Não ponha na pele algo que não seja capaz de ingerir
Mais informações:
Tel.: 22 4220111
Aumento da longevidade e rejuvenescimento funcional biológico, isto é, dar mais anos à vida e mais vida aos anos.

Envie a sua questão

As respostas às suas dúvidas atendem a diversos critérios. Neste serviço, não serão consideradas válidas questões com falta de enquadramento ou situações de emergência que só possam ter encaminhamento imediato.

E-mail: anti-envelhecimento@sapo.pt

Posts recentes

ELECTRÕES, TOXINAS, E DOE...

EXERCICIO DE CADA DIA … N...

DIETA H.C.G.: EFICAZ? DIS...

A VITAMINA C REJUVENESCE ...

ATAQUE À TIRÓIDE

FAÇA CRESCER TECIDO CEREB...

ESCORBUTO SUBCLÍNICO

NÃO SE FRITE POR DENTRO

PROBLEMAS COM A TIRÓIDE?

Lançamento de "O Regime A...

Arquivo

Dezembro 2016

Junho 2016

Abril 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Novembro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Outubro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Consultas em Lisboa

Consultas de Saúde da Mulher (hormonas bioidênticas) e Saúde do Homem:


Marcações pelo Tel. 911 506 033


Para aceder aos cosméticos biológicos clique na imagem à esquerda

Quarta-feira, 3 de Fevereiro de 2010

ALIMENTO PERIGOSO

O que acha se eu lhe disser que diariamente, 25% das calorias que ingere são provenientes de um veneno, disfarçado de alimento? E se você descobrir que esse impostor é o responsável pela sua resistência à acção da insulina e pelo seu aumento de peso? E Hipertensão Arterial … e colesterol-LDL e triglicéridos elevados … e depleção de vitaminas e minerais! E até gota, doença cardiovascular e hepática – fígado gordo. E se souber que esta substância tóxica tem sido descarregada na sua alimentação em quantidades crescentes nestes últimos anos, com o conhecimento das agências governamentais? Fica perturbada?

Quem me dera poder dizer-lhe que isto era uma ficção e que eu estava a brincar, mas infelizmente esta é a dura realidade. A substância em questão, responsável por muitas das doenças crónicas de que padecemos, é o açúcar – mais especificamente a frutose. Vejamos como.

Estamos a ingerir mais calorias do que há 25 anos. Em média, os homens consomem mais 187 calorias diariamente, e as mulheres mais 335 calorias. Pessoas que nunca tiveram excesso de peso são agora obesas. Caminhamos para uma população XXL. Mas porquê? A ciência moderna demonstrou que a epidemia de obesidade não se deve apenas à falta de força de vontade, mas também a um fenómeno derivado de alterações bioquímicas que desregulam a maneira como o nosso organismo regula a energia. Algo causou uma inoperância nos sistemas reguladores do apetite. A leptina, a hormona responsável pela saciedade, não está a “funcionar”. Não é apenas uma questão de ingestão e gasto de calorias. As crianças com seis meses de idade são as ultimas vitimas desta epidemia – pelo que a dieta e o exercício não conseguem explicar isto. Então o que estamos a comer que não ingeríamos há 30 anos atrás? Estamos a ingerir essas calorias extra sob a forma de hidratos de carbono de elevado índice glicémico. Particularmente sob a forma de refrigerantes (a1%) e sumos adoçados (35%). Os altos teores em frutose (xarope de milho) fazem com que o pâncreas segregue enormes quantidades de insulina, a destempo.

Se obtiver a frutose através dos vegetais e dos frutos como era há um século atrás, consumirá cerca de 15 gramas por dia – muito aquém dos 73 gramas do adolescente típico. Nos vegetais e frutos a frutose está misturada com a fibra, vitaminas, minerais, enzimas, e fitonutrientes, que moderam o efeito potencialmente negativo deste açúcar. Não é que a frutose seja má – é-o em doses maciças. Vou tentar explicar parte do metabolismo dos açúcares, para que qualquer pessoa possa entender. Vai ser mais difícil para mim do que para vocês!

Glicose: é o combustível básico dos seres vivos, desde as bactérias aos humanos, e é a fonte energética primária do nosso cérebro. Encontra-se nos hidratos de carbono como o açúcar, a batata, o arroz, a massa e o pão. Uma vez que ingere um hidrato de carbono este é transformado pelo processo digestivo em glicose, da qual parte vai para energia ou reservas no fígado (glicogénio) e o eventual excesso é transformado em gordura – triglicéridos – e armazenado. A insulina (hormona do armazenamento é produzida pelo pâncreas e tem como finalidade promover a entrada de glicose nas células e armazenar o excedente. A quantidade desta produção está dependente da carga glicémica que é o produto da velocidade de transferência da glicose do alimento (índice glicémico) pela quantidade de HC. Quanto mais comermos ou maior for a velocidade de transferência, mais insulina produziremos. Quanta mais produzirmos mais engordamos, mais oxidamos o colesterol e mais placa arterial formaremos. A outra face da glicose é que pode produzir os AGE’s ou produtos avançados da glicação. Esta, a glicação, é a caramelização da glicose com as proteínas das nossas células tornando estas difuncionais. Este fenómeno acontece por duas razões: porque temos excesso de glicose intracelular e porque ela permanece lá o tempo suficiente para formar caramelo. Ou seja, não fazemos exercício portanto não gastamos glicose. Assim aumentamos a nossa taxa de envelhecimento, teremos doenças degenerativas e morremos precocemente. Fructose: quando ingerimos frutose 100% desta vai para o fígado onde é metabolizada, razão pela qual a considero uma hepatotoxina pois sobrecarrega o fígado. A frutose cria alguns efeitos adversos:

·        É convertida em frutose-1-fosfato, depletando as células hepáticas de fosfatos.

·        Este processo produz desperdícios na forma de ácido úrico, o qual bloqueia uma enzima que ajuda a fabricar o óxido nítrico. Este é vasodilatador pelo que tem efeitos positivos na tensão arterial, nas coronárias, e nas artérias do pénis.

·        A maioria desta frutose-1-fosfato é transformada em citrato resultando uma lipogénese – produção de nova gordura. Aumenta desta forma o colesterol e os triglicéridos. Parte dos ácidos gordos dos TG são exportados para o músculo onde causam resistência à insulina, o que faz aumentar a produção de insulina, o que faz …… entrando assim num círculo vicioso. A eventual ingestão de álcool, nesta fase, só piora esta situação.

Então como parar esta situação?

Abolir completamente a ingestão de refrigerantes, não se esqueça dos seus filhos, doces e bolos. Dar preferência aos alimentos com HC de baixo índice glicémico como os legumes, fruta, aveia e quinoa evitando o pão, a batata, os cereais de pequeno-almoço que são uma autentica injecção de glicose, a massa e o arroz (a variedade Basmati tem um índice melhor).

Ingerir quantidade suficiente de proteína para, entre outros benefícios, estabilizar a glicose e a insulina. Fazer exercício regularmente, e caminhar depois de uma refeição abundante. 

publicado por Anti-Envelhecimento às 14:45
link do post | comentar

Torne-se fan da nossa página:

Dr. Luís Romariz

Dr. Luís Romariz licenciou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina do Porto em 1979, e especializou-se em Medicina Familiar em 1988, tendo actualmente o grau de Assistente Graduado. Tem desenvolvido a medicina preventiva nos últimos 27 anos e alcançou o International Certificate of Age Management Medicine no Cenegenics Medical Institute de Las Vegas, em 2005. Tem ainda pós-graduação pela Harvard Medical School, e pela Medical School of Yale University. Tem o curso de Internacional de Mesoterapia e de Medicina Estética. membro diplomado da AMME da França. É membro da Americana A4M, da Life Extension Foundation e da Andropause Society, do Reino Unido. Speaker internacional. É o pioneiro da medicina Anti-Aging em Portugal É o fundador do Instituto Médico NewAge, no Porto.

Medicina Anti-Envelhecimento

Especialidade médica (Age Management Medicine) nascida há cerca de 8 anos nos EUA e que encara o envelhecimento como uma doença da qual conhecemos as principais causas e os sintomas, mas que ainda não é curável.
Não sendo curável é no entanto possível retardar o seu aparecimento e praticamente suprimir os sintomas. Isto consegue-se à custa de:
- Medicina preventiva proactiva, curativa de tecnologia de ponta, e harmonização hormonal.
- Nutrição optimizada e suplementada.
- Exercício físico sustendato e hormonalmente optimizado.

Pesquisar

 

Subscrever feeds

blogs SAPO

Subscrever feeds