Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Sab | 27.03.10

DEVEMOS TODOS TOMAR UMA ASPIRINA POR DIA?

Dr. Luís Romariz

Se estiver a ter um ataque cardíaca, mastigar uma aspirina pode salvar-lhe a vida. Se sofrer de doença cardiovascular, tiver um ataque cardíaco ou uma trombose (AVC), ou se tiver um elevado risco destas patologias, tomar diariamente uma aspirina de 100 mg faz parte de uma estratégia comprovada para a prevenção destas doenças que ameaçam a vida. A aspirina diminui a agregação das plaquetas tornando o sangue menos “pegajoso”. Isto limita a formação de coágulos sanguíneos, os quais podem despoletar ataques coronários ou AVC. Mas e se for relativamente saudável? Será que tomar aspirina ajuda a manter o seu coração livre do problema, bem como proteger de AVC, e de outras formas de doença cardiovascular?

Se tomar aspirina fosse completamente isento de riscos não haveria dúvidas em que toda a gente tomasse. Mas a aspirina conte riscos. A redução do potencial de coagulação pode levar a AVC hemorrágico (sangramento dentro do cérebro). Pode ocorrer hemorragia gástrica. Claro que a resposta está no apuro do saldo risco/benefício.

Mas há uma outra face da aspirina. Este tipo de doenças supracitadas tem um fortíssimo componente inflamatório. Ora é aqui que a aspirina e o ómega-3 têm um casamento feliz. Sabemos que a aspirina em baixas doses – menores do que as citadas – tem a capacidade de despoletar a libertação das membranas celulares prostanoides oriundos dos ómega-3. A estes compostos chamamos resolvinas e protectinas. E o que acham que elas fazem? Adivinharam, protegem e resolvem a inflamação. O melhor dos dois mundos? Provavelmente!

1 comentário

Comentar post