Não ponha na pele algo que não seja capaz de ingerir

Mais informação

Aumento da longevidade e rejuvenescimento funcional biológico, isto é, dar mais anos à vida e mais vida aos anos.

Envie a sua questão

As respostas às suas dúvidas atendem a diversos critérios. Neste serviço, não serão consideradas válidas questões com falta de enquadramento ou situações de emergência que só possam ter encaminhamento imediato.

E-mail: anti-envelhecimento@sapo.pt

Posts recentes

ATEROSCLEROSE, ENFARTE E ...

A DANÇA DAS CALORIAS

ÓMEGA-7

OS 10 MAIS DA SEMANA

LEGUMINOSAS: SIM OU NÃO?

Quer um cérebro novo?

POR QUE É QUE A ÁGUA CONT...

LEPTINA, TIROIDE E OBESID...

MODULAÇÃO HORMONAL FEMINI...

INFLAMAGING

Arquivo

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Consultas em Lisboa

Consultas de Saúde da Mulher (hormonas bioidênticas) e Saúde do Homem:


Marcações pelo Tel. 911 506 033


Para aceder aos cosméticos biológicos clique na imagem à esquerda

Quarta-feira, 15 de Julho de 2009

SEGREDOS SOBRE O FERRO

Como provavelmente saberá, o ferro é muito importante para o nosso organismo, e sem quantidades suficientes de ferro não poderemos gozar uma boa saúde. Mas também é uma faca de dois gumes, e demasiado ferro pode causar graves problemas de saúde. Também neste caso mais não é melhor, razão pela qual devemos ter muito cuidado ao prescrever ferro aos nossos doentes. O ferro é necessário a várias funções no nosso corpo, mas uma das mais importantes é a sua ligação à molécula de hemoglobina que serve de transportadora do oxigénio aos diferentes tecidos. Sem a devida oxigenação as nossas células morreriam rapidamente – o que acontece nos casos de AVC (trombose cerebral) ou no enfarto do miocárdio.

è muito importante diagnosticar as reais causas de uma anemia, pois nem todas são devidas a deficiência de ferro – isto só acontece quando há perdas de sangue ou quando a relação perda/ingestão é cronicamente deficitária como é o caso das crianças e das mulheres que menstruam. As anemias podem ser causadas por:

·        Perda sanguínea

·        Deficiências em ácido fólico e/ou vitamina B12

·        Cancro

·        Doenças do baço

·        Anemias hemolíticas – em que há destruição dos glóbulos vermelhos no interior do corpo (nestes casos o ferro não se perde, pelo que é contraindicada a sua suplementação)

As anemias são fáceis de diagnosticar, mas o mais importante é diagnosticar a sua causa, pois o tratamento diverge conforme a causa. O ferro tanto pode curar como pode fazer mal à nossa saúde. Se tivermos mais ferro do que o necessário para as funções celulares, o resto torna-se num fardo (o ferro é dificilmente eliminável) pois o nosso organismo trata o ferro – e outros metais de transição – como se fosse um produto radioactivo. Tem de o fazer ligar a moléculas de transporte para que nenhum ferro esteja livre, pois caso contrário promove a nossa oxidação e produção de radicais livres. São pois de evitar os polivitaminicos ou alimentos fortificados com ferro.

O excesso de ferro e a sua consequente capacidade de oxidação pode lesar o ADN, as nossas células, as nossas artérias e finalmente o nosso coração. É o que acontece com a chamada lesão de reperfusão – após um AVC ou enfarte o que mais danifica os tecidos é a enorme produção de radicais livres que se forma a partir do ferro quando o sangue volta a fluir.

A determinação do excesso de ferro é muito simplesmente feita com a análise à ferritina, e deve ser feita regularmente. O teste mede a quantidade de uma molécula transportadora de ferro, dentro das células – a ferritina. Se a ferritina estiver baixa isso significa que o seu ferro é baixo. A variação normal é entre 20 e 80 ng/ml. Menos de 20 significa deficiência em ferro e mais do que 80 significa sobrecarga de ferro. Quando é desmesuradamente alta pode estar relacionada com um processo inflamatório agudo. Uma ferritina persistentemente alta pode levar a doença pancreática e a diabetes. A solução para tratar uma ferritina elevada é simples: dar sangue.

Para quem está no extremo oposto, isto é, com deficiência em ferro o melhor é o ferro orgânico da carne ou do sangue dos animais. O ferro dos suplementos nomeadamente o sulfato ferroso é tóxico, pelo que este metal na sua forma inorgânica deve ser evitado. Finalmente devemos ter em conta que os microrganismo invasores utilizam o ferro para se poderem reproduzir, razão pela qual o nosso corpo sequestra o ferro em face de uma infecção. Dar ferro é dar aos micróbios meios para poderem proliferar!

publicado por Anti-Envelhecimento às 15:19
link do post | comentar
16 comentários:
De Arnobio Alves a 12 de Outubro de 2010 às 15:02
O artigo é bastante elucidativo, merecendo sinceros elogios. Constatei um início de diabetes e, coincidentemente, meus níveis de ferritina apresentaram-se consideravelmente elevados. O alerta serve para todos...
De suli a 20 de Outubro de 2010 às 21:01
sou portador do virus c, tipo 01, tratei e zerei , meu último exame apresentou 556hg /ml, e não sei se devo ficar preocupado, já que desde final de tratamento mantenho elevado esse elemento.
Mas a matéria é louvável, bastante esclarecedora!
De Neuton Brum a 1 de Janeiro de 2011 às 20:28
Sou portador de hepatite c há 22 anos e tenho ferritina alta. Não posso doar sangue devido a esta doença. A sangria seria uma opção?
De Anti-Envelhecimento a 6 de Janeiro de 2011 às 13:57
A "sangria" só é opção no caso de haver uma Hemoglobina muito elevada.
De Antonio Carlos a 16 de Agosto de 2011 às 15:49
Minha Ferritina esta alta base de1.090 no ultimo exame laboratorial recente. Meu fígado em exame constatou-se gordura do mesmo em nivel 2. Eu pergunto se isto pode provocar a ferritina alta e qual o melhor especialista para avaliação seria o hemotologista ou gastro?
Antonio Carlos- Araçatuba
De Anti-Envelhecimento a 30 de Agosto de 2011 às 11:12
Atenção, porque a ferritina elevada é um claro sinal inflamatório. Deverá ser procurada uma patologia geral, cancro incluído.
De Tiana a 23 de Agosto de 2011 às 21:42
Acredito que tenho ferropenia , mas estou em fase de diagnóstico. Minha taxa de ferritina deu 4,7 o que tem me deixado bem preocupada. Minha médica me passou uma medicação para repor o ferro mas ainda não identificamos a causa. Tenho sentido taquicardias, sonolência, tonturas, queda de cabelo e unhas quebradiças. Os artigos que tenho lido sobre a doença tem me deixado bastante preocupada, apesar de meus médicos me dizerem que não devo me preocupar... Mas a internet ajuda pelo fato de nos dar a informação , mas nos assusta com os fatos que descobrimos... Tenho estado muito triste depois que soube do problema . Peço a Deus que não seja nada grave.
De Anti-Envelhecimento a 30 de Agosto de 2011 às 11:03
Alguns desses sintomas podem estar ligados a hipotiroidismo . Se lhe falta ferro é porque perde sangue por algum lado. Ora só pode ser pelas fezes ou por hipermenorreia , dado que pela boca notaria imediatamente.
De Leonardo Roriz a 28 de Novembro de 2011 às 12:07
Bom dia, há um ano venho monitorando minha taxa de ferritina que já esteve em 1450,00 ng/ml e no ultimo exame foi de 702,97 ng/ml. Tenho casos de cirrose na familia. Gostaria de saber o que faço para que minha ferritina volte para os niveis normais? Obrigado
De Anti-Envelhecimento a 28 de Novembro de 2011 às 15:09
A ferritina também é uma proteína da inflamação. Procure sinais de inflamação conjunctamente com o seu médico.
Vejao estado dos seus dentes e gengivas.
De thabata a 7 de Fevereiro de 2013 às 22:04
Olá, meu níve de ferritina deu 141 e, segundo dados do laboratorio o máximo é de 104. Devo me preocupar? Só tenho consulta na próxima semana e estou pra fechar um intercambio essa semana ainda e não sei se isso é perigoso ou n.
De luizalberto_al@hotmail.com a 18 de Setembro de 2012 às 22:36
Olá,
boa noite
minha ferritina deu esse resultado
487,5 ng/mL devo me preocupar o que pode ser como posso me tratar
luiz 18/09/2012
De Anti-Envelhecimento a 20 de Setembro de 2012 às 09:59
A ferritina é uma proteína de fase aguda na inflamação. Procure junto do seu médico a causa para essa inflamação e tome óleio de peixe na dose de 2 a 4 gramas por dia bem como Bosewelia.
De luizalberto_al@hotmail.com a 23 de Setembro de 2012 às 21:05
Boa Tarde


Muito obrigado pela resposta, vocês são legais
e profissionais

e-mail luizalberto_al@hotmail.com
De Andre Luis Hanum a 6 de Fevereiro de 2013 às 22:34
Achei muito esclarecedora a matéria. Tenho problemas de Neuropatia Periférica há 40 anos e estou fazendo checkup com uma médica diferente. Em 40 anos de tratamento de depressão profunda, nunca me pediram este exame, que deu quase 600. Fiquei mais alardeado ainda com a situação que quase ninguém conhece os males que esse excesso de ferro no sangue pode fazer, principalmente no fígado. Por ser um mal de origem genético, familiares devem se inteirar sobre o assunto para proteger seus entes queridos de um mal silencioso . Este assunto merece uma reportagem em cadeia nacional para elucidar a população em geral, pois deve estar morrendo muita gente de cirrose e pancreatite devido a ferritina sérica. Parabéns pela matéria.
De Tinti a 6 de Junho de 2013 às 00:06
Otimo post e os comentarios ajudaram bastante, meu cabelo ta caindo muito e acho q e devido a ferritina baixa, vou marcar consulta pra ver.

Comentar post

Torne-se fan da nossa página:

Dr. Luís Romariz

Dr. Luís Romariz licenciou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina do Porto em 1979, e especializou-se em Medicina Familiar em 1988, tendo actualmente o grau de Assistente Graduado. Tem desenvolvido a medicina preventiva nos últimos 27 anos e alcançou o International Certificate of Age Management Medicine no Cenegenics Medical Institute de Las Vegas, em 2005. Tem ainda pós-graduação pela Harvard Medical School, e pela Medical School of Yale University. Tem o curso de Internacional de Mesoterapia e de Medicina Estética. membro diplomado da AMME da França. É membro da Americana A4M, da Life Extension Foundation e da Andropause Society, do Reino Unido. Speaker internacional. É o pioneiro da medicina Anti-Aging em Portugal É o fundador do Instituto Médico NewAge, no Porto.

Medicina Anti-Envelhecimento

Especialidade médica (Age Management Medicine) nascida há cerca de 8 anos nos EUA e que encara o envelhecimento como uma doença da qual conhecemos as principais causas e os sintomas, mas que ainda não é curável.
Não sendo curável é no entanto possível retardar o seu aparecimento e praticamente suprimir os sintomas. Isto consegue-se à custa de:
- Medicina preventiva proactiva, curativa de tecnologia de ponta, e harmonização hormonal.
- Nutrição optimizada e suplementada.
- Exercício físico sustendato e hormonalmente optimizado.

Pesquisar

 

Subscrever feeds

blogs SAPO

Subscrever feeds