Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Dr. Luís Romariz

Aumento da longevidade e rejuvenescimento

Qua | 17.02.10

A GENÉTICA DA OBESIDADE

Dr. Luís Romariz

O refrão comum para o tratamento da obesidade é simples “comer menos e fazer mais exercício”. Com o aumento da taxa de excesso de peso e obesidade, como é possível que tantas pessoas não consigam seguir estas instruções tão simples? A resposta pode estar nos nossos genes.

Os factores de transcrição genética são proteínas que quando activadas, causam a expressão de áreas especificas dos genes. Isto faz-se activando ou inibindo proteínas celulares destes factores.   Por exemplo, se o factor de transcrição NF-κB for activado, isso causa a expressão de produtos inflamatórios. Este transcritor é activado pelo ácido araquidónico e é inibido pelos ómega-3 e pelos polifenois. Esta é a razão pela qual a redução da produção de AA, e o aumento dos omega-3 e dos polifenois nomeadamente os contidos no azeite são chaves fundamentais do nosso programa de anti-envelhecimento. Esta é a razão principal pela qual os nossos pacientes fazem o AGRE – teste dos ácidos gordos nas membranas celulares – pois com os dados nele contidos podemos determinar o grau de inflamação e corrigi-lo. A redução do ácido araquidónico (AA) é regulada pela redução da sua ingestão (carne vermelha e gemas), e pela redução dos ácidos ómega-6 e dos níveis de insulina (este é o mecanismo major).

Há ainda outra boa razão para querermos reduzir os níveis de insulin por inibição do factor de transcrição cerebral conhecido como Foxa2. Se a insulin estiver baixa este factor é activado causando a formação de hormonas que aumentam o movimento e a atenção. Esta é uma das razões porque o mesmo programa que ajuda as pessoas a emagrecer também ajuda o desempenho dos atletas de alta competição.

Claro que pode ser um sortudo e ter estes factores geneticamente controlados. Infelizmente, a maioria de nós mão tem essa sorte, mas pelo menos temos a hipótese de os podermos modificar através da alimentação.

Em resumo, quanto mais a biologia molecular desvenda os mistérios da expressão genética, mais ponderosa se revela a nossa dieta no controlo do ADN. Esta é uma conclusão poderosa! 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.