Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Qui | 27.05.10

NEM MAIS UM ATAQUE CARDÍACO!

Dr. Luís Romariz

É um facto que a nossa medicina curativa é extremamente lenta a incorporar novos conceitos, acordando tardiamente para as realidades científicas, contudo, há terapias que são mais rápidas do que a própria sombra no que concerne a estarem disponíveis aos pacientes...!

Tenho avisado persistentemente para o perigo de termos uma proteína C-reactiva elevada, pois esta é um biomarcador da inflamação e como tal do risco de doença cardiovascular. A PCR de alta sensibilidade será provavelmente o melhor biomarcador de risco de doença coronária e eventual AVC (trombose). Há muitos métodos naturais de fazer baixar a PCR. A indústria farmacêutica privilegia as estatinas – qualquer dia são propostas até para tratar os calos...! Os estudos apontam para uma redução dos ataques cardíacos quando se baixa o colesterol LDL (o mau colesterol), pese embora o facto de a maioria ainda ficar por prevenir, o que não será de estranhar porque as estatinas praticamente não têm acção sobre o tipo de LDL aterogénico – o LDL de padrão B (lipoproteínas pequenas, numerosas e densas).

O controlo do sobrepeso e da obesidade só por si faz baixar imenso o risco de ataque cardíaco, pelo que uma dieta saudável livre de hidratos de carbono de elevado índice glicémico, de gorduras trans e baixa em saturadas, bem como elevada em ómega-3 também faz diminuir o risco da doença coronária (diminuição de 39% na PCR).

O consumo de frutos secos e de fibra alimentar também baixa o risco de enfarte do miocárdio. Um outro nutriente com capital imortancia na prevenção desta patologia é a vitamina C. Na Universidade de Berkeley, Califórnia, um estudo documentou a diminuição da PCR em 34%, nos doentes que tomaram 1 grama diário de vitamina C, e nestes também se assistiu a uma diminuição marcada dos ataques cardíacos. As hormonas sexuais, especialmente a diminuição da testosterona livre e o aumento do estradiol nos homens, propiciam o aumento do risco de ataque cardiovascular. Estes homens devem pugnar para manter a sua T livre entre os 20 e os 24 pg/mL e o estradiol abaixo de 30 pg/mL. Um estradiol elevado faz aumentar os níveis de inflamação celular conducente à doença cardiovascular.

A doença periodontal (gengivas/dentes) tem uma forte repercussão na progressão da doença cardíaca, razão pela qual devemos consultar periodicamente um médico dentista. Devemos evitar todos os alimentos cozinhados a altas temperaturas, bem como qualquer tipo de açúcar e de adoçante.

Há várias facas apontadas ao nosso coração:

  • Excesso de estrogénios
  • Excesso de triglicerídeos
  • Testosterona livre baixa
  • Diminuição da razão EPA/AA (ómega-3/ácido araquidónico)
  • Excesso de fibrinogénio
  • Excesso de homocisteína
  • Hipertensão arterial
  • Baixa vitamina K
  • Excesso colesterol (LDL padrão B)
  • Oxidação do LDL
  • Insuficiente vitamina D
  • Deficiência em óxido nítrico
  • Elevada frutose/glicose
  • Aumento da PCR
  • Disfunção endotelial

Para além das alterações dos estilos de vida também podemos deitar a mão a alguns suplemnetos:

  • Curcumina
  • Irvingia
  • Vitaminas D e K
  • Luteína
  • Óleo de peixe
  • L-acetilcarnitina
  • Flavonoides do chá verde
  • Fibra solúvel
  • Coenzima Q10
  • SOD
  • Go Ji, arginina e Pycnogenol

 

Basta de tantas mortes, faça a caminhada da vida!

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.