restrictiva.

Mas infelizmente estamos diariamente a eles expostos, e mudar a sociedade de consumo é uma tarefa ciclópica...

Espero ter alertado para este problema, e agradecia ao Dr. Rogério que me enviasse o seu mail para au poder ertrar em contacto.

Qua | 24.12.08

O EXERCÍCIO AJUDA A DIMINUIR O APETITE

Dr. Luís Romariz

O exercício aerobico vigoroso suprime o apetite ao desencadear a libertação ou supressão das hormonas supressoras do apetite péptido YY e grelina, Segundo a informação em estudos recentes.

David J. Stensel e colaboradores da Britain’s Loughborough University and Sheffield Hallam University estudaram alunos universitários que faziam 1 hora de tapete rolante e descansavam 7 horas; outros faziam 90 minutos de musculação e descansavam 6 horas e meia; e um terceiro grupo em que os participantes não faziam exercício.

Os resultados mostram que a grelina diminuiu e o péptido YY aumentou durante a sessão de aerobica, mas não foram alterados de forma sensível na musculação. O achado qeu o apetite tinha diminuído é muito importante poi sabre novas perspectivas no controlo da obesidade e das doenças associadas.          
Broom DR, Batterham RL, King JA, Stensel DJ. The influence of resistance and aerobic exercise on hunger, circulating levels of acylated ghrelin and peptide YY in healthy males. Am J Physiol Regul Integr Comp Physiol. Published online November 5th 2008. doi: 10.1152/ajpregu.90706.2008

Ter | 23.12.08

Caro colega Dr. Rogério Figueiredo

Dr. Luís Romariz

Em relação à questão sobre os tremoços, a minha opinião é que são um bom alimento, e por 3 razões distintas:

  • ricos em proteína 16.4
  • pobres em HC - 7.6
  • razoável fibra alimentar - 4.8

Mas acima de tudo há a questão do "timing". Isto é, se ingeridos às refeições são óptimos, pois saciam e têm um baixo índice glicémico (menor velocidade de transferência do seu açúcar para o sangue).

Em relação ao seu teor de antioxidantes não está no "ranking" dos 20 mais.Têm uma belíssima relação custo/benefício. Sugiro-os como aperitivo.

Ter | 23.12.08

CONSELHOS PARA EVITAR ENGORDAR NO NATAL!

Dr. Luís Romariz

1.  Tome a firme resolução de não comer demasiado. Pare de comer ainda antes de se sentir saciado.

2.  Cumpra religiosamente  a regra de não comer mais de 3 refeições por dia. Não faça lanches. Se tiver um ataque de apetite coma meia dúzia de frutos secos. Invista na proteína, pois isso permite-lhe passar mais tempo sem fome.

3.  Ingira bastante água, e se for o caso coma 2 colheres de sopa de All-Bran imediatamente antes das refeições.

4.  Evite os doces. Nesta época natalícia eles estão em toda a parte. Se não lhes puder resistir coma uma pequena porção, e apenas no fim da refeição. NÃO coma pão, e modere a ingestão de batata cozida, pois sem a ajuda do azeite e do vinagre é pior do que uma mousse.

5.  Não coma nada após o jantar.

E ainda mais…
Faça um passeio a pé após a refeição. Sempre ajuda a controlar a glicemia!

Seg | 08.12.08

DESILUSÃO NO TRATAMENTO DA OSTEOPOROSE

Dr. Luís Romariz

Imensas mulheres ─ e alguns homens ─ gastam biliões no consumo de medicação para os ossos sob o falso pretexto de que se a tomarem durante bastante tempo não sofrerão de osteoporose.

Os medicamentos em questão são conhecidos como bifosfonatos. O maior vendedor destes fármacos é o fosamax/fosavance, fabricado pela Merck ─ o mesmo que fabricou o Vioxx que matou uma data de pessoas. Devemos confiar neles? Outros nomes comerciais destes medicamentos incluem o Actonel, e o Bonviva (Roche).
Uma recente torrente de informação negativa acerca destes fármacos está finalmente a vir à luz do dia, conseguindo até alarmar as instâncias governamentais que tanto crédito lhes têm dado, incluindo dor crónica, fibrilação auricular (uma condição potencialmente fatal), e em muitos casos uma necrose aséptica da mandíbula (ou seja, necrose do osso da queixada).
Após 15 anos de utilização não há evidência suficiente para os classificar como seguros e efectivos. Claro que a saúde dos ossos é muito importante; tomar bifosfonatos não produz ossos mais fortes e mais saudáveis ─ muito pelo contrário.
Em 7 de Janeiro de 2008 a FDA (departamento governamental que regula os medicamentos nos EUA) emitiu um aviso sobre os bifosfonatos dizendo que havia a possibilidade de “causarem dor severa e incapacitante nos ossos, articulações e músculos.” Isto para medicamentos que supostamente deverão tirar as dores dos ossos…
A FDA explica que as dores podem ocorrer em dias, meses, ou anos após a toma destes fármacos. Mesmo a interrupção do tratamento não faz regredir rodos os casos.  
Pensem nisto ─ como é que uma medicação que supostamente deve fazer bem aos ossos pode causar dores ósseas incapacitantes? Estes medicamentos promovem a inflamação silenciosa e uma de deposição anormal de cálcio nos ossos, que na densitometria parece aumentar a densidade mas que não passa de uma miragem, pois as biópsias ósseas revelam um osso inchado, caoticamente desorganizado, e mais frágil do que o osso saudável. Em 1997 ficou claro para as autoridades de saúde que um estudo da Merck demonstrava um aumento de 50% no risco de fibrilação auricular com o uso do Fosamax. E os estudos com os bifosfonatos de infusão intravenosa mostram um risco de 150% para a fibrilação auricular.
Curiosamente os investigadores Japoneses avisaram em 2000 para o risco acrescido de necrose da mandíbula em pacientes que tomavam o Fosamax, mas as instâncias de saúde não quiseram acreditar.
Uma boa saúde óssea reside numa alimentação saudável, suplementada com cálcio, num programa de exercício físico, e numa exposição solar capaz de aumentar os níveis de vitamina D.
A harmonização dos factores hormonais nomeadamente a testosterona, a progesterona e os estrogénios, é fundamental.
 
 
Dom | 07.12.08

OBESIDADE E CANCRO

Dr. Luís Romariz

O resultado de uma sondagem de 1205 adultos revelou que a maioria sabia que o excesso de peso está relacionado com a diabetes e a doença cardíaca, mas apenas 25% dessas pessoas sabia que o risco de cancro estava igualmente aumentado. Um aumento de apenas 3 kg por decada pode contribuir para aumentar o risco de cancro de acordo com o Dr.George Bray, professor de medicina na Universidade da Louisiana.

Mais de 500.000 pessoas morrerão este ano nos EUA por causa de cancro, diz a Sociedade Americana de Cancro. A Organização Mundial de Saúde estima que ¼ esteja relacionado com a obesidade e o sedentarismo. Os obesos estão mais propensos a cancro do esófago, do colon, da próstata e dos rins.

Os mais propensos são os que aumentaram cerca de 10 kg de peso a partir dos 20 anos. As células de gordura ou adipócitos actuam como bombas hormonais produzindo altos níveis de estrogénios ao mesmo tempo que aumenta a insulina, contibuindo ambos para a proliferação celular que poderá degenerar em cancro.

Devemos pois, por questão de pura sobrevivência, lançar mão de todos os instrumentos que nos possam fazer perder gordura de uma forma saudável.

Dom | 07.12.08

DEVEMOS TOMAR DIARIAMENTE UMA ASPIRINA?

Dr. Luís Romariz

Muita gente toma diariamente uma aspirina na tentativa de prevenir a doença cardiovascular. A evidência científica mostra claramente que a aspirina melhora a função das artérias reduzindo a possibilidade de se formar um coágulo sanguíneo.
Mas agora compreendemos que as dose baixas de aspirina ajudam a libertar das membranas celulares umas hormonas chamadas resolvinas e protectinas, que conforme o nome destas últimas fornecem protecção cardiovascular. Mas para que isto suceda em plenitude é necessário um bom aporte de EPA, isto é de ómega-3.
O Dr. Gary S. Francis, M.D., director do Coronary Intensive Care Unit at the Cleveland clinic, acredita que mesmo tendo um risco diminuto de doença cardiovascular os benefícios de tomar aspirina excedem os potenciais efeitos secundários. Obviamente que se há patologias como a diabetes ou aumentos dos marcadores de risco coronário,  esta ingestão nem se discute. Eventualmente poderá ajudar a diminuir a intensidade de um evento cardíaco ou “trombose”, se mastigarmos uma aspirina quando pensamos que poderemos estar a ter um destes ataques.
Assim, qual é a última palavra? Devemos tomar uma aspirina bebé para nossa protecção, mesmo na ausência de marcadores de risco?
Tome a sua decisão sabendo que eu e a maioria dos meus colegas cardiologistas tomamos uma diariamente!

Dom | 07.12.08

FALTA DE POTÁSSIO LIGADA À HIPERTENSÃO ARTERIAL

Dr. Luís Romariz

A ingestão de pouco potássio pode ser tão prejudicial para o desenvolvimento de hipertensão arterial como o excesso de sódio (sal), segundo um estudo com 3.300 doentes recentemente publicado. Esta, é uma das causas majores da doença cardíaca e dos AVC (tromboses cerebrais).

"Quanto mais baixo for o potássio na urina, mais baixo terá sido a sua ingestão, e mais alta será a tensão arterial," revela a autora do estudo, a Dra. Susan Hedayati,  médica do Southwestern Medical Center at Dallas da Universidade do Texas. "Este efeito é mais marcante do que o produzido pela ingestão de sal."

Esta ligação entre a tensão arterial e um potássio baixo é ainda mais evidente quando nos dados do estudo são contabilizados outros factores de risco cardiovascular tais como a idade, a raça, o colesterol elevado, a diabetes e o acto de fumar.

Entretanto, os pesquisadores tentam convencer as pessoas a consumir mais potássio e menos sal.
"Alimentos ricos em potássio incluem  frutos como as bananas, os citrinos e os vegetais," Hedayati disse. "Consumindo uma grande quantidade destes alimentos pode contribuir para baixar a tensão arterial, e consequentemente a doença cardiovascular."

 

Dom | 07.12.08

COMO O SOL E A VITAMINA D AJUDAM A ELIMINAR O MERCÚRIO

Dr. Luís Romariz

Cada vez há mais evidência acumulada de que a vitamina D está envolvida nas funções cerebrais. A vitamina D pode aumentar o teor de glutatião (o nosso antioxidante-mor), sugerindo um papel da vitamina D na desintoxicação cerebral.
O estudo mostra que a vitamina D ajuda a remover o mercúrio do nosso organismo,
o qual pode ser facilmente ingerido na nossa alimentação através do pescado. Ora este metal pesad
Os efeitos neuroprotectores e anti-inflamatórios da vitamina D foram descritos em modelos experimentais, dando indicações do potencial valor desta vitamina nas doenças neurodegenerativas e neuroimunes. Acessoriamente, a vitamina D induz a morte celular programada em células de tumores cerebrais (gliomas), tornando-a num foco de interesse no manuseamento de tumores cerebrais.
Estes dados revelam papeis anteriormente desconhecidos para a vitamina D na função cerebral e sugerem areas de pesquisa future.
Mais uma vez chamo a atenção para o facto de que a vitamina D não ser fornecida totalmente pela nossa alimentação, mas sim pela exposição aos UVB solares.

 

Pág. 1/2