Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Sex | 19.02.10

BAIXOS NÍVEIS DE VITAMINA D DOBRAM O RISCO DE MORTALIDADE CARDIOVASCULAR

Dr. Luís Romariz

Ao aproximar-se o mês do coração é vital não esquecer a vitamina D. Um novo estudo reviu a importância desta vitamina para a saúde cardiovascular, relembrando que a insuficiência em vitamina D põe em cena o dobro do risco de mortalidade cardiovascular. A D aumenta o fluxo sanguíneo, ajuda a diminuir os triglicéridos, e baixa o sinal inflamatório constituído pelo TNFa.

Não é segredo que há mais mortes de causa cardiovascular no Inverno quando comparado com outra altura do ano. É razoável concluir que um factor chave para este aumento da mortalidade é a progressiva depleção em vitamina D ao longo do Inverno. Este problema tem sido exagerado pelas orientações das sociedades dermatológicas com a sua heliofobia e incapacidade para perceber que nós somos seres da luz e como tal necessitamos dos raios UV para sermos saudáveis. Os Nórdicos são brancos para poderem absorver a pouca radiaçãom UV existente nos seus países. Não faz sentido impor-lhes orientações para Australianos os quais vivem em latitudes baixas. Mais, como já tenho referido, são os raios UVA que potencialmente causam cancro da pele e não os UVB que promovem a produção de vitamina D. É pois crucial não proteger o corpo com protectores solares (excepto o rosto e as mãos por causa do foto envelhecimento) pois estes bloqueiam a produção de vitamina D em cerca de 95%.

Cada adulto necessita no mínimo de 2000 UI diárias desta vitamina, quiçá mais durante o Inverno. 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.