Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Qui | 18.02.10

STOP: DESODORIZANTES

Dr. Luís Romariz

Os sprays e os “cristal” são alguns dos desodorizantes mais populares. Mas a maioria das pessoas desconhece que estes produtos contêm alumínio. Os “cristal” são feitos com alumínio, sendo que a forma mais usada pela indústria é o sulfato potássico de alumínio.

A razão pela qual as pessoas devem evitar o alumínio nos desodorizantes prende-se com o provável elo com a doença de Alzheimer. Há forte evidência de uma associação entre o sulfato de alumínio e esta doença, nomeadamente após a contaminação acidental da fonte de água potável de uma cidade (Camelford) com de 20 toneladas deste composto. Agora, após 20 anos, há uma incidência muito maior de Alzheimer nos habitantes dessa cidade.

Sejamos claros. Embora o alumínio esteja amplamente distribuído pela crusta terrestre, ele NÂO faz parte, mesmo em quantidades vestigiais, do nosso corpo. Toda a evidência aponta para o alumínio como causa de envenenamento do nosso corpo, devendo por isso der evitado a todo o custo. O que os poluentes ambientais têm de estranho é que os seus efeitos só são sentidos muitos anos pós sua contaminação, pelo que raramente somos capazes de os associar às patologias numa relação causa/efeito.

O alumínio é uma neurotoxina, tendo sido encontrado em concentrações crescentes nos cérebros de pessoas com Alzheimer. Infelizmente, se usarmos antitranspirantes ficamos mais sujeitos à exposição ao alumínio. Os sais de alumínio perfazem cerca de 25% do volume dos antitranspirantes.

Uma revisão das fontes mais comuns de exposição ao alumínio aponta para estes produtos, sendo que por cada aplicação são absorvidos 0.012% de alumínio. Parece pouco, mas multiplicado por mais do que uma vez ao dia e por muitos anos dá uma enorme quantidade deste elemento.

Claro que o alumínio também é usado nas centrais abastecedoras de água doméstica e isso pode constituir uma grave problema de saúde. Um dos grandes problemas é que este metal adere ao AND e não se conhece qualquer substância capaz de o remover, ao contrário da intoxicação por outros metais como o chumbo, mercúrio, etc.

Cada vez mais vivemos num ambiente poluído, e infelizmente muitas das doenças que sofremos são causadas por poluentes. Está na hora de nos questionarmos porque é que há muito maior incidência de determinadas patologias como o Alzheimer, a doença cardiovascular, cancro, etc.

A maior parte da resposta está seguramente na poluição das grandes empresas e no consentimento distraído dos governantes mundiais.

4 comentários

Comentar post